http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Bom Ano Novo! 2010 o ano de CdN !

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

O blog Casa da Noite Portugal deseja-vos a todos um Bom Ano Novo, e que 2010 seja tão bom ou melhor que 2009.

Já agora, recordo que 2010 vai ser o ano da série Casa da Noite em Portugal.

22 de Janeiro - Temos Escolhida nas bancas.
Maio* - Temos Untamed* nas bancas.
Setembro* - Temos Haunted* nas bancas.

* Data provisória
* O titulo português será Indomada, em principio
* O titulo português será Perseguida, em principio

Só mais uma coisa, como diz na Frase da Semana, os vampiros não se embebedam, mas nós sim. Por isso juizinho xD

Beijos a todos!
Que Nyx vos abençoe!

Até para o ano LOOOL

2ªFase

Aqui ficam as respostas certas da 2ªfase de eliminações. Tal como na fase anterior, quem for eliminado receberá um e-mail.

:Qual o 1ºnome da mãe de Zoey?
A) Sylvia
B) Lydia
C) Linda


: Há quantos anos o Broken Arrow não derrotava o Union?
Resposta: Há 16 anos.


: De que ano é o carro de Zoey?
Resposta: 1966.


: Qual o nome da "maior vadia" da escola onde Zoey andava?
Resposta: Katy Richter.


10ª: Qual a marca dos óculos de Zoey?
Resposta: Maui Jim.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Fanfic da Barbára (O despertar): 2º, 3º e 4º Capítulos

Olá pessoal!
Primeiro queria pedir desculpas pelo atraso da fanfic da Bárbara: O despertar.
Mas eu já publiquei o 2º Capítulo, o 3º Capítulo e o 4º Capítulo.
Espero que gostem.
Boa Leitura!


Para leres os capítulos, clica aqui.

A equipa CdN

Nova fanfic: Between Life and Death

Olá pessoal!

Hoje trago-vos mais uma fanfic que será publicada no blog das fanfics da Casa da Noite Portugal, isto porque é uma continuação do livro Tempted.

Esta fanfic chama-se "Between Life and Death" e é escrita pela Claúdia de 11 anos.
A escritora pode ser jovem, mas já tem talento.

Para lerem o 1º capítulo desta nova fanfic, cliquem aqui.



(Se ainda não leste o livro Tempted, então não leias esta fanfic, pois é a continuação do mesmo)

Elenco português para Casa da Noite

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Fiz um vídeo com um elenco português que imaginei para a série/filme da Casa da Noite. Digam-me o que acham ;)



Que Nyx vos abençoe!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Mais um elenco de sonho feito por uma fã



O que acharam?

(Eu gostei de todos menos do James Stark, acho que aquele actor não tem ar de bad boy)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Falta de música no blog

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Venho aqui esclarecer a situação da falta de música aqui no blog. O que se passou foi que o site onde as músicas estavam hospedadas teve um problema, mas pus um novo player temporário onde só é suportada uma música. Mal tenha disponibilidade, já que estou em época de exames na faculdade, porei um player à medida dos nossos seguidores ;)

Que Nyx vos abençoe!

Top 10 da Escócia com 3 livros da HoN

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

As nossas queridas P.C e Kristin Cast têm tudo para estarem felizes, pois têm não um, não dois, mas TRÊS livros no Top 10 dos livros de criança mais vendidos em 2009, na Escócia. Ora vejam:

1. Eclipse, por Stephanie Meyer.

2. Lua Nova, por Stephanie Meyer.

3. Crepúsculo, por Stephanie Meyer.

4. Amanhecer, por Stephanie Meyer.

5. Broons Annual 2010: Scotland’s Happy Family That Makes Every Family Happy.

6. Broons/Oor Wullie: v. 14: The Glory Years.

7. Marcada – Casa da Noite. livro 1, por P. C. Cast/Kristin Cast.

8. Stick Man, por Julia Donaldson/Axel Scheffler.

9. Traída – Casa da Noite, livro 2, por P. C. Cast/Kristin Cast.

10. Perseguida* – Casa da Noite, livro 5, por P. C. Cast/Kristin Cast.

* Possível titulo em português para Haunted.

Damos também os parabéns a Stephanie Meyer, por ocupar os primeiros quatro lugares, tendo assim TODOS os livros da colecção Crepúsculo no top.


Que Nyx vos abençoe!

Fonte

domingo, 27 de dezembro de 2009

Download da música do trailer

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Bem, de certeza que vocês já ouviram a música do trailer da série House of Night. Se gostaram e a querem no vossos iPod ou telemóvel, eu faço-vos um miminho xD

Vê o trailer:



Para fazer o download, legal e gratuito, vai aqui.

Que Nyx vos abençoe!

Fonte

sábado, 26 de dezembro de 2009

Poema - Almas Mortas

Boa tarde, hoje encontrei um poema interessante as minhas pesquisas, que no meu ponto de vista refere-se ao não mortos, mas precisamente aos nossos amigos Vampiros.
Espero que gostem...
Ahhh e continuação de boas férias para os sortudos como eu!! :P

ALMAS MORTAS

Passos
Almas Mortas
Vagando no escuro
Condenadas ao destino
De estar neste mundo
Com suas vestes negras
Sem cor
Sem vida
Sem uma história de amor
Ou mesmo de dor
Restos do nada
Rascunhos de Deus
Almas sem rumo
Vagando pela Terra
Andando entre almas
Que nasceram belas
Com vida e amor
Uma razão prá existir
Com o privilégio
De chorar
E ter alguém prá sorrir
Almas mortas
Cheias de ódio
De mágoa e rancor
Ódio da vida
Que nunca se viu
E do vazio
Que o coração sangrando
Sempre sentiu
Sofrendo com a dor
Dizendo com lágrimas
O que a boca calou
Chorando sozinhas
A profunda agonia
De ser
Uma alma morta
Condenada à estar viva

Não encontrei autoria.

Que Nyx vos acompanhe!!

PC deseja-vos um Feliz Natal

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

P.C. Cast desejou boas férias a todos.


Estou centrada no Queimada (sim, parece que sai dia 27 de Abril), mas quis parar um pouco para que vos desejar boas férias a todos! Espero que recebam a prenda que mais querem.

Feliz Natal!
PC


Que Nyx vos abençoe!

Fonte

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

O Manifesto Gótico

Boa tarde meus vampiros natalicios.
Espero que tenham ganho muitas prendinhas este Natal ;)

Em princípio cabe-nos esclarecer que o movimento gótico não tem nada de "contracultura", pelo contrário, é um movimento que se sustenta numa plataforma de conhecimentos extremamente ampla.
Não basta vestirmos uma roupa preta e depois dizer-mos que somos góticos, é necessário entender o que significa gótico e, neste sentido, não é possível entender o gótico sem conhecimentos sobre História, Literatura, Cinema, Música, Sociologia, Música, etc…

- Os góticos não são adeptos do consumismo ingénuo, mas são pessoas sofisticadas e elegantes, possuem senso crítico e um visual totalmente produzido.
- Góticos são seres sociáveis que escolhem os seus amigos pelo que eles são e não por aquilo que eles possuem; não medem as pessoas dos pés à cabeça antes de se aproximarem para fazer novas amizades.
- Os góticos não pretendem transformar a sociedade ou destruí-la com bombas, não estão satisfeitos com a ordem social estabelecida, mas querem seu espaço no contexto.
- Os góticos odeiam qualquer forma de discriminação, aceitam as diferenças individuais com naturalidade e recebem bem todos que se aproximam, independentemente de seus valores, crenças, situação económica ou orientação sexual.
- O movimento gótico caracteriza-se como um movimento de inclusão social e não de exclusão, se tu sofres com problemas com o teu grupo de referência, conhece uma tribo gótica e faz uma comparação. - Não fiques surpreso se fores muito bem recebido, afinal, tu estás em contacto com pessoas pluralistas, inteligentes e de mente aberta.
- Góticos não veneram Satanás ou cultuam o mal, mas não te enganes, não é uma boa política ter inimigos góticos.
- Os góticos conhecem segredos de magia, quando tu menos esperares, podes acabar a passar mal e não vais conseguir entender o porquê.
- Os góticos não acreditam na violência e detestam os ignorantes e idiotas que vivem destruindo o património público.
- As festas góticas acontecem em locais simples, góticos não precisam de luxo para sentirem-se felizes, todavia, ressalta-se que uma festa gótica é muito mais sofisticada do que qualquer outro evento, contemplando performances, desfiles de moda, exposições de arte, música ao vivo, grupos de RPG, etc.
- Os góticos não moram nos túmulos dos cemitérios ou nos porões das Igrejas da Cidade, apenas são fascinados pela arte, pela paz e pela beleza arquitectónica desses lugares.
- No dia-a-dia os góticos são como as outras pessoas, trabalham estudam e lutam por uma sociedade mais justa e condições melhores de vida.
- Não precisas de ser iniciado num ritual de magia negra, transformares-te em vampiro ou beber sangue de animais para fazer amizade com os góticos.
- Se és baixo ou alto, magro ou gordo, feio ou bonito, fechado ou extrovertido, pobre ou rico, hetero ou homossexual ou se simplesmente estás farto do teu actual grupo de amigos, tenta conhecer o movimento gótico.
- Sejas tu quem fores, entre os góticos serás respeitado e tratado como um ser humano de verdade e, com certeza, irás viver emoções fortes junto de pessoal muito louco.

Que Nyx vos acompanhe!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal! Feliz Aniversário Zoey!



Que Nyx vos abençoe!

O Goticismo

Bom dia pessoal. Para os mais curiosos hoje deixo aqui um texto a explicar a cultura gótica.

Goticismo é uma subcultura, estilo e maneira de pensar. Isso parece bem pretensioso, mas é outra faceta do Goticismo. Umas das principais coisas da cultura gótica é a apreciação pela dicotomia da vida, o contraste entre a luz e o escuro, o bem e o mal, coisas das quais uma não poderia existir sem a outra, e os valores tradicionais de julgamento ligados a estes opostos não são necessariamente verdadeiros.
Os Góticos tem uma tendência de ter um senso de humor perverso e negro, um amor à história, literatura e música. Tentar colocar os góticos em "tipos de pessoas" seria impossível. Os interesses, estilos e suas actividades são as mais diversas possíveis. As vezes, as roupas podem ser uma dica, mas não sempre. Apenas procure por algum sinal de escuridão - este é o factor mais confiável.
A subcultura gótica frequentemente envolve a cena musical, mas pessoas leigas os confundem com punks (pode acreditar). Muitas bandas góticas clássicas, como Siouxsie and the Banshees e Damned foram originalmente consideradas punks. A música não é a única arte dos góticos. Todos os tipos de manifestação artística por parte de góticos são sempre bem-vinda e encorajada.
Muito da cultura gótica é superficial, artificial e pretensioso, e isso não é ajudado pelo fato de muitas pessoas que se consideram "góticos de verdade" repudiam os que eles consideram "posers". Alguns dos jovens que agora se consideram "góticos" sair do Goticismo e ir para outras coisas. Outros não. Outros ainda continuarão, mas sentindo-se estranhos na cultura "normal", e irão redescobrir-se quando encontrarem algo que os lembre da cultura e do pensamento gótico. Mas também existe uma grande parte desta cultura que é rica e pensadora. Os góticos lêem coisas como Dante, Byron, e Tolstoy - não porque eles "devem" ler, mas porque eles querem ler. Também costumam assistir filmes mudos de expressionistas alemães e relatar detalhes como outras pessoas poderiam falar dos filmes de Hollywood. Os góticos normalmente têm discussões espirituosas sobre a evolução da religião e seu lugar na sociedade moderna. Ser gótico é, no fim, uma forma de tribalismo, uma maneira de pessoas que tem interesses parecidos se encontrarem e terem um lugar a qual pertencer. Como a maioria das tribos, os góticos tentam sempre manter fora quem não faz parte desta tribo (os muito pretensiosos e os posers). Mas também pode ser uma tribo muito boa e confortável para aqueles que se encaixam, e cheia de paciência e entusiasmo para aguentar as pessoas que tentam descobrir o que os góticos querem. Os góticos irão continuar mantendo fora os que não pertencem ao seu meio, e aqueles que estão interessados em explora-los por causa do visual diferente e por terem interesses fora do padrão adoptado pela sociedade mas eles também tentarão proteger-se. Para alguém que não acha que eles se encaixam no padrão adoptado pela sociedade, conhecer mais sobre o Goticismo pode ser muito prazeroso.
Os góticos não são muito diferentes de qualquer outra subcultura.Os góticos tem um visual diferente. Eles gostam de coisas que a maioria das pessoas acha questionáveis, desprezíveis ou até complicadas. Eles não se encaixam como pessoas "normais", como eles mesmos dizem. Consequentemente, várias coisas são ditas e estereótipos são criados sobre góticos, os quais na maioria são falsos.



Curiosidades:

• Não são todos satanistas.
• Não pensam que são vampiros.
• Não são perigosos ou violentos.
• Não são obcecados pela morte e por matar.
• Nem todos usam drogas.
• Nem todos os góticos do sexo masculino são gays.
• Nem todas as góticas do sexo feminino são heterossexuais.
• Os góticos tem empregos ou vão a escola, pagam impostos, criam famílias, possuem carros e casas, e são tão produtivos quanto qualquer outra pessoa, se não forem mais.
• Todos tem tendência a algum tipo de arte, mas nem todos são músicos, pintores pretensiosos ou artistas de histórias em quadrinhos assustadoras. Alguns fazem isso, claro, mas outros costuram, fazem jóias, escrevem de novelas a resumos, cozinham, esculpem, tiram fotos, fazem jardinagem, dançam, fazem filmes, fazem jogos, ou ainda escolhem entre centenas de coisas criativas para se fazer.
• Não estão interessados em aterrorizar pessoas (na maioria do tempo), roubar seu dinheiro, corromper suas crianças, ou fazer qualquer outra coisa além de viver da maneira que escolheu.

Desejo um Feliz Natal a todos e que ganhem muitas prendinhas e que todos os vossos sonhos se concretizem.

Que Nyx vos abençoe!

Espero por marcas ;)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

O Espiritismo

O espiritismo é o conjunto de princípios e leis, revelados pelos Espíritos Superiores, contidos nas obras de Allan Kardec, que constituem a Codificação Espírita:
• O Livro dos Espíritos,
• O Livro dos Médiuns,
• O Evangelho Segundo o Espiritismo,
• O Céu
• Inferno
• A Génese.

É o Consolador prometido, que veio, no devido tempo, recordar e complementar o que Jesus ensinou, "restabelecendo todas as coisas no seu verdadeiro sentido", trazendo, assim, à Humanidade as bases reais para sua espiritualização.

O que revela?

Revela conceitos novos e mais aprofundados a respeito de Deus, do Universo, dos Homens, dos Espíritos e das Leis que regem a vida.
Revela, ainda, o que somos, de onde viemos, para onde vamos, qual o objectivo da existência terrena e qual a razão da dor e do sofrimento.

Qual a sua abrangência?

Trazendo conceitos novos sobre o homem e tudo o que o cerca, o Espiritismo toca em todas as áreas do conhecimento, das actividades e do comportamento humanos.
Pode e deve ser estudado, analisado e praticado em todos os aspectos fundamentais da vida, tais como:
• Científico;
• Filosófico;
• Religioso;
• Ético;
• Moral;
• Educacional;
• Social.


Pontos fundamentais:

Deus é a inteligência suprema e causa primária de todas as coisas. É eterno, imutável, imaterial, único, omnipotente, soberanamente justo e bom.

O Universo é criação de Deus. Abrange todos os seres racionais e irracionais, animados e inanimados, materiais e imateriais.

Além do mundo corporal, habitação dos Espíritos encarnados (Homens), existe o mundo espiritual, habitação dos Espíritos desencarnados.

No Universo há outros mundos habitados, com seres de diferentes graus de evolução: iguais, mais evoluídos e menos evoluídos que os homens.

Todas as leis da Natureza são leis divinas, pois que Deus é o seu autor. Abrangem tanto as leis físicas como as leis morais.

O homem é um Espírito enclarnado em um corpo material. O perispírito é o corpo semi-material que une o Espírito ao corpo material.

Os Espíritos são os seres inteligentes da criação. Constituem o mundo dos Espíritos, que preexiste e sobrevive a tudo.

Os Espíritos são criados simples e ignorantes, evoluem intelectual e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde gozam de inalterável felicidade.

Os Espíritos preservam a sua individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação.

Os Espíritos reencarnam tantas vezes quantas forem necessárias ao seu próprio aprimoramento.

Os Espíritos evoluem sempre. Nas suas múltiplas existências corpóreas podem estacionar, mas nunca regridem. A rapidez do seu progresso, intelectual e moral, depende dos esforços que faça para chegar à perfeição.


Os Espíritos pertencem a diferentes ordens, conforme o grau de perfeição a que tenham alcançado:
Espíritos Puros: que atingiram a perfeição máxima;
Bons Espíritos: nos quais o desejo do bem é o que predomina;
Espíritos imperfeitos: São caracterizados pela ignorância, pelo desejo do mal e pelas paixões inferiores.

As relações dos Espíritos com os homens são constantes, e sempre existiram. Os bons Espíritos atraem-nos para o bem, sustentam-nos nas provas da vida e ajudam-nos a suportá-las com coragem e resignação. Os imperfeitos impelem-nos para o mal. Jesus é o guia e modelo para toda a Humanidade. E a Doutrina que ensinou e exemplificou é a expressão mais pura da Lei de Deus.

A moral do Cristo, contida no Evangelho, é o roteiro para a evolução segura de todos os homens, e a sua prática é a solução para todos os problemas humanos e o objectivo a ser atingido pela humanidade.

O homem tem o livre-arbítrio para agir, mas responde pelas consequências de suas acções.

A vida futura reserva aos homens penas e gozos compatíveis com o procedimento de respeito e não à Lei de Deus.

A prece é um acto de adoração a Deus. Está na lei natural, e é o resultado de um sentimento inato do homem, assim como é inata a ideia da existência do Criador.
A prece torna melhor o homem. Aquele que ora com fervor e confiança se faz mais forte contra as tentações do mal e Deus lhe envia bons Espíritos para assisti-lo. É este um socorro que jamais se lhe recusa, quando pedido com sinceridade.

Prática Espírita :

Toda a prática espírita é gratuita, dentro do princípio do Evangelho: "Dai de graça o que de graça recebestes".
A prática espírita é realizada sem nenhum culto exterior, dentro do princípio cristão de que Deus deve ser adorado em espírito e verdade.

O Espiritismo não tem corpo sacerdotal e não adopta e nem usa em suas reuniões e em suas práticas, como por exemplo:
• Bebidas alcoólicas;
• Incenso;
• Fumo:
• Altares;
• Imagens;
• Andores;
• Velas;
• Procissões;
• Talismãs;
• Amuletos;
• Sacramentos;
• Concessões de indulgência;
• Horóscopos;
• Cartomancia;
• Pirâmides;
• Cristais;
• Búzios;
• Rituais, ou quaisquer outras formas de culto exterior.

O Espiritismo não impõe os seus princípios. Convida os interessados em conhecê-lo a submeter os seus ensinos ao crivo da razão antes de aceitá-los.

A mediunidade, que permite a comunicação dos Espíritos com os homens, é um dom que muitas pessoas trazem consigo ao nascer, independentemente da directriz doutrinária de vida que adopte.

Prática mediúnica espírita só é aquela que é exercida com base nos princípios da Doutrina Espírita e dentro da moral cristã.

O Espiritismo respeita todas as religiões, valoriza todos os esforços para a prática do bem, trabalha pela confraternização entre todos os homens independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença ou nível cultural e social, e reconhece que "o verdadeiro homem de bem é o que cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade, na sua maior pureza".

"Nascer, morrer, renascer, ainda, e progredir sempre, tal é a lei”.

"Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade".

"Fora da caridade não há salvação".

O estudo das obras de Allan Kardec é fundamental para o correcto conhecimento da Doutrina Espírita.

Espero que gostem e que não se assustem!!

Que Nix vos acompanhe!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Informação MSN Chat

Temos alguns problemas com o Chat, e recebemos algumas queixas devido ao pouco respeito e civismo que se tem demonstrado no chat, pelo que damos o Chat encerrado, não fazendo mais parte da Casa da Noite Portugal.

Não se preocupem, será criado outro chat mas com uma pequena particularidade: quem quiser conhecer outros fãs da saga, trocar opiniões, discutir assuntos relacionados com os livros (e outros), adicione o chat e envie-nos um e-mail para casadanoitept@gmail.com para que deste modo seja aceite o convite. Será um grupo restrito.
Deste modo teremos mais controlo sobre os participantes do chat, bem como o registo. Neste novo chat não haverá tolerância para pessoas grosseiras, mal educadas, serão imediatamente expulsas.

Pedimos desculpa por problemas que surgiram com o chat anterior, é com a vossa ajuda que conseguimos melhorar.Em breve pomos o novo chat.

Que Nyx vos abençoe!

Abandoned - Incidente

Olá pessoal!
Aqui está o 22º capítulo da fanfic da Tina.
Queria que soubessem que a Tina vai estar fora durante o Natal, assim sendo ela acha que não vai ter tempo para escrever, logo vai demorar um pouco até o próximo capítulo sair.
Comentem, a Tina agradece todos os comentários. Os positivos ajudam a levantar o animo, para continuar a escrever e os negativos ajudam a melhorar a fanfic. Por isso comentem.


Abandoned
22ºCapítulo

-Zoey? Estás bem? –perguntou Alisha, baixinho, pela frecha que abrira da porta.
-Não! Vai-te embora!
-Desculpa –murmurou, fechando a porta e saindo.
Aquilo era tão injusto! Odiava-os, a ambos, embora o meu ódio fosse maior em relação a John, a atitude da minha mãe em relação a isso era terrível.
Mas se eu os odiava, porque seria que eles continuavam a conseguir pôr-me assim?
Era completamente anormal continuar a sofrer por alguém que odiava, continuar a sofrer com atitudes que já previa, e com as quais nem me devia importar.
Encostei a cabeça à almofada e continuei a chorar, simplesmente não queria pensar, porque os pensamentos me faziam agonizar.
Fiquei para ali, pelo menos mais meia hora, até voltarem a bater à porta.
-Vai-te embora Alisha! –gritei.
-Porque é que estás chateada com ela? –perguntou uma voz, já muito conhecida, de trás da porta.
-Avó?!? –perguntei, esquecendo completamente a razão pela qual estava a chorar.
Ela abriu a porta, e sorriu.
-Olá u-we-tsi a-ge-hu-tsa.
-Olá avó!
-Muitos parabéns querida.
-Obrigada avó.
-O que é que tens? Ultimamente andas com problemas a mais querida, porque é que não falas com alguém?
-Porque não posso, os meus problemas são demasiado grandes para eu poder falar com alguém.
-Podes falar comigo.
-Eu sei –murmurei –Mas está tudo errado, a Stevie Rae foi-se, os meus amigos deixaram de me falar e agora a minha mãe anda presa que nem um cachorrinho ao Heffer!
-Ela sempre andou.
-Não, agora é pior, sabes o que é que ela tem?
-Não, não tenho falado com ela, aquele homem –sim, ela disse homem, mas parecia que estava a falar de uma ratazana – Proibiu-a, ou deve ter proibido, porque nunca mais consegui falar com ela. Mas o que é que tem de tão diferente?
-Avó, ele bateu-lhe.
Ela arregalou os olhos, tanto que tive medo que lhe saltassem, e depois semicerrou-os, e a surpresa deu lugar a uma raiva fugaz.
-Ele fez o quê? –sibilou.
-Bateu-lhe, no parque de estacionamento.
A avó fungou.
-Aquela coisa.
Não pude evitar rir-me, nunca vira a avó tão furiosa, e o nome que lhe dera era ainda mais estranho, no entanto o meu riso foi gelado, porque dentro de mim fluía a mesma raiva.
-Não tem outro nome –esclareceu ela, sorrindo novamente e voltando ao normal.
-Pois não –concordei.
-E eu que pensava que a tinha educado como deve ser, para que fosse livre e independente.
-E ela era, mas ele tornou-a numa pequena escrava, um cliché que ele tem de levar aos jantares…
-Eu e a tua mãe temos de conversar. –afirmou –Ela mudou, mudou demasiado, e eu tenho de acorda-la, a culpa é minha se isto deu para o torto.
-O quê? Avó, a culpa não é tua, ela é demasiado fraca.
-Isso quer dizer que eu a tornei fraca.
-Não, isso quer dizer que ela é uma pessoa fraca, quando o meu pau a deixou, ela deve ter ficado mais fraca, e o John levou-a a fazer coisas que ela não quereria antes.
Ela sorriu-me.
-Obrigada Zoey, é muito simpático da tua parte dizeres isso, mas nada pode mudar o que EU fiz.
-Não fizeste nada avó, nunca fizeste nada, tu és perfeita, ela não é, e ninguém pode fazer nada.
Deixamo-nos ficar em silêncio por uns instantes.
-Bem, deixas-te os teus amigos demasiado tempo à espera, então anda, vamos lá para baixo!
Segui-a pelas escadas abaixo.
Alisha, Luke e Jason estavam lá em baixo, com uma expressão preocupada.
Sorri-lhes e eles descontraíram.
-Não vou deixar que isto estrague o meu aniversário.
-Oh, claro que não, não depois do trabalho que eu tive a escolher um restaurante decente aqui perto! –afirmou Elen.
-Restaurante? –perguntei.
-Sim –confirmou Alisha –Ou achas que íamos comer à cantina.
-Sabes que não podemos ficar muito longe dos vampes por muito tempo…
-Oh! –encolheu os ombros –Só lá vamos ficar três ou quatro horas! Vai ser mesmo giro!
“Pois, talvez seja…” pensei.

A cultura Wicca.


Bom dia minhas gárgulas ;)
Tenho um texto sobre a cultura Wicca, mas propriamente sobre a cultura que os Góticos seguem..

Uma religião natural baseada no que se pensa eram as práticas de antigas religiões, especialmente a celta, mais em consonância com as forças da natureza que o cristianismo e outras modernas religiões do Ocidente. Contudo, mais que ver os wiccans como membros de uma religião, é talvez mais certo vê-los como partilhando uma base espiritual da natureza e dos fenómenos naturais. Pois os wiccans não tem escrito a que os ortodoxos devam aderir, nem templos de pedra ou igrejas para adoração. Praticam os rituais em parques, jardins, florestas, ao ar livre. De acordo com uma FAQ da Wicca
"Wicca" é o nome de uma religião contemporânea neo-pagã, largamente popularizada pelos esforços de um funcionário público reformado inglês chamado Gerald Gardner (finais de 40). Nas ultimas décadas, Wicca espalhou-se em parte devido à popularidade entre feministas e outros que buscam uma religião com uma imagem mais positiva da mulher e mais próxima da terra. Como a maior parte das espiritualidades neo-pagãs, Wicca adora o sagrado como imanente à natureza, retirando muita da sua inspiração nas religiões da Europa não-cristãs e pré-cristãs. "Neo-Pagão" simplesmente significa "novo pagão" e vem dos tempos anteriores ao espalhar das actuais religiões monoteístas. Uma boa regra é que os Wiccans são Neo-Pagãos mas nem todos os Pagãos são Wiccans.
Uma boa regra é que não parece haver um conjunto de crenças ou práticas que constituam a Wicca, embora uma regra se destaque: Não causes dano a ninguém, faz o que desejas. Também alguns rituais parecem associar os Wiccans a fenómenos naturais como as estações, solstícios e equinócios. Por exemplo, celebram o verão num rito de fertilidade chamada Beltane. Em vez de rezarem a um deus não natural e para lá da experiência, parecem mais concentrados em ligarem-se à natureza. Os seus rituais parecem metáforas para processos psicológicos. Cantam, dançam, acendem velas e incenso. Usam ervas e podem favorecer ervas em detrimento das medicinas tradicionais. Em rituais de grupo expressam os seus desejos de comunidade. Não fazem encantamentos. Pedem bênções ao norte, sul, este e oeste. Meditam. Não cozinham poções em caldeirões. Rezam aos deuses e deusas da natureza, podendo ser considerados panteístas.
Os Wiccans pensam-se como uma religião da Natureza. Os seus rituais baseiam-se nas quatro estações; os seus símbolos na ligação da vida humana à Natureza. Contudo, penso que os verdadeiros adoradores da Natureza são as estátuas de Pompeia. São eles os que viram a vaga de lava levar os seus, os que foram sugados das suas casas e atirados ao céu do vulcão. São os enterrados nas rachas da terra, devorados por uma paisagem indiferente. Os wiccans cantam ao vento, ao ar, ao fogo e à terra mas caem de joelhos frente ao furacão? Adoram os tornados? Penso que se se tentam ligar às forças naturais criativas, não deviam ignorar as forças destrutivas da Natureza, pois são tão abençoadas e naturais como a lua cheia.
Nenhuma magia wiccan magick para uma inundação, não acalmou os tornados, não acalmou o tremor da terra, nem adormeceu o tsunami. A atracção da wicca pode dever-se à sua posição sobre as mulheres, a sua visão naturalística do sexo, e à promessa de poder pela mágica. É muito popular entre as mulheres, e é tentador dizer que a wicca é a vingança das mulheres por séculos de misoginia e de "genocídio" praticado pelas religiões estabelecidas. Wicca, como a religião celta, permite às mulheres participação total nas suas práticas. As mulheres são iguais, se não superiores, aos homens. As mulheres na mitologia celta são invulgares. São inteligentes, poderosas guerreiras, sexualmente agressivas e lideres de nações.
Finalmente, devemos notar que wicca não está relacionada com adoração satânica. Esta está relacionada com a perseguição de "bruxas" pelos Cristãos, especialmente durante a Inquisição. O espírito da Inquisição, contudo, vive nos corações de muitos devotos cristãos que continuam a perseguir wiccans, entre outros, como adoradores do diabo. Os modernos inquisidores não queimam pessoas. Em vez disso tentam abolir o Dia das Bruxas, livros infantis que falem de bruxas, e qualquer nome, numero ou símbolo que os cristãos associem a Satanás. São as modernas vitimas de rituais satânicos tão iludidas como as bruxas caçadas pelos cristãos ao longo dos séculos que acreditavam que eram mesmo tão diabólicas como os perseguidores diziam que eram? São as wiccans de hoje parte de uma conspiração satânica? Duvido. Se há cristãos a serem abusados por adoradores do diabo, os seus abusadores não pertencem à conspiração religiosa internacional conhecida como Wicca.

Também queria saber se gostam dos meus post's ou não, se tem alguma sugestão para eu melhorar as minhas publicações digam.

Espero sinceramente que gostem.

Que Nix vos acompanhe!!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Merry Christmas


Aqui esta mais um fanart feito pela sasukee23loveeer, neste encontra-se a Zoey e o Stark no Natal.
(P.S.: Nas meias que se encontram na lareira esta escrito o nome Zoey e Stark)

Especial Holloween


Este fanart foi realizado pela: sasukee23loveeer.

Download de Tempted



Não encontras a tradução do 6º livro da saga HoN?
Então agora já tens aqui o link, mas atenção a tradução encontra-se em brasileiro.
Boa leitura!

Download de Tempted

Video de fã espanhola

Uma fã espanhola fez um video sobre o seu elenco de sonho.



P.S.:Os actores e actrizes aqui no filme são de Espanha, por isso não são muito conhecidos.

"Que Nyx vos acompanhem"

Fanarts

Zoey:
Stevie Rae:
O que acharam?

E a equipa aumenta xD

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Hoje juntam-se à equipa Cláudia Nogueira e Diana Ribeiro!
Durante 15 dias estas meninas vão estar à experiência, desejem-lhes sorte, pois se merecerem ficam ;)

Já agora, ainda nenhum áudio de Marcada foi acrescentado, temos que esperar x(


Que Nyx vos abençoe!

Origem dos vampiros


Boa tarde, tenho mais um documento sobre a origem dos Vampiros, não pensem que estou sempre a falar do mesmo porque há muitas culturas sobre vampirismo, ou seja, cada ''região'' tem um mito ou digamos a sua cultura.

O mito do homem imortal existe desde os primeiros registos históricos da humanidade. Alguns dos livros mais antigos da humanidade, como a Bíblia e as Mil e Uma Noites, que misturam registos verídicos com ficção, citam personagem que viveram uma existência incalculável. Atravessaram séculos divulgando uma obra de carácter místico e acabaram tornando-se lendas de sabedoria. Muitos deles, com o pretexto de evocarem a Deus, realizaram rituais de sangue com seres humanos. Mas é possível que a evocação tivesse apenas carácter egoísta de prolongamento da própria vida através de acordo com entidades malignas. Esses homens, tomados às vezes por profetas, magos, poetas e sacerdotes, devem ter sido os primeiros vampiros a traçarem trilhas de sangue no planeta. Com o conhecimento acumulado por séculos de existência, escondiam-se facilmente atrás de uma notória sabedoria que lhes permitia continuar a praticar os seus crimes sem despertar suspeitas. Foram eles que disseminaram o culto da eternidade através de alianças místicas realizado com o sangue de criminosos e inocentes. Quase todas as culturas da Terra tem alguma lenda sobre seres meio humanos que prolongam a vida carnal alimentando-se de sangue.
O que existe na verdade é uma confraria sécular desses seres que se espalham pelos quatro cantos do mundo, contaminando outros escolhidos com a sede maldita, para que um dia pudessem chegar a ter o poder total sobre os destinos humanos. Por isso, as lendas sobre vampiros são contadas das mais diversas maneiras. No Egipto Antigo, o sangue era derramado e bebido por sacerdotes de Set. A Bíblia também relata sacrifícios de sangue, atribuindo-os às vezes à vontade divina. Entre os incas, essa também era uma prática comum nas noites de solístico de inverno. Mas os registos históricos mais recentes, depois da moralização cristã do mundo, falam de vampiros que existiram entre criminosos e hereges que, mesmo depois de enforcados, voltavam das suas campas para beberem o sangue dos criminosos digamos que se aventuravam pelos caminhos obscuros da vida.
A imagem de vampiros habitando velhos cemitérios abandonados nos foi legada na Idade Média, quando esses seres temiam seres enforcados pela Santa Inquisição e queimados na fogueira. A espécie não foi extinta porque é provável que muitos deles se escondessem atrás da própria Igreja, assumindo o lugar de padres, bispos e até de Papas. A afirmação pode parecer absurda tomando-se em conta que os vampiros temem os símbolos sagrados. A verdade é que apenas os vampiros do ramo fariseu e aqueles que foram contaminados por acaso( que são a maioria ) temem a força dos objectos consagrados a Deus. O ramo conhecido como o dos Homens que Não Devem Morrer é bastante esclarecido e possui um poder tão grande que os deixa livre de qualquer influência mística desses símbolos. No entanto, vale a pena dizer que uma grande parte desse ramo é constituída por vampiros que tem feito mas bem do que mal à humanidade. Isso porque Os Homens que Não Devem Morrer se originaram em rituais esotéricos que captam a bipolaridade das energias da natureza e com ela são capazes de se preservarem corporalmente ( apesar de não terem a juventude física ) e seguirem os seus caminhos, livres das influências malignas concentradas dos demónios.
Como é possível notar, existem vampiros de diferentes espécies. Alguns trilham apenas caminhos sanguinários e não deixam nada de positivo para a humanidade, enquanto outras se utilizam da longa existência para ensinar novas alternativas de existência e conhecimento para a cultura humana. O importante é saber que todos são feitos das trevas, e trevas não passam de luz condensada, ou seja, é tudo uma ilusão do poder de destruição e criação.

Espero que gostem, eu pessoalmente adoro estas coisas. Aumenta a cultura!!

Que Nyx vos acompanhe!

domingo, 20 de dezembro de 2009

Entrevista com o Vampiro - O Filme

Boa tarde, desculpem-me este tempo todo sem postar, mas tive que estudar e estudar antes que o 1º Periodo acabasse, falando de coisas sérias: Certamente viram o filme que deu á 00:30h na Sexta Feira na RTP1 com os bonzões do Brad Pitt, Tom Cruise e para alguém que tem um gosto diferente do meu o Antonio Banderas? Ou não? Se não viram deixo-vos aqui o resumo do filme.

O filme conta a história de Louis (Brad Pitt), um vampiro que foi transformado no século XVIII por Lestat (Tom Cruise). Enquanto Lestat acredita que deu a Louis a maior dádiva que pode existir, este acredita que na verdade foi condenado ao inferno, e só encara a morte como válvula de escape, enquanto o medo o aflige. Ele passa sua vida imortal à procura de um significado para a sua condição, ou pelo menos algum outro de sua espécie.
Sempre relutante em tirar a vida de seres humanos, Louis no início se alimenta apenas de animais. Um dia, porém, não resiste e morde uma garotinha, Claudia (Kirsten Dunst). Lestat, ao descobrir, fica extremamente empolgado, transforma-a em vampira e a "dá de presente" a Louis. Os dois tornam-se muito amigos, sendo um a razão de ser do outro.
Claudia, entretanto, não é feliz, pois, assim como uma criança humana, ela amadurece e torna-se adulta, mas fica eternamente presa no corpo de uma menina. Lestat, enciumado da relação dela com Louis e também farto de suas "crises existenciais", acaba por afastar-se de ambos e tratá-los cada vez pior. Claudia considera que ele é um peso a ser eliminado, e então assassina-o. Para comemorar, ela marca com Louis uma viagem para a Europa. Mas logo antes de embarcarem, para surpresa e pânico de ambos, eles descobrem que Lestat na verdade não morreu.
Em Paris, Louis conhece Armand (Antonio Banderas), o líder de um grupo de vampiros, e espera que ele, já que é provavelmente o mais velho vampiro existente, dê-lhe algumas respostas, o que descobre não ser possível. Logo após, o grupo que Armand lidera assassina Claudia, levando Louis a uma fria vingança que não poupa ninguém, a não ser o próprio Armand.
Por fim, Louis volta sozinho aos Estados Unidos, onde continua sua vida.

Que nyx vos acompanhe!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

7º livro: Queimada

A nossa querida escritora P.C, Cast, esta neste momento a escrever o 7º livro da saga: Queimada.

A escritora diz no seu blog que está em grande stress, pois o lançamento está previsto para 27 de Abril (na América, infelizmente), por isso neste momento não está a dar entrevistas, sem contar com esta última dada á OKLAHOMA TODAY, a qual não podia negar por ser uma publicação da sua terra.

Por aqui, nós da-mos força às escritoras e desejamos a melhor sorte para conseguirem acabar a tempo.

Força P.C. e Kristin Cast.

Fonte

Fotos pessoais de P.C. Cast e Kristin Cast

A escritora deu uma entrevista para o OKLAHOMA TODAY, tendo feito uma sessão de fotos muito engraçada.
Após essa sessão o fotógrafo Evan Taylor deu-lhes um cartão de visita (aqueles com o nome e contacto) e na parte de trás desse mesmo cartão tinha uma espécie de bigode, então as escritoras entusiasmaram-se e tiraram fotos.

O que acharam?

A entrevista, segundo P.C., será publicada na primavera em Oklahoma.

Fonte

"Fã 100%"

Olá pessoal!

O "Fã 100%" continua em funcionamento, por isso continua a mandar-nos uma foto tua a mostrar-nos como és uma das maiores fãs da Casa da Noite em Portugal.

Para isso pinta-te, junta o livro, faz uma montagem....

Faz o que achares melhor!

A melhor será considerada "Fã 100%" e será publicada aqui no blog.

Toca a mandar-nos as vossas fotos, esperamos ansiosamente!
Já recebemos algumas bem giras e uma delas não foi só publicada aqui no blog, como também no nosso hi5.
(Podes enviar as tuas fotos para: danielacristovao4@gmail.com)

"Que Nyx vos acompanhe!"

Capa de Escolhida!

Aqui está em primeira mão a capa de Escolhida para Portugal! A data de lançamento mantém-se a 22 de Janeiro!

O que acham desta?


Fonte: Grupo Saída de Emergência

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Go Shopping!

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Bem, encontrei um site muito fixe onde podes comprar objectos personalizados da Casa da Noite!!! Entre eles tens Tshirts, almofadas, canecas... ATENÇÃO!!! O site é inglês, do Reino Unido, e todo e qualquer imprevisto é da total responsabilidade do site, o @Casa da Noite Portugal não tem qualquer relacionamento com o site. Não se esqueçam que, mandando vir algo têm sempre taxas na alfandega, sobre as quais não vos posso dar esclarecimentos.




Que Nyx vos abençoe!

Fonte

Abandoned - Presentes

Olá pessoal!
Aqui está o 21ºcapítulo da fanfic da Tina.
Esperemos que gostem e comentem, a escritora agradece todos os comentários.

Abandoned
21ºCapítulo

-Calma! -respondi -Ainda preciso de me vestir!
-Oh, pormenores!
Sorri. Dirigi-me ao meu armário, tirei umas calças brancas -o único par de calças dessa cor que tinha - e vesti-as. Depois livrei-me do calor confortável do pijama e vesti a camisola que Alisha me tinha dado.
-Está boa? Quer dizer, fica-te bem, mas pode ser desconfortável ou apertada. Claro que não ia escolher uma coisa muito larga, porque te ficaria ridícula, no entanto não queria exagerar porque se exagerasse estarias muito apertada e não a podias usar, foi por isso que pedi o talão, para depois a poderes trocar, e... Ah, aqui está ele! Toma, é do American Eagle, não pude ir mais longe mas achei a camisola muito gira então dec...
-Está perfeita. -interrompi. Claro que ela não podia ir mais longe: não podíamos ficar muito tempo longe dos vampes, e ela devia ter demorado horas para escolher aquela camisola -Anda, vamos.
E puxei-a por um braço.
Alisha desceu aos saltinhos, excitada.
-Zo! Sabes á quanto tempo não estou com ninguém que faz anos? Lá na UHS havia sempre alguém que fazia anos, pelo menos, de três em três dias, e costumavam convidar-me para os jantares ou assim... Aqui não vou a um jantar de aniversário á uma semana!
-Não, não vais a nenhum jantar á três ou quatro dias...
-Pois, mas parece mais e... -e... continuou a falar!
Luke e Jason já nos esperavam lá em baixo, ambos a sorrir e de presentes na mão.
-Olá Zoey! -gritou Jason, antes de chegar ao pé dele.
-E parabéns -acrescentou Luke
-Obrigada! –respondi, a ambos.
-Toma –sorriu Luke, entregando-me uma caixinha.
A gozar, abanei-a. Verifiquei que o que quer que fosse chocalhava lá dentro.
-O que é? –perguntei, curiosa.
-Abre –limitou-se a responder.
Abri.
Depois de rasgar o papel, verifiquei meio atordoada, que era um leitor MP4 –e não, não era um daqueles de aspecto ranhoso.
-Luke…? Mas o que raio é que te deu…
-Eu sabia que ias achar estranho, mas achei que precisavas de um.
-Obrigada –sorri.
-A… Zoey? Toma é par…
-ZOEY! –gritou Elen, aparecendo sabe-se lá de onde. Correu para me abraçar. –Parabéns querida!
“Oh! Alisha, não podias estar calada?” pensei, quer dizer, na realidade eu sabia a resposta “Não!”.
Boa! Agora era mais alguém para me vir dar os parabéns, e a tentar corrigir todas as imperfeições, a pensar que seria um dia perfeito.
-Encontrei isto no outro dia, enquanto passeava no centro comercial e…
-Com “passear” ela quer antes dizer “acampar” –interrompeu William, a rir.
-Pois… Sabem, o meu marido não compreende a minha enorme necessidade de andar na moda.
-Não, eu não compreendo a tua enorme necessidade de me roubares a carteira, quanto à moda, até percebo. –e riu-se novamente.
Elen sorriu.
-Bem como eu ia a dizer, estava a passear… -William pigarreou –Pois, estava a ACAMPAR no centro comercial, encontrei isto e achei que eram mesmo a tua cara.
E entregou-me um embrulho pequeno, embrulhado em papel de seda verde.
Abri o embrulho.
Continha uma caixinha preta.
Abri-a. Dentro estava dois brincos, por cima de algo macio.
Retirei-os da caixa. Eram em forma de lua, um perfeito quarto crescente. Uma pedra qualquer desconhecida, de um tom safira idêntico ao das minhas tatuagens, brilhava dentro de uma borda em prata.
-Oh, deixa-me pôr-tos! –implorou Alisha.
-Tudo bem, podes pôr. –afirmei, integrando-os.
-Obrigada!
Agarrou-lhes e, com muito cuidado, enfiou-os nos buracos das minhas orelhas.
-Vira-te para mim –ordenou.
Virei.
-Oh, Zo, ficas linda! Vai, vai lá acima ver!
Subi rapidamente as escadas, fui até ao dormitório, à nossa casa de banho e observei.
Duas lindas meias luas pendiam dos meus ouvidos. Eram enormes, do tamanho das minhas argolas médias, e cintilavam quase da mesma cor que as minhas tatuagens.
Adorava-as.
-São lindas…
-Pois são… Quem me dera tê-las visto primeiro… -murmurou Alisha.
Olhei para ela, erguendo as sobrancelhas, a gozar.
-Quer dizer, ficam-te melhor a ti, ainda bem que são tuas!
Ri-me.
-Vamos lá para baixo ter com eles!
Voltamos a descer as escadas.
Jason veio ter novamente comigo.
-Bem, Zoey eu queria…
-ZOEY!
Oh, não! ELE não!
Fui ao encontro delas, olhando-os com toda a raiva que conseguia, o que pareceu ferir a minha mãe, que se retraiu.
-Parabéns Zoey. Linda insistiu em que te desse-mos um presente de aniversário, toma.
Atirou-me um pequeno saco, menor que a minha mão, virou-se e foi-se embora, fielmente seguido pela minha mãe.
Abri aquele embrulho.
Lá dentro vinha um colar, feito com varias pedras iguais que se repetiam até mudarem de cor.
Não, lá dentro não vinha um colar, lá dentro vinha um Terço.
Aquilo deixou-me no pior estado possível.
Corri para as escadas, subi-as rapidamente, entrei no meu quarto, abri a ultima gaveta da secretaria, atirei lá para dentro o Terço, bruscamente, peguei na chave e tranquei-a.
Depois daquela raiva instantânea, veio a tristeza.
Fazia dezassete anos, e nem mesmo assim a minha mãe me dirigia palavra.
Sentei-me na borda da cama, e deixei que as lágrimas se apoderassem de mim.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Abandoned - Parabéns Zoey!

Abandoned
20ºCapítulo

Segui até ao dormitório.
Quando cheguei, subi a escadas, quase a correr, até ao quarto. Alisha já lá estava, a dormir –felizmente.
Abri a última gaveta da secretaria ( uma que eu já usava desde que lá chegara, que era só minha e onde eu guardava tudo o que fosse privado), enrolei-a numas quantas folhas de papel higiénico, e coloquei-a na gaveta.
No entanto, voltei a retira-lo para beber mais uma gota.
Bebi uma minúscula quantidade, coloquei a rolha na garrafinha, e recoloquei-a na gaveta, no cantinho mais afastado.
Ou ia colocar, não tivesse a garrafinha escorregado.
Nos segundos que antecederam ao impacto, contive a respiração, com medo do que poderia acontecer. No entanto, o objecto não se partiu, limitou-se a acertar no soalho e a ressaltar, dando um salto de meio metro, seguido de outro, mais curto, e outros por ai adiante, até acabar a rolar no chão.
Apanhei-o rapidamente e rodeio entre os dedos. A luz fraca que vinha do candeeiro que eu acabara de acender e da janela mal tapada pelas cortinas permitiu-me ver que não havia nada partido e que não haviam danos maiores, no entanto, eu precisava de saber mais do que isso, por isso levei a garrafa até a casa de banho, acendi a luz e observei-a.
Nada. Sem mossas, buracos, rachas ou mesmo riscos. A garrafa estava intacta, exactamente na mesma.
“Provavelmente é mais resistente do que pensei” disse para comigo “Como ouro ou diamantes: são preciosos e resistentes”
Voltei ao quarto, a fim de guardar a garrafa, no entanto um ruído fez-me virar.
-Zo? Que horas são - murmurou Alisha, rouca e atordoada. Depois olhou para o relógio –Oh, por amor de Nyx, são duas da tarde, devias estar a dormir á séculos!
-E estive – menti – Estive a dormir agora mesmo, mas acordei e fui á casa de banho.
-Bem, não te ouvi chegar…
-Cheguei pouco depois de adormeceres.
-Como sabes que tinha acabado de adormecer?
“Sim Zoey, como é que sabias?” perguntei a mim mesma.
-A… Quer dizer, ainda abriste os olhos quando entrei… e… perguntas-te qualquer coisa… Não percebi o que era, e a seguir voltaste-te e adormeceste.
Até era convincente.
-Ah, OK… -murmurou –Então boa tarde, vou dormir.
-Boa tarde –respondi, com um sorriso.
Enfiei-me na cama, vestida e tudo –coisa na qual ficava feliz por Alisha não ter reparado – e esperei até ouvir a sua respiração regularizada: estava a dormir.
Depois levantei-me e dirigi-me novamente á secretaria, abri a gaveta e coloquei a garrafa, bem embrulhada no papel, no canto da mesma.
Depois vesti o pijama, lavei os dentes (com cuidado para não volter a acordar Alisha) e regressei para a cama, enfie-me entre os cobertores e adormeci rapidamente.

-Zo!!!! Zo, acorda!!! Fazes anos!! Anda, rápido, sai da cama!!
Acordei estremunhada.
-Al? Que horas são? – perguntei, levantando ligeiramente a cabeça.
-São sete! Vá!!! Levanta-te.
Suspirei e deixei cair a cabeça.
-Al, quero dormir. –resmunguei, puxando os cobertores mais para cima.
-Não!! Levanta-te! Por-favor! São os teus anos!
-Sim, e eu quero dormir.
Alisha estava mais excitada que eu – o que não era difícil -, tanto que quase me pareceu Stevie Rae.
Levantei-me, a custo. Tinha dormido cinco horas, não que fosse muito pouco, mas estava estafada.
Fui até á casa de banho arranjar-me, penteei-me e lavei a cara, antes de ir novamente ter com Alisha, que estava á frente da porta, toda sorridente e com um embrulho nas mãos.
Suspirei. Mais um presente Natalício.
Sorri.
-Toma – disse ela, entendendo-me o embrulho.
-Obrigada. – respondi, recebendo-o.
Desatei a fita roxa, que atava o embrulho preto, e retirei o papel.
Era uma caixa cinzenta.
Abri-a.
Dentro estava uma camisola. Retirei-a.
Era azul, larga na zona dos ombros e dos braços, embora só chegasse a meio destes, o tecido ficava preso debaixo do peito, embora ainda caísse uma prega por cima deste, e depois continuava justo.
-Uau…
-Gostas??
-Sim. Adoro – e era verdade. A maioria das pessoas não sabia escolher presentes, mas aquela camisola era magnifica.
-Anda, vamos ter com os outros!

Fanfic da Bárbara (O despertar) - 1º Capítulo

Olá pessoal!

Já foi publicado o primeiro capítulo da fanfic da Bárbara (O despertar).

Espero que gostem e comentem, a escritora agradece.

Ler 1º Capítulo da fanfic: O despertar

P.S.: Se ainda não leste Tempted, i 5º livro da saga, e não queres saber o que acontece, não leias esta fanfic, pois é uma continuação do mesmo.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Nova Fic !

Olá meus queridos!

Actualização na nossa extensão para fanfictions sobre livros posteriores a Traída. Atenção! Se ainda não leram os livros depois de Traída, não acedam este link. Se acederem, tem uma informação em cada poste avisando de que livro se fala na fanfic, assim se não o tiverem lido, não continuam a leitura. Só se quisserem, claro! xD

Que Nyx vos abençoe!

Áudio de Marcada, Parte XIV

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Têm aqui o décimo quarto áudio do livro Marcada. Para já é o último. Peçam-lhe que poste o próximo aqui.



Que Nyx vos abençoe!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte XIII

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Devo, em primeiro lugar, corrigir uma gafe que cometi no poste anterior. O vídeo anteriormente postado era o décimo segundo, este sim é o décimo terceiro. Peço muitas desculpas. MAS ela postou ontem o 14º áudio. Weee...!!!



Quanto à capa do terceiro livro, versão portuguesa, ainda não temos informação. Não se preocupem que mal saibamos algo dizemos ;)

Que Nyx vos abençoe!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte XII

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Aqui têm o décimo segundo áudio do livro. Desfrutem!



Que Nyx vos abençoe!

sábado, 12 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte XI

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Aqui está o 11º áudio. Desfrutem ;)



Que Nyx vos abençoe!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Abandoned: Encontro

Abandoned
19ºCapítulo



Não sabia bem onde estava.
Devia ser um daqueles sonhos confusos, em que o cenário muda de segundo em segundo, mas eu sabia que nunca tinha estado lá.
Encontrava-me sobre uma rocha irregular e coberta de conchinhas, com algumas poças de água espalhadas ao acaso sobre os buracos da pedra.
Ainda estava zonza e cansada, mas aquilo era tão desconfortável que tive de me levantar para não ficar com as costas em ferida.
Estava completamente confusa. Ainda que fosse um sonho, o que raio é que eu fazia ali? Eu, pelo menos, costumava ter sonhos mais animados…
O rochedo era rodeado pelas águas calmas do mar. Dali não se avistava terra, apenas mais meia dúzia de rochas espalhadas ao acaso.
De repente, a água calma tornou-se apetecível, e decidi mergulhar. Algo me dizia que o fizesse, algo estranho, um instinto que não sabia existir, e não sabia compreender.
Ia tirar o meu casaco, quando me apercebi que não o tinha vestido. Aliás, não tinha nada vestido.
Embora não estivesse lá mais ninguém, desejei ter algo vestido, apenas porque não sabia o que iria encontrar. Nessa mesma altura, uma túnica branca apareceu, do nada, cobrindo-me o corpo.
Mergulhei, ensopando a roupa recém-aparecida, –e juro que não sabia como é que lá tinha ido parar – mas sem que essa se tornasse um fardo, e nadei.
Deixei-me levar na boleia de algumas ondas, depois mergulhei, observando a cor exótica dos peixes e corais que por ali se encontravam, e deliciando-me com a frescura celestial do mar.
Nunca me sentira tão bem, tão viva –e se sentira, fora à muito, antes daquilo tudo ter começado –por isso deixei-me ficar a apreciar aquele silêncio, aquela calma, sentindo uma enorme dor de cabeça desaparecer, uma dor de cabeça que não sabia encontrar-se lá.
E quando me fartei, passado talvez umas horas, ou talvez alguns minutos, nadei até ao rochedo mais próximo e trepei-o.
Sentei-me na parte mais lisa que encontrei e apreciei o calor do sol na minha pele.
Foi quando reparei que estava alguém a observar-me.
Levantei-me, rapidamente, assustada, e aproximei-me.
Quando a vi, um enorme temor assaltou-me.
-Olá Zoey –disse, e as suas palavras traçaram-se no ar, formando suaves nuvens azul claras, que transmitiam calma e felicidade.
-Est…Estou…?
-Não. –riu-se –Não, não estás morta.
Respirei fundo, aliviada.
-Então porque me chamou? –as minhas palavras, por outro lado, estavam de um laranja gema intenso, mostrando a minha inquietação e a curiosidade.
-Chamei-te porque percebi que tínhamos de falar, que tínhamos de esclarecer algumas coisas.
Depois as suas palavras tornaram-se mais escuras, e um pouco menos suaves, mostrando que falava muito seriamente.
-Zoey, coisas estranhas estão a acontecer. Coisas que não estavam planeadas e para as quais o mundo não está preparado. Eu sei disso. Mas também sei que dentro de ti se passam coisas estranhas, coisas para as quais não estás preparada, coisas que seriam fáceis de suportar –ou quase –se não fosses os meus ouvidos e os meus olhos, se não houvesse nada diferente em ti. Quero que fales comigo e que me digas o que sentes, que desabafes comigo, visto que estás impossibilitada de o fazer com os teus amigos. Embora aprecie a tua coragem ao esconder-lhes tudo para os proteger, demonstra que escolhi a pessoa certa.
Hesitei.
-Fala Zoey, pergunta o que quiseres.
-Bem… -comecei, agora as palavras eram roxas, demonstrando que estava desejosa de o fazer, algo como o vermelho, mas também muitíssimo embaraçada, algo mais para o rosa. –Eu… Eu não entendo isto! Esta coisa! A confusão toda com o sangue e as feridas, e a fome e o… desejo. –disse esta ultima palavra num murmúrio, baixando os olhos.
-Zoey –proferiu ela, as palavras eram leves como a brisa, e cuidadosas – não notas-te que há algo em comum entre as duas vezes em que aconteceu?
-Algo em comum?
-Sim, um sentimento, ou uma emoção.
Reflecti.
-Tenho, bem, sinto-me triste… Mas eu sinto-me triste muitas vezes, e isto não acontece!
-Não é a tristeza, é algo superior, muitíssimo superior.
-Há, –pensei –há o sofrimento.
-Exacto. E não é um sofrimento normal, é um sofrimento pleno.
-OK, mas o que é que isso tem haver com a minha… sede.
-Tem tudo a sua base na ciência. O sistema é o seguinte: Sabes o que pode provocar depressões, certo?
-Na maioria das vezes deve-se a descontrolos hormonais, não é?
-Exactamente. Bem os vampyros têm capacidades extraordinárias de controlo de hormonas, dai ser muito improvável colocares um vampyro em depressão.
«No entanto, há apenas um componente necessário para que o organismo do vampyro funcione: o sangue.
«Os vampyros retiram certos constituintes do sangue para se alimentar, e estes mesmos nutrientes, ou componentes, tratam das diversas acções realizadas pelos vampyros.
«Digamos que o sangue é um excelente alimento, porque a quase toda a sua constituição é usada para alimentar o vampyro, fortalece os músculos, os ossos, aumenta a resistência, o equilíbrio… E bastantes mais coisas.
«Embora seja um processo natural, quase que se pode dizer que é magico, devido a bastantes mais ocorrências anormais em todo o processo.
«Acontece que algumas das coisas retiradas ao sangue, ajudam a fortalecer o cérebro, dando mais capacidade de aprendizagem, memorização, entendimento, raciocínio ou mesmo mais civilidade, mas também dá outra coisa: Protecção.
«É uma tarefa praticamente impossível mexer com o cérebro de um vampyro, deforma-lo, e devido à sua enorme beleza e capacidade, não existem razões para terem baixa auto-estima.
«Durante séculos tentaram enlouquecer vampyros, torturando-os, ou exilando-os, no entanto, nada se modificava, com excepção de uma maior sobriedade. Os homens temiam isto. Temiam a existência de algo mais forte, que não só não era fisicamente susceptível, como tinha uma mente extremamente poderosa.
«Isto deve-se, principalmente, ao facto de que um vampyro louco pode ser algo catastrófico, acabar com reinos inteiros, ou mesmo extinguir certas populações. Centenas de pessoas e vampyros desapareceram assim, então, como forma de protecção de si e dos outros, os vampyros desenvolveram a mente para que houvesse menos probabilidades de isto acontecer, embora para isso precisassem de algo que lhes desse alimento e força para essa nova capacidade, e começaram a retirar novos nutrientes do sangue.
«É importante que percebas que os vampyros não fizeram por isso, não decidiram fazê-lo, foi um factor biológico, como a evolução dos homens, para que se pudessem proteger.
«E com isto penso que respondi à tua pergunta, embora que indirectamente.
-Então isso quer dizer que eu preciso de sangue para o meu organismo resistir?
-Mais ou menos. Quer dizer Zoey, que o teu organismo está bastante mais evoluído, mas que mesmo assim só o sangue te pode dar certas capacidades. O que é que se passa mais que me queiras dizer?
-Bem, é só que, eu estou ligeiramente frustrada com tudo isto! Não consigo, de maneira nenhuma, ser uma adolescente normal! Tenho atrás de mim centenas de coisas que não posso ignorar, nunca, embora não tenha solução para elas!
-Também já pensei nisto Zoey, e pensei muito bem, acredita, e decidi que uma noite não faria mal.
-O quê?
-Uma noite de normalidade, sem problemas, poderes, ou quaisquer outros factores anormais, e será a de amanhã, a dos teus anos.
-Obrigada –foi o único que consegui murmurar, comovida.
-Ah, e o meu presente para ti.
-Mas já me deu um presente! –reclamei.
-Não, dei-te uma pausa, que é algo diferente, tu não eras suposto seres assim. Toma.
E entregou-me um frasquinho vermelho.
Não, aquilo não era vermelho, era transparente, o liquido é que era vermelho.
Mas era diferente de tudo o resto que eu já tinha visto, dentro daquele, pequenas nuvens prateadas flutuavam, sem saber se eram gasosas, liquidas ou sólidas.
Era o sangue dela.
-Uma gota pode saciar a tua fome, guarda-o fora do alcance da vista dos curiosos.
-Obrigada –murmurei, novamente.
-De nada, querida. Agora vai, e que as estrelas te acompanhem e te guiem.
Preparei-me para fechar os olhos, mas antes disso ela voltou a falar.
-Ah, Zoey?
-Sim?
-Toma atenção à Aphrodite LaFonte. Porque independentemente do que Neferet –falou desdenhosamente nesta parte –diz, eu não a abandonei. Aphrodite tem muitos segredos e muita coisa dentro de si, e embora nem tudo seja bom, seria inteligente ouvi-la, lembra-te de que por entre gozos e olhares afectados, ela pode esconder avisos e conselhos.
-Vou esforçar-me.
-Eu sei que sim –sorriu.
Depois fechei os olhos.
*****
Acordei de novo na casinha.
Lord estava lá –merda, tinha-me esquecido de perguntar por ele! –e o frasquinho estava nas minhas mãos.
Bebi uma gota, pois ainda tinha “sede” e fiquei maravilhada com o sabor, tão doce e reconfortante.
De imediato, o meu estômago deixou de resmungar, e eu restabeleci-me.
Sai da casinha.
“Ora, não há dúvida de que sou muito normal” pensei “A maioria das pessoas desabafa com Nyx todas as semanas!”

Áudio de Marcada, Parte X

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Deixo-vos aqui o décimo áudio de Marcada. A rapariga só postou 13 até então, parece que vai haver pausas nos postes dos áudios. Vamos pedir para ser rápido xD



Que Nyx vos abençoe!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte IX

Olá Filhos e Filhas das Trevas!!!

Aqui têm o nono áudio! Estão a gostar? Eu adoro ouvir o áudio em inglês, ouvir as verdadeiras expressões dos livros xD E vocês?



Que Nyx vos abençoe!

Entrevista da agente de P.C. Cast



Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Aqui está a entrevista que prometi, eu disse que hoje ela cá estava xD
Desfrutem!

Muitos de vocês têm-se perguntado sobre a minha agente, então achei por bem postar esta excelente entrevista que ela deu recentemente ao blog de agentes literários. Como introdução, Meredith Bernstein é minha agente desde 2001. Desde aí, tornamo-nos amigas próximas. Se leram muitas das entrevistas que dei sobre a Casa da Noite sabem que foi a Meredith que teve a ideia da série (Yeh Meredith!). O senso comercial da Meredith é sempre impecável. Ela é honesta, franca, e experiente. Se querem saber mais sobre ela e quais os autores a quem ela mais gostava de representar, precisas de fazer o teu trabalho de casa. Uma boa maneira de começar (depois de ler esta entrevista) é THE AGENTS MARKET. Basicamente, vai à secção de recurso de escritores na tua livraria ou biblioteca local e começa a tirar notas. Encontrar um agente é tão importante como difícil – mas precisas do agente certo para ti e o teu trabalho. Para todos os aspirantes a autores: BOA SORTE!

Agente Convidado: Meredith Bernstein da Meredith Bernstein Literary Agency
Postado por Chuck

Entrevistada por
contribuinte Ricki Schultz.

"Agent Advice" é uma série de entrevistas rápidas com agentes literários que falam com a Guide to Literary Agents sobre os seus pensamentos de escrita, publicação, e outras coisas quaisquer. Hoje vamos ter Meredith Bernstein da Meredith Bernstein Literary Agency. Meredith é agente à mais de 25 anos e tem a sua própria agência desde quase o inicio da sua carreira. (Ela não tem site da agência.)
Ela procura por: literatura e o objectivo final da ficção, focando a psicologia do suspense, trilers medicinais, legais, e historias de amor. Em termos de romance ela procura os contemporâneos, históricos, paranormais, e suspense, Para não fictícios, ela procura autores lideres no seu estilo, com laços comerciais fortes. Ela não aceita consultas por e-mail. Por favor consulte-a em SASE: Meredith Bernstein Literary Agency, 2095 Broadway, Suite 505, New York, NY 10023.


GLA: Como te tornas-te agente?

MB: Aconteceu organicamente. Eu estava a trabalhar para outro agente literário, como a Gal Friday, e fazia coisas básicas de secretariado. Um amigo chamou-me e sugeriu que fossemos a uma conferencia de escritores em Long Island que iria ocorrer num fim de semana – e eu perguntei ao meu patrão se me podia “enviar” para lá.
Quando isso aconteceu conheci um escritor que parecia Anne Frank encarnada, e ela estava a escrever um livro sobre o impacto de ter um diário. Ela deu-me o seu “livro” para ler no caminho para casa – e eu apaixonei-me por ele. Eu conhecia um publicitário porque ele era cliente do meu patrão, então contei-lhe do livro e ele disse par ir lá no dia seguinte para me fazer uma oferta.

GLA: Qual foi o livro mais recente que vendes-te?

MB: Como tenho feito isto já à muito tempo, o que tenho vendido mais ultimamente são novas apostas de actuais clientes. Assim dito, o livro mais “recente” que vendi foi a série da Casa da Noite da P.C. e Kristin Cast, que estão na categoria Jovens Adultos. Fala sobre uma vampira que está a acabar a escola, e está no top dos mais vendidos do New York Times à mais de um ano – e ganhou mais força com o ultimo livro, Tentada. Também vendi outros best sellers, como a série No-Cry da Elizabeth Pantley to McGraw-Hill.
E estou a completar um acordo de áudio para a minha nomeação para o Prémio 2009 National Book, David Carroll, com Following the Water: A Hydromancer’s Notebook from Houghton-Mifflin.

GLA: O que queres agora e não tens? Quais são as tuas orações para quando enfrentares a pilha de lama?

MB: Eu estou sempre à procura e a rezar por compilações de narrativas não fictícias; e uma inesquecível historia de amor; e ficção que tenha uma voz que te leve a nunca querer fugir – mas querer virar a pagina. Se estás a escrever um desses – manda-mos! Também ando a procura de literatura fictícia com um efeito assombroso.

GLA: Representas várias categorias, fictícias ou não fictícias, mas nunca vi na internet nenhuma lista a dizer que aceitas literatura jovem – até surgir a Casa da Noite. Andas a promover literatura para jovens adultos ou ensino médio?

MB: Com o meu sucesso com Cats, estou a apostar mais nos jovens adultos. Como no ensino médio, ainda não me sinto confiante que saiba o suficiente para isso.

GLA: Reparas-te em alguma tendência no que tendes a representar? São géneros ou elementos que te agarram particularmente?

MB: Eu sou extremamente ecléctica por natureza, por isso o que quer que eu represente é um “género”, pois tenho respondido a alguns elementos da criatividade dos autores, mais do que a qualquer outra coisa.

GLA: Há algum tópico que não desperte o teu interesse?

MB: História militar.

GLA: Como preferes ser consultada?

MB: Tudo menos e-mail, por favor.

GLA: Se estivesses a ensinar uma turma sobre a escrita não fictícia, qual seria o ponto numero um?

MB: O conhecimento que vem de dentro para fora é um assunto importante. Eu também penso que quando alguém gosta do que outros estão a escrever, isso transparece – e o leitor pode sentir-lo. Por exemplo, quando leio Jon Krakauer’s Into Thin Air, eu sou transportada, simplesmente. Eu procuro um escritor que me consiga transportar.

GLA: O que surpreenderia os escritores relativamente à tua personalidade?

MB: Que eu sou extremamente artística – e faço uma malvada “aldrabice.” *

GLA: Vais estar em alguma conferência de escritores que decorra num tempo próximo, de modo a que estes possam conhecer-te?

MB: A próxima é no RWA (De 28 a 31 de Julho de 2010) em Nashville.

GLA: Melhores conselhos dos quais ainda não falamos?

MB: Eu respeito as pessoas que trabalham com afinco e o que eles fazem. Se queres ter sucesso neste negócio tens que perceber que vai sempre haver alguém pronto para de tirar a ribalta. Se olhares para alguns dos nomes que estão nas listas dos mais vendidos, esses já estão lá à anos, e asseguro-te – não é por acidente. Esses escritores dão o que o publico quer. Este é o trabalho deles, de modo a manter o apetite dos leitores.

Entrevistador: Ricki Schultz

* MB: That I am extremely artistic—and I do a mean “Hokey-Pokey.” (Não sendo eu americana e não percebendo certas expressões, não tenho a certeza se esta frase está bem traduzida. se não, lamento.)

Que Nyx vos abençoe!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte VIII

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Bem, muitos de você já devem ter reparado que há uma entrevista no site da P.C., eu estou a traduzi-la, mas tenho tido pouco tempo. Amanhã já a devo postar ;)

Agora o oitavo áudio de Marcada :D



Que Nyx vos abençoe!

Extensão do Blog

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Novidades no blog!!!
Foi criado um blog, que pertence a este mesmo blog, Casa da Noite Portugal. Esse blog foi criado com a intenção de postar apenas fanfics, mas ATENÇÃO, estas fanfics pretendem fazer a continuação dos livros a partir de Escolhida. Por isso se ainda não leste esses livros e não queres perder a surpresa, não vás lá. É por este motivo que as fanfics não serão postadas aqui, de modo a não "roubar" a vossa surpresa.

Para quem quiser ver vá aqui.

Que Nyx vos abençoe!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte VII

Olaaa Filhos e Filhas das Trevas!

Deixo-vos o sétimo áudio. Espero que continuem a gostar ;)



Que Nyx vos abençoe!

Hi5 Zoey

Olá pessoal,

Querem saber mais sobre a Zoey?
Querem ter mais fotos dela e dos amigos?

Então adiciona-a como amiga no hi5.

Ver hi5 da Zoey

Que Nyx vos acompanhem!

(Obrigada Patrícia pela informação)

Opinião sobre Traída do Blog Sombra dos Livros

Olá pessoal!
Agora trago-vos a opinião do Blog Sombra dos Livros, mas desta vez sobre Traída.
Ora leiam:

"Esta saga promete e este segundo volume é ainda melhor que o primeiro. A história é cada vez mais empolgante, agora com Zoey na liderança das Filhas das Trevas e as coisas vão-se tornando cada vez mais misteriosas. Mortes acontecem, sonhos revelam verdades que mais ninguém vê, tragédias marcam e verdades amargas destroçam a jovem aspirante a vampyra. Ainda assim, nem tudo é mau e obviamente sabemos que Zoey tem os seus amigos para a apoiar e proteger.
Zoey sofre, apaixona-se por rapazes inesquecíveis e descobre que, por vezes, a ajuda vem de quem menos se espera...
Adorei mais este volume na Casa da Noite mas devo assinalar que encontrei alguns erros ortográficos e falta de letras em palavras nesta edição. Talvez a editora pudesse solucionar o problema numa próxima edição do livro. Embora estas coisas às vezes quebrem um pouco o ritmo, a leitura é muito fácil e empolgante e a estória deixa-nos agarradas ao livro e a pedir mais no fim (mas infelizmente só lá para Janeiro de 2010)." Bailarina

Fonte

Opiniões sobre Marcada, pelo Blog: Sombra dos Livros

Olá pessoal,
Hoje trago-vos as opiniões que o Blog: Sombra dos Livros escreveram sobre Marcada.
Ora leiam:

Opinião da Alice:
"Como já se devem ter apercebido nós por aqui não conseguimos dizer que não a umas vampirices (a madrinha não conta para esta estatística...eh,eh) e ,como tal, já atacámos a saga Casa da Noite que, segundo a editora, ainda agora saiu e já vai na 4ª edição.
Pessoalmente tenho a dizer que depois da saga Luz e Escuridão e daquele romantismo todo marcado por uma tremenda falta de acção e misticismo, não sabia muito bem o que esperar daquele que promete substituir Crepúsculo no coração dos fãs. Após uma leitura muito leve e que se revelou muito rápida e bastante agradável, muito por culpa da minha personagem preferida - Damien - posso afirmar que fiquei positivamente surpeendida.
Um pouco ao estilo de Harry Potter, nesta narrativa deparamos-nos com a vida de alguns adolescentes num colégio interno - a Casa da Noite - muito pouco convencional. Depois de marcados para num futuro relativamente próximo poderem vir, ou não, a tornar-se vampyros os adolescentes têm que ingressar na Casa da Noite onde irão estudar todos os tipos de matérias que lhes virão a ser úteis na sua "vida" futura. Uma destas adolescentes é Zoey que por ter sido bafejada pela deusa Nix é um pouco diferente dos demais.
Numa escrita leve, fluida e com um tom muito jovem vamos acompanhando as dificuldades de integração de Zoey e todos os conflictos com que os adolescentes se deparam nesta fase única da vida, os grupos de amigos, a exclusão por parte de alguns, a importância da amizade e da confiança em qualquer pequeno passo do dia-a-dia... Com o desenrolar da história vai-nos sendo dado um cheirinho de romance e somos guiados na senda do mistério pelos fantasmas de alguns alunos falecidos. No final, muito fica em aberto e a solução dos mistérios ainda não se avista o que nos deixa com vontade de ler o segundo volume.
É de louvar o trabalho de tradução e revisão.
Recomendo o livro aqueles que não resistem a uma "vampirice" e aos fãs de Harry Potter. Desaconselho a todos os que não gostem de livros com uma linguagem marcadamente juvenil ou que queiram um romance ao estilo Stephenie Meyer."

Opinião da Bailarina:
"Uma leitura espectacular!!
Mais uma vez uma história de vampiros conseguiu surpreender-me por se demarcar dos padrões habituais. Aqui ninguém se torna vampiro por ter sido mordido mas sim por ter sido marcado - gosto desta diferença.
Marcada é uma história empolgante com suspense q.b. e capaz de nos surpreender. Não me parece que seja recomendável a todos, pessoalmente apenas recomendaria este livro àqueles que gostam de vampiros e que ainda tenham um pouco (muito...) de síndroma de teenager e muita fantasia na cabeça. Não é nenhum Sangue Fresco que, na minha opinião é o ideal para um público a partir dos 20; também não é nenhum Crepúsculo que agrada a um público de todas as idades mas devo referir que me agradou mais que a Saga Luz e Escuridão."

Fonte

Camisola VAMP

"...li sobre o facto de, uma vez que se dê a Impressão, o vamp pode sentir ..."
Zoey, Marcada

Como podemos ver ao longo dos livros da série da Casa da Noite, a Zoey e os seus amigos tratam os Vampyros por Vamps (diminutivo).

No outro dia, andava ás compras na Bershka e encontrei esta camisola super interessante (claro que a comprei logo):

O que acharam da camisola? Gostaram? Corram para a Bershka.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte VI

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Aqui vos deixo o sexto áudio de Marcada.



Que Nyx vos abençoe!

Tatuagem da PC

Olá pessoal,

Hoje trago-vos uma notícia que a PC publicou no seu blog:

O desenho da sua tatuagem:


Sim é apenas o desenho e encontra-se na coxa da PC. A tatuagem é um touro com uma deusa dentro dele. O autor deste belíssimo desenho é Alan que é dono do Art House Tattoo Studio em Monaghan.

O que acharam da tatuagem da PC?

Fonte

domingo, 6 de dezembro de 2009

Áudio de Marcada, Parte V

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Em primeiro, fico contente com o sucesso da poll xD

Em segundo, deixo-vos aqui o 5º áudio de Marcada.



Que Nyx vos abençoe!

Áudio de Marcada, Parte IV

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

O 4º áudio de Marcada. Desfrutem!



Que Nyx vos abençoe!

sábado, 5 de dezembro de 2009

Nova Poll - Que personagem da Casa da Noite és?

Oláaaaa Filhos e Filhas das Trevas!

Venho aqui deixar uma nova poll, que podem encontrar do lado esquerdo do site (que é o vosso lado direito :D).

A pergunta da poll é: "Que personagem da Casa da Noite és?"
Mas para responder a isso tens que fazer este teste.

Eu já fiz e sou o Damien xD

A poll terminará dia 20 de Janeiro!

Que Nyx vos abençoe!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Abandoned: Abismo

Olá pessoal,
Primeiro queria pedir desculpas, em nome da escritora (Tina), pela demora da fanfic, é que ela queria agradar aos seus seguidores, satisfazendo-os, para isso ela quis melhorar e melhorar este capítulo.
Mas finalmente aqui está ele. Esperemos que gostem e estejam á vontade para comentar.
Sem mais demoras:


Abandoned
18ºCapítulo


Continuava a ser o centro das atenções.
Esforçava-me para ignorar os comentários como “anormal”, “esquisita” e “diferente” que provinham não só do campo minado de adolescentes em volta, como da minha própria cabeça.
Não queria saber, não podia saber, aquilo pelo que a minha mãe estava a passar, não queria saber aquilo pelo qual Stevie Rae estava a passar, nem sequer queria saber aquilo pelo qual os meus amigos deviam estar a passar.
Eu só queria saber que EU estava a passar um mau bocado, que caíra num abismo de dor e angustia onde nada queria correr como planeado –na realidade, toda a gente só queria saber dos seus problemas e ficavam sempre à espera que eu os resolvesse.
Mas isso não era uma obrigação minha.
Estava sempre preocupada com o que havia de fazer para salvar os outros que nunca pensava em acabar com a minha angustia, só pensava nos outros, e se não pensar neles me tornava uma cabra, se quisesse apenas concentrar-me em mim para me salvar de um pesadelo real me tornava uma idiota egocêntrica, então bem que podia sê-lo.
Se estava a ser cabra?
Provavelmente.
Burra?
Talvez.
Egocêntrica?
Muito.
Mas estaria a fazer algo errado?
NÃO! Por amor de Nyx, eu não podia correr atrás das pessoas para as salvar o tempo todo, para lhes resolver os seus problemas sem nunca pensar nos meus. Eles alguma vez tinham pensado no que eu sofria? A resposta: nunca.
Os pensamentos esmigalhavam-me, as palavras torturavam-me e as imagens desfaziam-me, a ponto que a dor que sentia era agora física também, em vez de só emocional.
Eu sentia os braços a torcer-se, as pernas a rasgar-se e a cabeça a sucumbir com o peso de uma rocha –uma simples marioneta que todos queriam para si, para resolver os seus problemas.
E foi no preciso momento em que senti que as pernas não me sustentariam mais que cheguei à velha casa do jardineiro, o único refugio, o sitio onde ninguém me procuraria –eu tinha sido suficientemente inteligente para não contar a ninguém sobre aquele sitio.
Deixei-me cair sobre os joelhos e encostei a cara à pedra fria, que ironicamente era o único sitio onde me sentia quente o suficiente para continuar a viver, a respirar.
Continuei a pensar nos meus problemas, agora já chorava, já podia, já não estava ninguém para comentar.
A minha mente navegava pelas minhas memorias livremente, passando por todos os momentos terríveis, e eu não a impedia, não travava o rumo descontrolado e doloroso que a minha cabeça demasiado cheia escolhia –se calhar até o fez apenas para me provocar dor. Não interessava.
Passei pelo casamento da minha mãe, pelos incidentes de Heath com as drogas, pelo dia em que fora marcada, pela humilhação, pelos berros da minha mãe, pela escapadela para casa da minha avó, pela chegada, pelos fantasmas, pelo ritual, pelo sangue de Elliot, pelo Samhain, pela visão de Afrodite com a minha avó, pela terrível perda de Stevie Rae, pelos dias seguintes, pelo o visionamento de Heath, pela corrida até ao deposito, pelas viagens nos túneis, pelo novo contacto com Stevie Rae, por Neferet que me tirara a memoria, pelos sonhos terríveis que me perturbavam, pelo o dia em que os meus amigos me abandonaram, pelo sonho com o homem, pelos momentos de à pouco, e por muito mais…
E cada vez que os via, as lágrimas aumentavam nos meus olhos.
Percebi que tinha muito poucas memorias más dos meus anos de humana, e que em três meses eu batera o recorde de momentos terríveis que conseguira em anos…
Por mais bons momentos que passasse ali, a minha vida estava cheia de más memorias desde que me juntara à Casa da Noite.
Sem qualquer aviso prévio, o meu estômago dobrou-se.
Senti uma fome terrível assolar-me até quase perder os sentidos.
Mas eu tinha comido à pouco tempo.
Sem hesitar, cortei o polegar com a unha –isto porque sabia o que queria, porque tinha assimilado que passara a fazer parte de mim, porque tinha de o fazer.
Bebi, sofregamente, o sangue das minhas próprias veias, e embora tenha ficado parcialmente saciada, a fome continuava a apertar-me o estômago, e os meus dedos começavam a ficar dormentes.
Fiz um corte no pulso, e voltei a beber, e bebi, e bebi…
---
Já começava a ficar fraca, o meu coração batia estonteantemente, já bebia daquilo à cerca de quinze minutos.
Por trás de mim, um ruído leve e quase inaudível fez-me largar a minha “refeição” (o que não deixa de ser irónico, visto que por este termo eu estava a “comer-me”) e virar-me para trás.
Tive medo que fosse alguém, que visse aquele espectáculo terrível. Calculei que estivesse medonha, pálida devido ao vampyrismo, mas também devido à perda de sangue, e com uma aureola carmesim brilhante à volta da boca.
Mas não era ninguém, era apenas um gato preto… Ou melhor, O gato preto: Lord.
Ele deslizou, suavemente, através do espaço pequeno, e colocou-se à minha frente, sem qualquer admiração.
Fitou-me com um olhar sábio, mais do que o de muitos humanos (esforcei-me por não pensar em Kayla na altura) como se compreendesse a minha situação –coisa que eu não compreendia.
Obrigou-me a olha-lo, a entrar na profundidade dos seus olhos e a ser envolvida por ela, depois, muito calmamente, deslocou-se até mim, e num movimento súbito, cravou uma única garra na barriga da minha perna.
A dor a seguir foi indescritível.
Só sei que parou, passados alguns segundos.
Era como se ele soubesse que quantidade de sangue eu tinha de perder, porque mal saíram alguns fios, a minha cabeça tombou e eu perdi os sentidos.