http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

quinta-feira, 30 de Setembro de 2010

Poema: "Traída...Por ti ou por nada?", por Sofia Ribeiro

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Fica aqui mais um poema, desta vez escrito pela Sofia Ribeiro retratando a mesma situação que os da Angela Ribeiro do ponto de vista da Zoey.

Espero que gostem e comentem! :)

Traída...Por ti ou por nada?, por Sofia Ribeiro 


Vieste ter comigo
Com uma intenção
Que não era o que parecia
Pensava que éramos 1 só
Mas quando
Senti,
Ouvi,
E vi...
Tu e ela
A conspirarem-me...

Fui traída e enganada
Enganei e trai
Por ti
Por nada.

Benditos sejam!

terça-feira, 28 de Setembro de 2010

Poema: "Apanhada e Traída", por Angela Ribeiro

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Agora trago-vos mais um poema da Angela Ribeiro, retrata o mesmo episódio que o anterior mas desta vez é escrito do ponto de vista de Zoey.

Espero que gostem e que comentem! :)

Apanhada e Traída, por Angela Ribeiro


Tinha acabado o ritual
E tu vieste ter comigo
Quando dei por mim
Beijavas-me intensamente
Ofereceste-me o teu sangue
E eu aceitei
Depois foi a tua vez
Então ouve impressão

Estávamos deitados
A porta abriu-se
E não quis acreditar no que vi
Erik estava ali
A ver-me com Loren
Ele fugiu
E eu acabei por ir atrás dele



Não o encontrei...
Então fui ver de Loren
Mas Loren estava com ela
No quarto
E falavam de mim
E então percebi
Os dois eram amantes
E eu estava a ser enganada,usada, traída
A dor que senti foi tão grande
Eu amava-o e pensava que ele me amava
Mas estava enganada
Estava a ser usada.

Benditos sejam!

Fanart4: Zoey Redbird

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Deixo-vos hoje com um desenho da Zoey. Espero que gostem!


(Autor desconhecido)

Zoey Redbird



Que Nyx vos acompanhe!

domingo, 26 de Setembro de 2010

Poema por Paula Perleques

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Trago-vos hoje mais um poema da nossa querida Paula. Ora vejam:


Zoey e Stark

Noites atrás, no campos
Quando te encontrei
Com o arco a treinar estavas.

Nos teus olho,
Amargura e tristeza
Neles se encontravam.

Demonstraste interesse
Pelo meu Dom
Dado pela Deusa Nyx.

Curiosidade em saber tiveste
Se com eles conseguiria
Meus amigos defender
Se algo lhes acontecesse.

Foi quando me revelaste
Teu Dom concedido pela Deusa
Com grande amargura e tristeza
Pois com ele poderias magoar
Pessoas ou Vampiros que gostes
Mesmo sem querer.

Quando te virei as costas
No chão de joelhos caíste
Ao sentir o doce aroma no ar
Soube que estavas a morrer.

Usei meu Dom
Para pedir ajuda,
Enquanto ela não vinha
Prometer me fizeste
De ti não esquecer
E da tua cadela cuidar.

Em meus braços morreste
Mesmo quando todos chegaram.
Mas, mesmo antes do teu ultimo suspiro
Consegui dizer, que irias voltar.


Quando dos mortos regressaste
Diferente estavas
Mas pela mudança conseguiste passar
Após teres feito juramento a meus pés,
Assim escolhendo
O bem para teu caminho.

Quando recebeste a ordem
De lançares a flecha em meu coração
Para ti ordenaste
Em teu peito acertar
Para minha vida salvares.

Ordenei aos cinco elementos
Para que tal impedissem
Que tal tragédia acontecesse,
apanhei um susto de morte
Ao ver-te ali caído
Mas para meu alívio
Teus olhos abriste.

Paula Perleques

Que Nyx vos abençoe!

Fanfic: Confused - Capitulo 10

Capítulo 10

Quando a aula terminou, eu e a Zoey fomos juntas ter com o resto da malta.
-Os professores convenceram a Neferet de que declarar guerra aos humanos não era, de alguma forma, a coisa mais acertada de se fazer. Depois de alguns ressentimentos e tal, a Neferet reconheceu o erro – Explicou-me Zoey, enquanto estávamos a caminho da cantina.
-Ela disse que o reconheceu, não queria dizer que o tenha reconhecido mesmo – Corrigi
-Por acaso é bastante estranho, parece que ela tem mais alguma coisa na manga, entendes. Tipo um elemento surpresa. – Encolhi os ombros. De repente fez-se luz na minha cabeça.
-Tu já não estás zangada com o pessoal?
-Não, fizemos as pazes à hora do almoço. – Respondeu Zoey, um bocado sobressaltada com a minha repentina mudança de assunto. - Por falar nisso, onde estiveste? Procurei-te mas não te encontrei. Eles disseram que tinhas estado com eles.
Suspirei. A Zoey tinha que saber disto tudo, era algo inevitável. Tinha que saber sobre o Erik, sobre a Melody, sobre o corvo-homem, sobre a misteriosa habilidade do Erik e também sobre o aviso de Nyx. Mas não lhe podia contar sobre isto tudo no corredor da escola, onde estávamos rodeados por outros iniciados e professores, que podiam muito bem ouvir a nossa conversa.
-Nem te passa pela cabeça, mas este não é o sítio mais apropriado para termos esta conversa – Expliquei, olhando à volta para ver se alguém nos estava a ouvir ou a vigiar. E então vi Erik a aparecer vindo de um corredor paralelo ao que percorríamos. Olhei-o com a intenção do meu olhar traduzir algo do tipo “Estás melhor?”. No entanto ele não me viu sequer. Não era para mim que ele olhava. Era para Zoey. Os seus olhos estavam cravados nos dela e os dela nos dele.
Senti os ciúmes apoderarem-se de mim de uma forma tão avassaladora que tive medo de não me conseguir controlar. Eu não queria, de maneira alguma, ser a barreira entre eles, mas também não queria ser o brinquedo, que só era usado quando era necessário.
Ao mesmo tempo, ambos desviaram o olhar e seguiram os seus caminhos como se nada tivesse acontecido. Como se eu não tivesse visto nada. Como se eu não tivesse reparado na tensão presente na sua troca de olhares.
-Olá Afrodite! – Cumprimentou Zoey. Afrodite estava mesmo à nossa frente e exibia um grande sorriso nos lábios. Nunca a tinha visto tão excitada e ansiosa.
-Que se passa? – Perguntei
Ela olhou-me com desagrado. Parecia que só agora tinha reparado pela minha presença. Suspirou e atirou os seus cabelos loiros para traz.
- Festa na sala de convívio. Vai haver uma rainha da festa. Candidatei-me. Votem em mim! – Exclamou esticando um papel e fazendo um sorriso forçado que além de tudo, lhe ficava bem. Este trazia em primeiro plano uma foto espectacular de Afrodite. Bem, ela já é bonita, mas a foto favorecia-a bastante. Tinha uma expressão séria e ao mesmo tempo sedutora, e o seu olhar apoderava-me com uma força impressionante. Parecia que carregava bastante poder com ele. Em Baixo dizia a letras grandes e amarelas: “Vota em Afrodite La Fonte”.
-Nem perguntas se vamos participar? – Questionei-lhe erguendo as sobrancelhas. Eu sabia bastante bem que era isto que ela não queria ouvir e agradou-me a ideia de a picar um bocadinho, mesmo sem saber bem porquê, porque a realidade era que não me apetecia mesmo concorrer a algo como aquilo.
-Desculpem então – Rosnou Afrodite. Não, não era da minha concorrência que ela tinha medo, obviamente. Era a de Zoey. Ela era bonita e toda a gente da escola a conhecia, respeitava e não lhe guardavam rancor, muito pelo contrário.
Bem, a Afrodite era bonita, conhecida por toda a escola por ser má, arrogante, galdéria, snob, hipócrita… Além de ter mudado bastante, nem toda a gente tinha esse conhecimento. Quer dizer, quase ninguém.
-Eih, eu não quero concorrer. – Disse Zoey – Tu queres Mia? – Perguntou, dirigindo-se a mim.
-Humm… por acaso também não – Acabei por responder.
-Então está tudo bem! – Respondeu, aliviada.
Entretanto passou um rapaz por nós e Afrodite foi entregar-lhe também um cartaz do concurso.

Sugestão cinematográfica: "Resident Evil"

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Trago-vos agora uma sugestão cinematográfica que não é sobre vampiros, mas trata do mundo fantástico e decidi partilhar convosco... :)


Sinopse:
Num Mundo devastado por um vírus que torna as suas vítimas em zombies, a bela e mortal Alice continua a sua procura por sobreviventes. À medida que a sua batalha contra os criadores do vírus ganha uma nova dimensão, Alice vê-se numa Los Angeles cheia de zombies assassinos e prepara-se para enfrentar uma ameaça que ela nunca esperou…


Título Original: Resident Evil: Afterlife

Elenco: Milla Jovovich, Wentworth Miller, Kim Coates, Spencer Locke, Ali Larter

Realização: Paul W.S. Anderson

Distribuido em Portugal por: Columbia TriStar Warner

Género: Acção/Terror/Ficção científica/Thriller‎‎

Ficha Técnica: Duração: 1h37m
Origem: EUA, 2010

Site Oficial: Internacional

Espero que tenham gostado e que se alguém já o viu ou queira ver comente!

Fonte: Dark Angel

sábado, 25 de Setembro de 2010

Poema: "A dor que senti", por Angela Ribeiro

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Hoje trago-vos mais um poema de uma fã a quem a equipa do blog não pode deixar de agradecer de uma forma especial pela sua prestável colaboração connosco. Desde já um enorme bem haja à Angela! :)

Este poema é escrito do ponto de vista do Erik de um episódio entre ele o Loren e a Zoey. Espero que gostem e comentem!


A dor que senti, por Angela Ribeiro

 
Neferet veio ter comigo
Não percebi porquê
Disse-me para ir ao estúdio
Que ela ia lá ter para falar comigo

Pensei o que ela queria
Não, não soube o que era
Porque quando entrei no estúdio
Ela estava lá com ele
Os dois
A beijarem-se
Nus..
Não consegui aguentar aquela
Dor
Aquela magoa
Que eu sentia
Só pensei em correr,fugir para longe dali
Só eu sei a dor que senti
Quando nos braços dele eu a vi.
 
Benditos sejam!

Fanfic: Forgiven - 23º Capitulo

Zoey Redbird

Fomos os dois juntos até à sala de convívio.
- De banho tomado e tudo? Houve festa… - disse Shaunee
- Nada que te vá contar detalhadamente ou aqui – disse eu a sorrir
- Hum… deixa… não quero mesmo saber
- Óptimo… - disse Erik
- A Sam e o Chad?
- Aqui as Gémeas trancaram-nos no vosso quarto – respondeu Jack
- O quê?
- O que foi? Aposto que tu e o Erik também estiveram trancados! – corei um bocado
- Vês, eu não disse?
- Gémea quem disse fui eu – corrigiu Shaunee
- Fomos as duas e acabou-se a discussão – Erin olhou para nós – Além disso, todos percebemos que eles os dois foram feitos um para o outro!
- Lá isso é verdade – concordaram Erik e Damien
- Pronto, okay, mas dêem-me a chave
- Para?
- Eu durmo naquele quarto – estendi a mão a pedir a chave
- E o Erik dorme no dele – fiz um completo revirar de olhos com este comentário
- Shaunee! – exclamou Damien
- Pronto, toma lá, vamos lá soltar os pombinhos… - as Gémeas abanaram a cabeça
Parámos em frente do meu quarto, a ouvir vozes. Pelo menos não estão a meio de nada… “Fim da tua ronda, o dado, Sammy” – disse Chad. Pronto estávamos a ouvir atrás das portas, não é nada de mal! Afinal o quarto estava trancado e não queríamos correr o risco de os apanhar em situação difícil
“Que tal complicarmos? Pormos isto com uma espécie de consequências? Tipo, lanças o dado, o número que calhar é o número de coisas que tens que mandar a outra pessoa fazer, sem questionar” – sugeriu Samantha
“ Parece-me óptimo. Só tenho uma ordem, por isso…” – deixámos de os ouvir e decidimos ser inoportunos, abrimos a porta e vimos Chad com a mão nas costas de Sam a puxá-la para ele enquanto a beijava, e Samantha de pernas cruzadas sobre a cama com os braços a enrolarem Chad no seu pescoço
- Hum-hum… - pigarreou Shaunee em conjunto com Erin
- Oh credo… ia-me saltando o coração pelos olhos…. – disse Sam, pulando de susto e levando a mão ao peito
- Estás bem? – perguntou Chad baixinho. Sam assentiu
- Vocês, primeiro trancam-nos aqui, depois nem avisam nem nada? – perguntou ela
- Toma, é a tua chave, a minha tenho a minha guardada. Aconselhava-te a andares sempre com ela, tipo pulseira ou colar – atirei-lhe a chave. Atrás de nós, Cole e T.J. abraçaram as Gémeas que se despediram e seguiram caminho. Sim a casa da noite não tem fechaduras, mas os quartos são excepção, apesar de saberem sempre (ou quase sempre) o que andamos a fazer, preferem dar-nos essa ideia de privacidade
- Obrigada Zoey
- Nós vamos ver um filme no dormitório – declarou Damien – Vens Chad?
- Não obrigada, vocês devem querer estar sozinhos – Damien sorriu e saiu abraçado a Jack
- Parece que o dia de S. Valentim chegou mais cedo – anunciou Erik. Sam corou
- Samantha, não é preciso ficares assim… Não estavam a fazer nada de mal e acredita, os dois ficam lindos juntos – disse eu a sorrir
- Obrigada – mimou ela com os lábios e sorriu – Chad, hum… importaste de vir comigo ali um bocadinho? – ela apontou para a casa de banho e levantou-se seguida por Chad
- Queres que nós nos vamos embora?
- Não! – exclamou de olhos abertos
- Okay, então esperamos por vocês
Permanecemos em silêncio até eles fecharem a porta
- Ficaste de te encontrar com o Heath não foi? – eu assenti
- Mas não sei o que vai acontecer. Erik, tenho medo de poder voltar a beber dele
- Isso é normal, já quebraste a Impressão uma vez, acho que tens medo de a criar outra e depois teres de a quebrar, acidentalmente ou não
- Pois tenho, mas é tão difícil! Começas a sentir o seu coração bater, a ouvir o sangue passar-lhe nas veias. Sabes que estás a um simples gesto de provares aquilo que te põe nos anjinhos… E tentar resistir é difícil… Muito mais quando é sangue fresco 100% humano e a sair directamente da sua fonte
- Compreendo-te, Z. Olha e se eu for contigo? Assim posso ajudar-te caso estejas a perder o controle. Que achas? – Sam e Chad saíram da casa de banho
- Acho uma óptima ideia! – abracei Erik, como amiga – Mas ele está mesmo mal, passa-se algo de mal com ele… Já não parece ele em certo ponto…
Eles saíram da casa de banho. Decidi não avançar com perguntas e seguir por um tema mais descontraído para o momento – Queres que te ajude com a chave?
- Claro… hum… achas que podemos fazer isso agora?
- Claro, não te importas pois não, Erik?
- Claro que não, Z. Assim aproveito e preparo algumas aulas – ele deu-me um beijinho na bochecha e saiu
- Chad?
- Queres que eu vá?
- Não, quer dizer, só se a Zoey não se importar que fiques
- Por mim não há problema – levantei-me e fui buscar um dos fios com que costumava fazer os apanha sonhos com a minha avó. A chave era prateada, pelo que escolhi um fio azul, de acordo com a meia lua na testa dela – Queres pôr só o fio, ou queres mais alguma coisa?
- Hum… deixa ver… - Ela pegou em duas contas esféricas de madeira escura – Posso?
- Okay, põe aqui uma – ela enfiou uma das bolinhas no fio – agora a chave, e… a outra. – Pus um fecho fácil de abrir nas pontas - Chad faz as honras – Atirei-lhe o colar. Chad levantou-se, pegou no colar simples (mas lindo) acabado de fazer e pendurou-o ao pescoço de Samantha
- Ficas maravilhosa – ele sussurrou suficientemente alto. Lembrei-me que hoje era quarta-feira, e haveria um ritual domingo. E tinha de pedir autorização à Neferet para usar a sala da biblioteca para um reunião do conselho amanhã e acertar alguns pormenores
- Vou-me – saí do meu quarto e encaminhei-me para o escritório da Neferet
- Olá, menina – a voz do trate do meu padrasto arrepiou-me de alto a baixo, e quase ouvi as minhas costas estalarem do forte que fora o arrepio

sexta-feira, 24 de Setembro de 2010

Sugestão Literária, por Angela Ribeiro

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Hoje venho-vos trazer uma sugestão literária que a nossa querida fã Angela Ribeiro (autora de um poema anteriormente postado, para o visualizarem cliquem aqui) nos deu a conhecer.

Esta saga já conta com três volumes editados e sendo que o mais recente se chama "Na Sombra do Pecado" e foi lançado no passado dia 22 de Setembro. Então deixo-vos agora com os livros desta saga que a Angela descreve como sendo livros muito interessantes e empolgantes que nos tiram o folgo! (Estes livros são recomendados para maiores de 16 anos).

Na sombra da noite

Nº de páginas: 423
Preço (Bertrand): 18,17€
Editora: Casa das Letras
Ano de lançamento: 2009
Sinopse:

“Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores.

Ali existe um bando secreto de irmãos sem igual – seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Mas nenhum deseja mais a morte dos seus inimigos do que Wrath, o chefe da Irmandade da Adaga Negra…

Único vampiro de puro-sangue que resta no mundo, Wrath tem contas a ajustar com os matadores que lhe levaram os pais, séculos atrás. Mas quando um dos seus mais estimados combatentes é assassinado – deixando órfã uma filha meio-sangue desconhecedora da sua herança e do seu destino – Wrath tem de tratar do acolhimento da bela fêmea no mundo dos não-mortas…

Transtornada por uma inquietude no seu corpo que não conhecia, Beth Randall não tem defesas contra o homem perigosamente excitante que vem visitá-la durante a noite, com os olhos encobertos. As suas histórias de irmandade e sangue assustam-na. Mas o seu toque acende uma fome crescente que ameaça consumir ambos…”
 
Na Sombra do Dragão
 
 
Título Original: Lover Eternal
Autoria: J. R. Ward
Colecção: A Irmandade da Adaga Negra – Vol. II
Editora: Casa das Letras
Nº. Páginas: 417
Tradução: Maria Margarida Malcato
Sinopse:

"Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual – seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. Possuído por uma criatura mortífera, Rhage é o mais perigoso membro da Irmandade da Adaga Negra.
Na irmandade, Rhage é o vampiro com o apetite mais forte. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir aos impulsos e o amante mais voraz – pois dentro dele arde uma maldição feroz imposta pela Virgem Escrivã. Refém do seu lado mais obscuro, Rhage receia as vezes em que o seu dragão interior é libertado, tornando-o um autêntico perigo para todos os que o rodeiam.

Mary Luce, uma sobrevivente das teias mais mágicas da vida, é atirada, sem querer, para o mundo vampírico, ficando dependente da protecção de Rhage. Vítima da sua própria maldição fatal, Mary não está em busca de amor. Perdeu a fé nos milagres há muitos anos. Contudo, quando a intensa atracção animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que deve ligar Mary a si próprio. E, enquanto os seus inimigos se aproximam, Mary luta desesperadamente para ganhar a vida eterna junto daquele que ama..."


Na Sombra do Pecado

Editora: Casa das Letras
Autor:  J. R. Ward
Ano de lançamento: 2010
Sinopse:

"Nas sombras da noite da cidade de Caldwell, em Nova Iorque, trava-se uma guerra territorial entre vampiros e seus caçadores. Ali, existe um bando secreto de irmãos sem igual – seis guerreiros vampiros, defensores da sua raça. De todos eles, Zsadist é o membro mais aterrorizador da Irmandade da Adaga Negra.
Um antigo escravo de sangue, o vampiro Zsadist ainda carrega as cicatrizes de um passado cheio de sofrimento e humilhação. Conhecido pela sua fúria insaciável e actos sinistros, é um selvagem temido tanto por humanos, como por vampiros. A raiva é a sua única companheira e o terror a única paixão – até salvar uma linda fêmea da maldade da Sociedade dos Minguantes.
Bella fica instantaneamente arrebatada pelo poder fulminante que Zsadist possui. Contudo, à medida que o desejo que nutrem um pelo outro começa a apoderar-se deles, a sede de Zsadist por vingança contra os atormentadores de Bella leva-o ao limite da loucura. Agora, Bella tem de ajudar o amante a ultrapassar as feridas do passado tortuoso e a encontrar um futuro ao lado dela…"

Que Nyx vos acompanhe nas vossas leituras!

Informações fanfic "Desesperada"

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Venho por este meio comunicar que, por motivos pessoais, a mariana, autora da fanfic "Desesperada", vai estar cerca de duas semanas sem enviar a sua fanfic. Peço-vos paciência.


Que Nyx vos abençoe!

quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Queres escrever uma fanfic?

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Estás a escrever uma fanfic sobre a Casa da Noite, fazes intenção de ou até já a tens terminada e gostavas de partilhar com o mundo? Então envia um mail para casadanoitept@gmail.com e, muito possivelmente, terás um lugar na Casa da Noite Portugal para a tua fanfic.

  • O teu e-mail deve ter como assunto "Fanfic", com o teu nome, idade, localidade, e uma sinopse da tua fanfic.
  • O blogue só aceita fanfics terminadas para evitar fanfics incompletas.
  • Se queres manter o anonimato para com os fãs, a tua identidade será salvaguardada pelo blogue.
  • A fanfic pode ter o número de capítulos que o autor desejar, desde que seja um texto coerente.

Que Nyx vos abençoe!

terça-feira, 21 de Setembro de 2010

Queres pertencer ao projecto The Unforgiven Souls?

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

O blogue The Unforgiven Souls está à procura de pessoas para o projecto, saibam mais na continuação deste poste:



Se...
Gostas da história The Unforgiven Souls,
Amarias fazer parte do nosso grupo,
Sentes-te como parte da mobília neste nosso mundo,
Tens vontade de ser mais e mais e crescer connosco...

Se o teu coração foi completamente arrebatado,
Então estas propostas são para ti!

* Autor TUS (escrever uma personagem):

As 'regras' serão ditas depois por email a quem estiver interessado,
Sendo adicionada aqui a lista de 'concorrentes' para os cargos.
Existirá uma postagem-teste bem como a formação da personagem.

Depois serão avaliados tendo em conta o que escreveram.
ATENÇÃO: é importante que tenham a certeza de que é mesmo isto que querem,
Pois não é apenas um projecto em que se escreve, é necessário que se goste mesmo.
Enviem um email, caso desejem fazer parte:




* Ilustrador Digital BD/Comic Book Maker (criar revistas de cada temporada, tendo em conta que caso seja vendido a alguém, todo o lucro fica para quem desenvolveu os desenhos):

Tal como nos autores, existirá um teste, em farão a capa da BD/ComicBook.
Nessa primeira fase, seremos nós a dizer-vos as características que queremos na capa.
Qualquer dúvida depois poderá ser tirada por email,

Também ajudamos um pouco nessa área,
Inicialmente trabalhamos em conjunto, pensando nas melhores formas de criar a 'revista',
Depois quando a pessoa entrar mesmo no 'esquema' terá liberdade total para continuar a desenvolver com a nossa ajuda, ou seguir mesmo pelas suas próprias ideias, ligadas à história.

That's All!
Unforgiven Hugs!
The Unforgiven Souls Team

Que Nyx te abençoe!

Fanart3: Zoey Redbird e Loren Blake

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Hoje no seguimento das fanarts dos amantes da Zoey trago-vos agora um desenhoda Zoey e do Loren. Espero que gostem!

(Autor desconhecido)

Zoey Redbird e Loren Blake


Que Nyx vos acompanhe!

segunda-feira, 20 de Setembro de 2010

Sugestão Cinematográfica: Até ao Inferno

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Hoje venho-vos dar uma sugestão cinematográfica. O filme Até ao Inferno (Drag me to Hell) é um filme que trata de maldições e rituais espirituais. É um filme de terror para maiores de 16 anos, e eu pessoalmente adorei! Recomendo vivamente.

Sinopse:
Christine Brown é uma ambiciosa agente de empréstimos de Los Angeles, com um encantador namorado, o professor Clay Dalton. A vida corre-lhe bem, até ao dia em que a misteriosa Sra. Ganush chega ao Banco, para pedir uma extensão da hipoteca da sua casa. Deverá Christine seguir os seus instintos e dar uma oportunidade à velhota? Ou deverá recusar o pedido, para impressionar o patrão, Mr. Jacks e deitar o olho a uma promoção? Christine escolhe esta última opção, fazendo com que a Sra. Ganush perca a sua casa.

Como retaliação, a idosa lança sobre Christine a maldição de Lamia, transformando a sua existência num autêntico pesadelo. Perseguida por um diabólico espírito e incompreendida pelo céptico namorado, Christine procura a ajuda do vidente Rham Jas para que este lhe salve a alma da danação eterna. Para ajudar a destroçada Christine, o adivinho lança-a numa frenética corrida para inverter o feitiço, o que a leva à única mulher que realmente a pode ajudar, a espírita Shaun San Dena. À medida que as forças do Mal apertam o cerco, Christine tem de enfrentar o impensável: Até onde é que terá de ir para se livrar da maldição?



Que Nyx vos abençoe!

sábado, 18 de Setembro de 2010

Fanfic: Forgiven - 22º Capitulo

Chad Scott
As Gémeas cochichavam entre si qualquer coisa que deduzi ser uma partida a alguém. Damien comia o seu peixe e Jack o mesmo. A mim só me restava olhar para Samantha, Sammy como acho mais querido, como ela. Aquela miúda era fantástica. Longos cabelos que não eram nem lisos nem ondulados, mas que hoje caíam com as pontas encaracoladas, castanhos escuros, olhos azuis penetrantes e profundos, divertida, um bocado tímida, o que a torna misteriosa e sexy ao mesmo tempo, mas muito simpática, simplesmente adoro tudo nela. E quando ela sorri parece que ficamos noutra divisão sozinhos, onde somos só nós.
Eu não costumo ser do tipo de estar apaixonado nem lamechas. Sempre fui o rapaz popular e giro lá da escola, que por mais que as raparigas me digam que me odeiam, querem sempre é curtir comigo. Sim, sou um convencido, sou um bocado orgulhoso e esses defeitos todos, blá, blá, blá…
Sorri para mim a pensar em como ela sorrira quando lhe dei o papelinho com o meu número (sim, tenho sempre um no bolso, alguns aliás, nunca se sabe quantas raparigas giras e cheias de sorrisinhos malandros se atravessam no nosso caminho… Eu disse que era convencido!), em como ficou adorável. Derreti-me todo, aquela miúda tinha uma espécie de super poder para me atrair o olhar para ela
Como se ela se apercebesse do meu olhar fixo nela, olhou para mim
- Algum problema? – perguntou bebendo um gole de água em seguida
- Não, está tudo bem – disse rapidamente. Brinquei um bocadinho com os bagos de arroz que tinha no prato, como costumo fazer sempre que estou noutro mundo
- Hum, Samantha, achas que podemos passar no teu quarto? – perguntou Erin
- Acho que sim mas porquê?
- É porque nos esquecemos lá duma coisa de manhã
- Ah okay, podemos ir agora
- Boa – Erin e Shaunee sorriram uma para a outra com um olhar cúmplice. Arrumámos os tabuleiros e esperámos uns pelos outros
- Bem, vamos? – perguntei. Até tinha uma certa curiosidade em saber como era o quarto dela
Fomos até ao dormitório das raparigas e subimos as escadas. O dormitório era parecido com o dos rapazes, só que o nosso era em tons de cinzento e azul e tinha quadros, mas de vampyros. Entrámos no quarto dela, que me pareceu bastante acolhedor. Consegui distinguir rapidamente o lado da Zoey e o de Samantha, a Sammy ainda não tinha muitos livros. Por curiosidade peguei no horário dela e sorri por saber que íamos ter todas as aulas juntos excepto duas. Enquanto ela tinha dança eu tinha karaté, e ténis enquanto ela tinha equitação.
Vi as Gémeas a retirarem a chave da porta do quarto e a saírem mas já era tarde demais. Elas trancaram-me a mim e à Sammy no quarto dela.
- Divirtam-se! Voltamos daqui nada!
Ouvi Damien dizer-lhe “São tão terríveis!”, ao que elas responderam-lhe “Eles amam-se, só precisam de perceber isso” Sorri para mim com o meu típico sorriso de convencido
-Muito bem, o que foi isto? – perguntou-me Sammy
- Trancaram-nos aqui – respondi enquanto enfiava as mãos nos bolsos das calças e me sentava na sua cama
- A sério? É que eu pensava que tínhamos ganho asinhas e começado a voar pelo céu nocturno de Tulsa!
- Ná… um amigo meu foi Marcado há alguns anos… Os vampyros não voam
- Não é altura para brincadeiras, Chad!
- Porque é que estás tão stressada?
- Estamos trancados no meu quarto!
- E…?
- E… E… E… e é isso! Estou aqui trancada no meu próprio quarto!
- Então vamos fazer qualquer coisa enquanto esperamos, ou então podes sempre atirar-te janela abaixo e comprovar se voas…
- Que boa ideia, mas posso atirar-te a ti primeiro, para o caso de eu não voar?
- E que tal fazermos um jogo? Ando sempre com um dado ao pescoço, é tipo colar da sorte – tirei-o e pu-lo em cima da cama, depois fiz sinal para a Sammy se sentar ao meu lado – O número que calhar é o número de perguntas que cada um pode fazer ao outro seguidas. Têm todas de ter resposta, e nada de respostas do tipo “Porque sim, porque não”
Ela franziu o sobrolho mas depois veio sentar-se ao pé de mim a sorrir – pensava que dois dados juntos é que davam sorte…
- Que podemos dizer? Cada maluco com a sua mania…
- Okay, quem começa?
- Tu – Sammy pegou no dado e lançou-o
- Quatro, é bom… Então… Deixa cá ver… És tarado?
- Não!
- Convencido?
- Um bocado
- De onde vens?
- Oklahoma City
- Solteiro?
- Por enquanto. Fim da tua vez. Dá-me o dado – lancei-o – Não se pode ter sorte a tudo… - suspirei, a olhar para as duas pintas da face que tinha ficado para cima
-Comprometida?
- Por enquanto não – sorri e ela corou um bocado
- Idade?
- Dezasseis e meio. Fim da tua ronda, o dado – ela lançou-o e eu fiquei como parvo. Seis
- Tu viciaste o dado! – disse eu na brincadeira
- Se eu tivesse viciado, ou se eu o soubesse fazer, acho que te daria os mesmos números a ti que me dá a mim
- Inteligente… Gosto disso – sorri para ela
- Como foi a tua última namorada?
- Cabelo castanho, pele clara, olhos verdes, líder de claque, convencida, e bastante oferecida – respondi, o jogo era o jogo
- Porque é que acabaram?
- Eu fartei-me de ela ser uma pega e ela passou-se quando fui Marcado, como toda a gente que conhecia
- Porque estamos a jogar isto?
- Para te conhecer melhor – aproximei-me um bocado
- Porque tens os olhos tão abertos?
- Para te ver melhor
- E porque é que as tuas mãos estão a avançar?
- Para te poder abraçar
- Olha lá, isto é alguma espécie de encenação do ‘Capuchinho Vermelho’?
- Acabaram-se as perguntas, o dado por favor
- És mesmo parvo – desviou o seu olhar de mim
- Há quem goste… - ela olhou-me repentinamente com uma cara claramente a dizer ‘Quem?!’. Sorri
-Ah, Ah, cinco, nada mau. O teu último namorado?
- Convencido mor do reino dos convencidos. Estúpido, parvo, idiota, traidor…
- Quando acabaram?
- Três meses
- Ele era cego?
- Não que eu soubesse
- Então porque é que te deixou escapar?
- Mentalidade do tamanho de uma ervilha ressequida. Última pergunta
- Queres andar comigo? – eu disse que era convencido
Ela não respondeu limitou-se baixar o olhar e a pensar – Sinceramente, não gosto de andar, prefiro correr, dá para sentir o vento nos cabelos e ajuda-me com a minha resistência
Passei-lhe o dado. Uma pergunta
- Praticas desporto?
- Cinturão negro em karaté, campeão regional de ténis
- Vai um combate?
- Ah, Ah, isso são duas perguntas, agora tenho de ter uma a mais… - disse
- Oh vá lá!
- Não
Abanei o dado nas minhas mãos e lancei-o. Três
- O que é aquilo? – apontei para o seu armário e para o que estava entalado na porta
- Oh santo deus, quer dizer, santa deusa!
- O que foi?
- O meu fato de ballet! Vai ficar amarrotado! – agradou-me a ideia de ela praticar ballet. Gostava de a ver dançar um dia
- E agora?
- Foi a tua última pergunta. Agora tenho de tentar pô-lo bem. – Ela tirou do roupeiro o seu fato. Era lindo e apostava os meus cinquenta dólares que tinha no mealheiro em como ela ficava deslumbrante com ele. Meias brancas, uma daquelas saias esquisitas vermelha escarlate e um corpete a misturar as duas cores e prateado reluzente
- É especial?
- Ganhei a última competição que houve com ele.
- É giro… E aposto que com ele vestido ficas fantástica
- Se isso é um convite a vesti-lo, não obrigada
- Só eu é que perco mas pronto… - suspirei. Sammy riu-se baixinho

sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

Fanfic: Desesperada - Capitulo 19

Capitulo 19

Natacha Vamp
Já todos estavam informados sobre o tal Kalona (com todos digo: Zoey, Stevie Rae, Erin, Shaunee, Demien e Jack). Zoey informou-me do que aconteceu no passado e do seu puder de hipnotizar as pessoas com a beleza, eram coisas a mais para interiorizar de uma só vez. Estávamos todos no quarto de Zoey e de Stevie Rae a conversar sobre os factos quando alguém bateu a porta.
-Pode entrar- disse Zoey num tom calmo e descontraído, pela porta entrou uma linda rapariga loira que vestia um lindo vestido roxo e juntinho ao corpo- Afrodite voltaste... Temos muitas novidades, pudemos começar por te apresentar a nova membro das Filhas e Filhos das Trevas, esta é a Natacha. Natacha esta é a Afrodite.
-Prazer em conhecer-te- pronuncia-ei um pouco envergonhada.
-Olá, então que mais tens para me contar?
-O kalona... voltou- disse Zoey e Afrodite ficou com a mesma cora que todos os outros os outros ficaram quando lhes contei do sonho, nessa cara existia medo, receio e até um pouco de desafio. Stevie Rae contou-lhe o meu sonho e Afrodite disse finalmente:
-Mas eu não... eu não... não tive nenhuma visão- agora não percebi, mas também não perguntei nada, alguém me averia de explicar.
-Natacha a Afrodite vê o futuro, mas só vê coisas más que possam acontecer- foi a vez de Jack falar e foi ele quem me explicou aquilo das visões.
(...)
Fui para a aula de equitação na casa de campo com a minha tia\orientadora, cheguei ao estábulo, fui buscar uma escova e dirigi-me para a cocheira da minha égua Trovoada e comecei a escovava.
-Olá Natacha, está tudo bem?- mandei um grito, ela tinha-me assustado.
-Credo tia, isso não se faz. Mas não sei se está tudo bem ou não, tive um sonho com um anjo de asas negras, contei-o à Zoey e ela contou-me tudo o que se passou antes de eu ser marcada, ela acha que ele voltou.
-O que acontecia nesse sonho?
-O Kalona disse-me que eu era descendente do anjo Gabriel.
-E és, mas só te seria contado quando atingires a maioridade, para que guardes o segredo e quando tiveres filhos lhes contes mas apenas quando atingirem a maioridade, mas visto que foste marcada não terás filhos, os vampiros não se reproduzem.
A minha tia começou a aula, eu montei a minha égua, hoje ia-mos saltar barreiras. Todos saltamos, foi muito divertido.
(...)
Encontrei-me com Dylan e a irmã no refeitório, senta-mo-nos na mesa de Stevie Rae e de Demien que esperavam pelas Gémeas, por Zoey e por Jack. Eu ia petiscando na minha salada, pois, estava esfomeada e eles nunca mais chegavam, não estava com barriga para esperar.
Tinha o jantar quase comido quando eles apareceram, as gémeas vinham vestidas com vestidos o de Erin era azul escuro, destacava-lhe a pele clara. E o de Shaunee era azul marinho que lhe destacava a pele escura. Jack tinha vestidos uns calções pretos e uma camisa cinzenta escura e clara. A Zoey vinha com um um top só com uma alça cor-de-rosa claro e com uma mini-saia de ganga e fiquei a admirar as suas pernas quando vi as marcas que se tinham estendido ainda mais depois de ela ter passado pela mudança (a Zoey tinha marcas nas faces, pescoço, braços e pelo que tinha ouvido dizer até ao fundo das costas).
-Que lindas marcas- consegui finalmente dizer.
-Obrigada, cresceram até aos joelhos quando me transformei- informou- Tive com as gémeas e com Jack a correr pelo Campus a procura de Zomba-Corvos, mas nem um eu vi. Mas por outro lado pareceu-me ver Nefered quando olhei de repente para o cimo de uma árvore mas depois voltei a olhar e nada, aproximei-me da árvore e nada.
-Tens a certeza que era Nefered?- perguntou Demien.
-Sim eu vi-lhe os olhos verdes-musgo e o cabelo ruivo-avermelhado, eu ainda conheço a minha orientadora- e todos nos ri-mos com aquele comentário.
-Que será que ela está aqui a fazer?- perguntei.
-Boa pergunta...- disseram eles em coro.

Twilight ao rubro!!!

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Trago-vos agora umas imagens sobre a saga Twilight, espero que gostem!


Jardim com cara de Jacob



Barbie e Ken ao estilo Bella e Edward


Eu achei particularmente engraçada a primeira :p e vocês?

Benditos sejam!

Parabéns a Bruna!!!

Ola Filhos e Filhas das Trevas!

Temos recebido muitos e-mails a falar-nos do seu aniversario, e hoje vamos dar os parabéns a Bruna de Alfena que faz hoje 14 aninhos!!!

Parabéns a Bruna de toda a equipa do blogue Casa da Noite Portugal!!!


Que Nyx vos abençoe!

quinta-feira, 16 de Setembro de 2010

Informações sobre o filme da HoN

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

O site themovieinsider.com respondeu a perguntas dos fãs sobre o filme da Casa da Noite, o qual ainda está em desenvolvimento e sem titulo.

  • Quando sairá o filme? - A partir de 12 de Setembro o estado de produção é desconhecido. A série foi, originalmente, escolhida pela Empire Pictures em Novembro de 2008. Não há informação adicional sobre o elenco ou constituintes.
  • Quando e onde é o casting? - Não há detalhes sobre o processo de casting deste filme. O filme ainda não iniciou a pré-produção.
  • O filme é baseado no primeiro livro? - Não se sabe de momento. A Empire Pictures escolheu, originalmente, os primeiros nove livros.

Bem, parece que a Empire só comprou os direitos dos primeiros nove livros, sendo que estão previstos 12, podemos prever que haverá mistura de livros em cada filme, ou que o produtor não se arriscou a comprar os direitos de todos. Eu aposto na primeira opção, e vocês?


Que Nyx vos abençoe!


Fonte

Livros HoN na FNAC da Almada

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Hoje trazemos informações sobre os livros Casa da Noite na Fnac de Almada. Cito as palavras da senhora que me respondeu:

"Todos os livros dessa saga estão a correr muito bem e a ter uma aceitação espectacular junto dos leitores em geral. Na nossa loja posso-te dizer que os fãs compram a edição em inglês assim que a recebemos e que por isso esgota facilmente mas a edição em português é sem duvida a mais vendida. "

Parabéns fãs da Almada x)


Que Nyx vos abençoe!
Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Trago-vos hoje a sinopse e a crítica do livro "Imortal", de Gillian Shields postada pelo Blog As Leituras do Corvo.



Quando a avó adoeceu gravemente e Evie se viu obrigada a mudar-se para um colégio interno, nunca lhe passaria pela cabeça acreditar em fantasmas, magia e outros elementos sobrenaturais. Mas, em Wyldcliffe Abbey, coisas estranhas acontecem e, enquanto Evie se tenta adaptar ao modo de vida daquele lugar de regras estritas, a estranha presença de Sebastian desperta no seu interior sentimentos poderosos. Mas Sebastian não é o que parece e o colégio não é tão seguro como poderia parecer.



Misterioso e envolvente, este é um livro que cativa desde as primeiras páginas. A história de Evie não é propriamente feliz. A mãe morreu no mar, o pai vive no estrangeiro e a avó está gravemente doente. Além disso, Wyldcliffe Abbey é um colégio de ricos, com todo o elitismo associado, e, enquanto bolseira, Evie é naturalmente excluída desde o momento em que chega à abadia. Esta vida solitária e não propriamente fácil ajuda a despertar um certo interesse pela protagonista, uma certa simpatia, mas não são, ainda assim, os problemas de Evie (tal como não o será, depois, o factor romance) o elemento que mais se destaca nesta história.



Com uma escrita acessível e fluída, não muito descritiva, mas bastante bem sucedida na criação de um ambiente misterioso, a autora mistura elementos de romance, fantasia e mistério, para contar uma história cativante e que mantém constante a vontade de saber mais. Cruzando a história de Evie com elementos de um passado distante, surge uma história de conhecimento mágico onde o perigo está onde menos se espera e a verdadeira natureza de Sebastian, ainda que insinuada desde cedo, acaba por estar na base de alguns dos momentos mais marcantes do livro.



Personagens cativantes, uma história interessante e um cenário enigmático dão origem a uma história misteriosa, que, tendo os seus momentos de romance, não se prende demasiado na descoberta da relação entre Evie e Sebastian, o que, surpreendentemente, apenas contribui para tornar a sua ligação um pouco mais genuína. E, ao conjugar os elementos de emoção e mistério na medida certa, o resultado é uma leitura quase compulsiva, onde apenas se fica a sentir a falta de um pouco mais de aprofundamento da história.



Leve, agradável e bastante intrigante, uma história cativante, contada de forma simples, e que deixa muita curiosidade para o que se seguirá.

Fonte: As Leituras do Corvo

Benditos sejam!

quarta-feira, 15 de Setembro de 2010

Poema da Paula - Zoey e os cinco elementos

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Trago-vos aqui um novo poema da Paula. Espero que gostem.


Zoey e os cinco Elementos

Dei por mim
Sentada no balouço do jardim
Sozinho no meio da escuridão da noite
A olhar para a linda lua que estáva.

Ali sozinha
Apenas rodeada pelos ruídos da noite,
Senti uma leve brisa
E dei por mim a pensar no vento.

Vento, meu amigo és
Sempre que preciso de ti
Pronto estás
E para longe afastas o mal.

Fogo, meu amigo és
Sempre que preciso de ti
Pronto estás
Ajudas-me a aquecer
Tal como, também reduzes o negrume persistente em cinzas.

Água, minha amiga és
Sempre que te invoco
Me sinto junto ao mar,
E pronta estás a ajudar-me.

Terra, de onde surge a vida
Minha amiga és
Encho os pulmões de ar puro
E pronto estás a ajudar-me.

Espírito,
Sinto-te dentro de mim
Sempre que te invoco
Pronto estás a ajudar
Contigo me sinto a revitalizar.

Comecei a rir
Pois sei que os cinco elementos
Estarão sempre a meu lado,
Me ajudarão a proteger os meus amigos
E todos aqueles que me rodeiam.

Paula Perleques

Que Nyx vos abençoe!

Poema sobre Kalona - Catarina Alves

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Venho por este meio trazer-vos um poema da Catarina Alves sobre o Kalona.

O Anjo caído


Num beco escuro procuro

Algo fantastico encontrar.



No meio da escuridão,

Haviam sombras.

No meio das sombras,

Outra sombra.



Essa sombra mexeu-se,

E ao meu encontro vei-o.

Não sabia o que fazer,

Queria correr e gritar,

Mas o meu corpo não deixou.



Um homem belo,

Com asas negras

A olhar para mim ficou.



Parecia ser bom,

Tudo indicava que era bom.

Mas eu olhei-o nos olhos,

E algo diferente encontrei.



O seu rosto revelava o bem,

Seus olhos o mal.



A-ay, foi o que me chamou.

Levantou a sua mão,

E para mim a esticou.



Disse não, tua A-ay não sou

E contigo não vou.

Sei quem és:

Anjo caído,

Encarnasão do mal.


Que Nyx vos abençoe!

Ben como Kalona

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A Ana Faria enviou-nos uma imagem do Kalona que encontrou na net. Que acham?


Que Nyx vos abençoe!

terça-feira, 14 de Setembro de 2010

Poema "Kalona", por Angela Ribeiro

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Hoje trago-vos uma poema que uma fã escreveu e que não queria enviá-lo mas a amiga convenceu-a e ela resolveu, e muito bem, publicá-lo.
Kalona, por Angela Ribeiro
Caís-te do paraíso
Caís-te em desgraça
Por terra
Tanto mal fizeste
Que por elas foste preso
Durante mil anos lá ficaste

Até ao dia em que o sangue sagrado
Foi derramado
Nesse instante tu ergueste-te da terra
Ser imortal
Beleza sobrenatural
Nesse instante o mal espalhaste
E quase toda a gente tu dominaste.

Eu gostei e vocês? Deixem os vossos comentários!

Que Nyx vos acompanhe!

Fannart2 : Zoey e Heath

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Aqui fica mais uma imagem, desta vez do Heath e da Zoey. Espero que gostem!


(Autor desconhecido)

Zoey Redbird e Heath Luck


Que Nyx vos guarde e proteja!

domingo, 12 de Setembro de 2010

Fanfic: Confused - Capitulo 9

Capítulo 9

Quando a aula terminou, segui Tiger para o exterior. Caraças que o miúdo andava rápido!
-Eih Tiger! – Chamei
Ele virou-se lentamente para mim, com um sorriso suprimido nos lábios. Ergue as sobrancelhas de uma forma sedutora.
-Sou assim tão irresistível? – Perguntou. Os seus lábios exibiam agora um sorriso travesso.
-Não tens piada! – Avisei-o. Respirei fundo e contei mentalmente até cinco para não me enervar com ele. Ele ergueu novamente as sobrancelhas, mas agora como se estivesse a perguntar: “Estás bem?”
Claro que estou bem, tu é que já estás a destabilizar tudo!
- Quem era a Elizabeth Sem Apelido – Perguntei, ignorando o olhar de gozo com que estava.
-Oh é isso? Pensei que me fosses convidar para um encontro ou assim – Resmungou na brincadeira.
-Eu não tenho tempo para estas coisas porque tenho que ir para a aula – Informei-o. Ele voltou a sorrir. Caraças que este miúdo não parava de mostrar aqueles dentes lindos e branquinhos. Lindos e branquinhos? Oh boa Mia, estás a ir de mal pior.
-Boa porque eu também! – Respondeu com mais um sorrisinho. Agora apetecia-me espetar-lhe um murro na cara. Virei as costas e segui para a minha última aula: Equitação na Casa do Campo.
-A Elizabeth – Começou. Voltei a voltar-me para ele. A sua expressão exibia uma mágoa profunda que ele à muito queria esconder. A sua aura ficou inundada com manchas negras. Ele conhecia a Elizabeth, deviam ter sido amigos ou assim. Com o “assim” quero dizer namorados.
-Ela era uma iniciada como tu ou eu mas o corpo rejeitou a mudança. – Explicou. A sua expressão e a sua aura mostravam o quanto ele sofreu com aquilo.
-Lamento muito – Disse. Só depois me apercebi que ele não sabia o que sabia. Tenho que ter mais cuidado com a minha afinidade.
-Por que lamentas? – Perguntou, deixando de lado todo o tom sedutor que tinha utilizado anteriormente.
- Por nada – Sorri-lhe e corri para a casa do campo. Não podia chegar atrasada a outra aula.
Quando cheguei ao estábulo fiquei surpreendida por encontrar lá Zoey com a sua égua. Parecia cansada, mas assim que me viu sorriu como tinham feito as gémeas e o Damien.
Cumprimentamo-nos só com um sorriso pois não dava para mais, já Lenóbia me empurrava para o recinto do meu cavalo. Tentei lançar a Zoey um último olhar de “Onde raio estiveste?” e ao mesmo tempo de “Vais-te haver comigo por não me teres acordado para as aulas”. Ela, no entanto, não percebeu nada. Falava com outro aluno.
Entrei dentro do recinto e olhei para o cavalo que Lenóbia preparava para ser montado. Era preto com umas engraçadas manchas brancas. Tinha uma orelha branca e a outra negra. Os seus olhos eram quase indistinguíveis por causa do seu pelo negro. Algo naquele cavalo despertou a minha atenção, não sei bem porquê, visto que era um cavalo!
-Este é o Shiva. – Apresentou-me Lenóbia. – Agora é o teu cavalo.
Shiva. O meu cavalo enquanto estivesse na Casa da Noite. Aquele que acompanhará a minha mudança… ou a minha morte. Mas porque raio estava eu sempre a pensar nisto? Pareço uma neurótica.
Afaguei Shiva. Ele olhava-me com doçura e, quando lhe passava a mão pelo focinho, fechava os olhos com ternura. De repente fez-me lembrar o meu cão, Bob, que morrera uma semana antes de eu ser marcada. Era um perdigueiro cor de chocolate e fazia exactamente a mesma coisa quando lhe afagava o focinho. Uma lágrima escorregou-me da face.
Eu tinha esse cão desde os meus 5 anos de idade e ele crescera comigo. Ia-me buscar à escola e protegia-me de toda a gente que se mete-se comigo… e não só. Um dia, o rapaz mais giro da turma estava a namoricar-me e ofereceu-se para me acompanhar a casa. Até aqui tudo bem, o Bob tolerou. Mas quando estava à porta do meu apartamento e ele me abraçou, com umas segundas intenções, Bob atirou-se a ele e derrubou-o para o chão. Colocou-se em cima dele e rosnou-lhe. A partir daí ele não quis mais nada comigo. Grande cão, protegeu-me de possíveis desgostos amorosos.
Subitamente, senti que Shiva também poderia fazer isso por mim. Os seus olhos negros eram-me estranhamente familiares e, embora só nos tivéssemos conhecido à cinco minutos, exibiam uma ternura inexplicável. E eu, naquele momento soube que também faria qualquer coisa por ele, era como se nos conhecêssemos à anos.
Ele colocou a sua cabeça por debaixo do meu braço, como fazia o Bob quando queria que lhe desse da minha comida…
Aí, ouvi um clique ecoar na minha cabeça. Seria possível o Bob ter reencarnado para me proteger? Para me continuar a proteger.
Será que dentro daquele cavalo ternurento estava o espírito de um cão perdigueiro que passava a maior parte do tempo a correr em campos abandonados e a caçar pássaros que não sabiam que o perigo espreitava a qualquer momento, e que se divertir a estragar a minha vida amorosa?
-Vamos dar uma volta Shiva?
O cavalo relinchou, como a responder à minha pergunta. Montei-me nele e segui os outros para fora do estábulo. Coloquei-me ao lado de Zoey.
-Onde é que andaste rapariga desaparecida? – Perguntei-lhe
Ela riu-se antes de me responder.
-A Neferet autorizou-me a ir ao Shopping comprar mais produtos para os rituais e deixou-me faltar às aulas na parte da manhã. – Riu-se e eu também. Acho que apanhamos a mesma piada. É que as nossas supostas manhãs, são o inicio da noite. – Tive de me levantar quando o sol ainda se estava a pôr para poder comprar algo antes que as lojas fechassem.
-Mas isso então não demorou a manhã to… - A minha voz sumiu-se. Claro, ela tinha aproveitado para ir ter com a Steve Rae. – Foste com a Afrodite, certo?
-Sim, é mais seguro andarmos juntos visto que o povo da fé anda por aí à solta.
Estremeci. Apenas pensar na história que a Zoey me tinha contado acerca dos professores vampiros mortos pelo Povo da Fé causava-me náuseas.
Lenóbia aproximou-se de nós, montada num cavalo totalmente branco, único lá no estábulo, provavelmente para chamar ,ais a atenção durante a aula.
-Meninas vamos agora acabar com a conversa? – Perguntou de uma forma amável.
Ambas acenamos afirmativamente e começamos a dirigir-nos para o pecadilho. Porra, era a segunda vez que era chamada à atenção durante as aulas, só hoje.
Lenóbia estive mais tempo comigo do que com os restantes alunos da turma, uma vez que eu era nova e ela com certeza não queria a enfermaria entupida com mais uma iniciada. Pensei em perguntar-lhe como estava Melody, mas não deveria ser uma pergunta pertinente para a aula.
Apesar de Lenóbia me ter dito várias vezes que poderia hoje só assistir à aula se não me sentisse confiante com o cavalo, eu neguei sempre. Eu sentia-me bastante confiante em Shiva, talvez por ele me fazer lembrar Bob.

Actualização PC's Blog

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

A nossa adorada escritora actualizou novamente o seu blog, aqui fica o post traduzido:



Olá pessoal! Vou estar na ComicCon em Nova York no próximo mês! Estarei em ambos #2467 Sat, Oct 9th e Sun Oct 10th a fazer um importante anúncio! Não está relacionado com a Casa da Noite, mas é super fixe! Esse desenho é apenas uma provocação para vocês!
Ah, claro que eu vou autografar livros Hon se vocês quiserem levá-los. Venham ver-me!
 
XXXOOO

Benditos sejam!

sábado, 11 de Setembro de 2010

Fanfic: Forgiven - 21º Capitulo

-Z, então porque é que estavas um bocadinho vermelha e a suar um pouco quando aparecemos?
Pensei na pergunta de Erin. Bem, só Chad é que eu não conhecia bem e não queria dizer que ele me pretendia reconquistar num estilo ao dia em que o Erik Mudou – ele estava … A falar comigo, e eu estava nervosa…
- Pois sim… isso e eu ser o pai Natal! – exclamou Jack
- Ou… vocês andaram na marmelada! – disse Samantha
Eu estava a dar um gole na minha cola e senti-me a engasgar. Mal conseguia respirar até tentar uma última vez antes do meu cérebro falhar de vez. Inspirei fundo devagar e expirei. Voltei a distinguir as cores nos meus olhos e a sentir pulsação
- Desculpa, desculpa, desculpa! Zoey por favor, não queria que ficasses assim! Desculpa!
- Rapariga, tem calma, achas que alguma coisa se mete comigo? Se eu já atirei uma velha maléfica com tendência para a loucura ao chão e ela caiu de rabo, não é engasgar-me que me vai matar – disse eu, mas continuei logo, pois vi que Sam ia lançar-se noutro ataque de desculpas – não peças mais desculpas
- Mas Zoey tu…
- Eu quase morri nada, só me engasguei
- A Z lê mentes – disse Erin
- Por isso é que estás com essa cara de “como é que sabias que eu ia dizer isso?” – ajudou Shaunee
- Mais uma bizarria minha a apresentar-se, com muito gosto – estendi a mão na direcção da Sam, que se mostrava um bocadinho assustada
- Okay, aqui a nossa Sammy já percebeu, não é? – Chad, com um ar totalmente descontraído pôs o braço por cima do ombro da “Sammy”, que se poderia entender como amigável, caso não houvesse química entre os dois a estoirar-lhes pelos ouvidos
- A nossa Sa… quantas? – disse Sam
- Sammy, é uma alcunha carinhosa para o teu nome
- Sam chega obrigada
- Eu gosto mais de Sammy, não te importas pois não? – Samantha estava a corar, não sei se de raiva ou de total rendição
- Não… Não me importo, desde que tires o braço de cima de mim – Chad retirou o braço e eu acabei de beber a minha cola
- Hum… Z… Não tivemos grande oportunidade de falar… Achas que dá agora? – A voz de Erik pôs-me os cabelinhos em pé (pelo lado bom)
- Claro – virei-me para ele – Esperas só um segundo? – Erik assentiu e eu virei-me para o meu grupo de amigos – Mandem-me uma mensagem a dizer onde estão quando eu vos perguntar okay?
- Está bem, Z
- Então adeus
Fui na direcção da porta e Erik, assim que me viu pegou-me no pulso e fez-me correr, pelo que me apercebi, por corredores, salas, pátios, umas escadas, até estarmos no que presumi ser o seu quarto, pela tableta que tinha na porta “Prof. De Teatro Erik Night”. Entrámos e Erik trancou a porta
- Assim não nos incomodam – comecei a sentir a minha barriga a voar com a sensação de conforto do quarto dele - muito bem decorado em tons azuis e prateados, uma mistura dos seus olhos com a magia que neles há - quarto que estava trancado, com nós dois lá dentro – Zoey, sabes, tenho andado maluco… penso em ti toda a santa noite, sonho contigo… Preciso de te sentir perto de mim – senti os meus olhos com algumas lágrimas, mas o meu lado selvagem (e galdério) dizia-me para não chorar… Quer dizer, eu estava mesmo a ponto de explodir e rebentar as tripas pelo quarto de Erik, estava raladíssima com Heath, e só pensava em deixar que Erik, (já disse e volto a repetir – o meu lado galdério, não a minha cabeça) e eu acabássemos os dois despidos na cama dele
- Eu também tenho saudades tuas, mas acho que é melhor ficarmos só amigos. Sabes o que Nyx disse… – “É a última oportunidade de estares com ele, aproveita, Zoeybird” o quê? Como assim? – Estive a falar com o Loren… Ficámos só amigos…
- Isso é óptimo, mas por favor diz que não vamos ficar chateados… Vamos ser tipo, ex-namorados melhores amigos?
- Claro – abracei-o, a pensar no que Nyx me tinha dito. A minha última oportunidade… Que quereria isto dizer? Um pensamento varreu-me por completo: será que ele vai morrer?
Deixei que o meu instinto (galdério) e as minhas saudades de ‘Nós’ falassem mais alto que a minha cabeça e beijei Erik, deitando-o automaticamente na sua cama. Ele agarrou-me nas costas e começou a beijar-me perto da orelha, pelo pescoço e no ombro. Pôs as suas mãos por baixo da minha camisola a acariciou-me as tatuagens. Eu tirei a sua camisola e ele tirou a minha. Eu continuei a beijar-lhe também o seu pescoço; ele tirou o resto das suas roupas e eu o resto das minhas. Dei-lhe um beijo na boca e ele cobriu-nos com o lençol e a manta da sua cama.
- Oh Zoey… - disse ele. Aí os nossos corpos uniram-se num só e desfrutámos de cada segundo que passava. As nossas respirações iam ficando mais aceleradas e ofegantes, sempre as duas em sintonia. Eu agarrava os lençóis à medida que ele me beijava tanto na cara como na boca. Depois cortou-me a pele no pescoço, onde antes me beijara e começou a beber de mim. Foi uma explosão dentro de mim e dentro dele também, eu sentia-o na suas respiração cada vez mais rápida e nos seu movimentos também. O nossos corpos uniram-se ainda mais, fascinados pelo prazer que Erik beber de mim provocava. Ambos gememos e ele parou de beber. Beijou-me e eu pude sentir o sabor doce e electrizante do meu próprio sangue.
- Eu sei… o que Nyx te disse… ela também… mo disse a mim… ainda há bocado… - declarou Erik, ofegante, abraçando-me na sua cama
- Quem me dera… que isso… não fosse verdade... – ofeguei. Erik lambeu-me mais uma vez a ferida do pescoço o que causou uma sensação de cócegas por todo o meu corpo, que me fez colocar-me em cima de Erik e recomeçarmos a fazer amor.
-Z… Z… O teu telemóvel… tens… uma mensagem… - disse Erik gemendo entre a frase
Tinha uma mensagem do Damien “Z, demoras muito? Estamos preocupados! Diz alguma coisa” Resolvi pousar o aparelho e aproveitar só mais uns segundo antes de me ir embora (Credo, tenho que passar menos tempo com a Afrodite…)
- Erik… - mordi o lábio – Tenho de… ir… eles estão… preocupados – Erik saiu de cima de mim e ficou deitado a meu lado
- Não vou… esquecer isto… nunca, Z
- Nem eu… - ambos recuperámos o fôlego enquanto Erik me passava a mão pela face
- Queres tomar um duche primeiro? – perguntou-me ele – Prometo que não apareço na casa de banho enquanto não saíres – lançou-me um sorriso maroto
- Okay. Demoro cinco minutos – levantei-me e fui até à sua casa de banho. Tomei um duche de água quente e depois enrolei-me na toalha. Saí de lá e dirigi-me à minha roupa – Espero por ti? – perguntei
- Três minutos… - Erik levantou-se e beijou-me, e seguiu para a casa de banho. Eu vesti-me e tentei fazer alguma coisa ao cabelo, como apanhá-lo num rabo de cavalo. Uns minutos depois estava Erik a entrar para o quarto, já vestido e incrivelmente lindo – Desço contigo?
- Hoje não é a última oportunidade para nós os dois?
- É…
- Então desces – disse eu Erik destrancou a porta e arrancou-me um beijo antes de sairmos. A partir de aqui deixávamos (ou tentávamos deixar) de ser namorados, passando assim a melhores amigos, de certo modo infelizmente…

sexta-feira, 10 de Setembro de 2010

Fanfic: Desesperada - Capitulo 18


Desesperada - Capítulo 18

Nyx
A Natacha está a fazer o que lhe é destinado, apesar de ter apenas três semanas já é mais forte do que o que eu julgava que fosse... e apesar de ser eu a fazer algumas coisas que ela ainda não consegue.
Não sei como é que a minha escolhida pôde estar prestes a rejeitar a mudança, mas o que interessa é que agora está viva e de boa saúde e é a nova sumo-secerdotiza da Casa da Noite de Tulsa.
Tenho de fazer com que Zoey e Natacha percebam que a Energia não é um elemento, pode ser usada como tal, mas não é a sua principal função. A sua principal função é puderem contactar comigo mais facilemnte e agora a Natacha pode ver-me quando eu estiver perto dela ou quando desejar, pois é esse o seu dom.
Um dia quando já não for precisa na terra virá viver comigo em espírito, pudendo voltar ao corpo quando assim o desejar, terá uma eternidade pela frente, mais até que os vampiros e vampiras como a Zoey, Lenóbia, Charlotte (a sumo-sacerdotiza do Alasca, que tem o dom de mudar de forma), Fellipo (o gerreiro vampiro da Grécia, que tem o dom de desfocar a visão aos inimigos), entre outros.
Actualmente a casa da noite que presisa mais de mim é, sem dúvida, a de Tulsa, não só por causa do dom da Natacha como também por outros males que se aproximam.
Males antigos que Zoey e os amigos julgam ter vencido, estão a regressar...Aproxima-se, está para breve.


Natacha Vamp
Tinha adormecido, era tão bom poder descansar finalmente.
Era noite cerrada, estava numa praia com àguas calmas e não percebo como tinha ido lá parar. Eu estava dentro de água, esta era bastante quente. Tinha vestido um biquini, o mais belo que já tinha visto, a parte de cima era cai-cai, de cor beje e sem grandes padrões, a parte de baixo era como uma saia, coberta de penas de falcão.
De dentro de água saiu um homem, era lindo. Tinha cabelos pretos e olhos cor de mel juntos com uns músculos desenvolvidos e uma coisa que não dava para deixar de reparar: as suas grandes asas negras. Estava com um pouco de medo mas ao mesmo tempo espantada com tamanha beleza.
Ele tinha água até à cintura por isso não dava para lhe ver os calçoes de banho, coisa que eu gosto de reparar. Caminhava na minha direcção. Fiquei quieta, pois não sabia o que fazer.
- Natacha, minha querida. Como estás? - disse com uma alegria sem igual na sua voz melódica e encantadora.
- Minha querida? Conheço-te? - Nunca tinha visto um homem com asas! O que seria aquilo e de onde me conhecia ele?
- Como é que não te lembras do teu primo? - Primo e com asas? Duas coisas que não combinavam para mim. Espétaculo (ironia).
- Primo? - isto era quase impossível.
- Sim eu sou um imortal, primo de um dos teus antepassados, o anjo Gabriel - este deve ser um louco qualquer... Agora sou neta de um anjo, conhecido e tudo?
- Anjo? Dizes que sou prima de um anjo? Só falta dizeres que também sou um...
- E és, a anjinha que eu sempre desejei - este aqui devia estar era numa clínica enternado em vez de se estar a fazer a mim - mas deixa-me explicar-te melhor, à muitos séculos atrás, quando ainda os anjos passeavam pela Terra... o anjo Gabriel apaixonou-se perdidamente por uma humana e ela por ele, dessa relação nasceu uma criança, para ser sincero uma das mais belas que já vira. E assim essa família continuou e agora tu és o mais recente membro dessa família, vai ser também novo membro da família o teu irmão que nasce daqui a uns dias... - como ele podia saber do meu irmão e da data do seu nascimento? Será que ele era mesmo um anjo ou assim?
Acordei exaltada, ainda bem que tinha sido só um sonho.. ou será que não tinha? Corri, sabia muito bem para onde me dirigia, ainda era cedo por isso devia estar toda a gente a dormir. Entrei no quarto de Zoey e comecei a gritar para ela acordar, estava mais assustada do que o que eu julgava. Ela acordou e perguntou-me o que se passava, eu contei-lhe tudo, tudo mesmo! E por fim ela conseguiu dizer:
- Pensava que tinha acabado tudo! Ou que pelo menos ía demorar a voltar, mas o perigo espreita, ele está de volta...

quinta-feira, 9 de Setembro de 2010

Promoção Bertrand

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

A Bertrand está com uma promoção que eu quis partilhar com vocês. O Pack Sangue: Sangue Fresco (Charlaine Harris) + Filha do Sangue (Anne Bishop) está disponível por apenas € 25,24! Deixo-vos com as sinopses de ambos os livros para verem se vos interessa!

Sinopse:
Uma grande mudança social está a afectar toda a humanidade. Os vampiros acabaram de ser reconhecidos como cidadãos. Após a criação em laboratório, de um sangue sintético comercializável e inofensivo, eles deixaram de ter que se alimentar de sangue humano. Mas o novo direito de cidadania traz muitas outras mudanças...

Sookie Stackhouse é uma empregada de mesa numa pequena vila de Louisiana. É tímida, e não sai muito. Não porque não seja bonita - porque é - mas acontece que Sookie tem um certo "problema": consegue ler os pensamentos dos outros. Isso não a torna uma pessoa muito sociável. Então surge Bill: alto, moreno, bonito, a quem Sookie não consegue ouvir os pensamentos. Com bons ou maus pensamentos ele é exactamente o tipo de homem com quem ela sonha. Mas Bill tem o seu próprio problema: é um vampiro.
Para além da má reputação, ele relaciona-se com os mais temidos e difamados vampiros e, tal como eles, é suspeito de todos os males que acontecem nas redondezas. Quando a sua colega é morta, Sookie percebe que a maldade veio para ficar nesta pequena terra de Louisiana. Aos poucos, uma nova subcultura dispersa-se um pouco por todos os lados e descobre-se que o próprio sangue dos vampiros funciona nos humanos como uma das drogas mais poderosas e desejadas. Será que ao aceitar os vampiros a humanidade acabou de aceitar a sua própria extinção?
 
 
Sinopse:
Há setecentos anos atrás, num mundo governado por mulheres e onde os homens são meros súbditos, uma Viúva Negra profetizou a chegada de uma Rainha na sua teia de sonhos e visões. Agora o Reino das Sombras prepara-se para a chegada dessa mulher, dessa Feiticeira que terá mais poder do que o próprio Senhor do Inferno. Mas a Rainha ainda é nova, passível de ser influenciada e corrompida.E quem controlar a Rainha controlará o mundo. Três homens poderosos — inimigos de sangue — sabem isso. Saetan, Lucivar e Daemon apercebem-se do poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. E assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, onde as armas são o ódio e o amor. E o preço pode ser terrível e inimaginável.

Para fazerem a vossa encomenda online cliquem aqui...

Que Nyx vos acompanhe nas vossas leituras!

quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Perseguida na Bertrand e na Fnac

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!


Venho hoje vos informar que o livro Perseguida se encontra no sétimo lugar no Top Bertrand e no sexto no Top Fnac do livros mais vendidos de ficção. Para conferirem cada um dos tops cliquem sobre os links.

Benditos sejam!

Actualização PC's Blog

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Hoje a nossa querida escritora actualizou o seu blog e deixou-nos com uma imagem de fãs que ela tanto adora! As fãs que aqui aparecem representam a Stevie Rae e a Zoey Redbird. 


Fonte: PC's Blog

Abençoados sejam!

Informações

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A partir de hoje até dia 14 deste mês a administração do blogue estará de férias, logo os e-mails poderão demorar a ser respondidos. Outra situação é que eu pedi às autoras das fics para me enviarem os capitulos desta semana até ontem, sendo que a única que não enviou foi a Mariana, autora de Desesperada, por isso a fic dela, excepto se eu conseguir aceder à internet, não será postada esta semana.

Que Nyx vos abençoe!

terça-feira, 7 de Setembro de 2010

Informações Perseguida na Fnac NorteShopping

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Bem, muitos de vós devem-se perguntar o desempenho dos livros da saga a nivel de loja. Contactei a Fnac do NorteShopping por e-mail e foi-me informado que foram vendidos lá 190 livros Perseguida até agora. Segundo a senhora que me respondeu, os livros da saga vendem bem, mas tem vindo a abrandar o seu desempenho nos ultimos meses.

Fãs do Porto, então? Arrebitem ;)


Que Nyx vos abençoe!

Fanart1: posts regulares

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Estive a pensar e resolvi que todas as semanas irei postar uma ou duas imagens/desenhos relacionados com a nossa querida saga. Conto com a vossa participação ao enviarem também os vossos desenhos, imagens e fotos vossas para o email jwalter2412@gmail.com.

Só me resta esperar que gostem e que deixem as vossas opiniões ao comentarem ou a enviarem um email.


(Autor desconhecido)

Zoey Redbird e Erik Night


Que Nyx vos acompanhe!

Parabéns à Joana Alves!

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

E hoje temos uma outra fã da Casa da Noite que faz anos. A Joana Alves faz hoje 13 aninhos!!!


Parabéns à Joana de toda a equipa da Casa da Noite Portugal!!!


Que Nyx vos abençoe!

segunda-feira, 6 de Setembro de 2010

Poema de Daniela Macedo

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Hoje trago.vos um poema da Daniela Macedo sobre o sonho da Zoey com o Kalona. Ora vejam:

Sonhando com Anjo Negro


Entre a escuridão procuro
Uma cara familiar encontrar
Apenas oiço sussurros
E as assas de algo a voar

Uma luz começa a brilhar
E a escuridão resolve acabar
Vejo-o com os meus olhos
Tentando não o desejar

“A-ya, minha A-ya”

Cada palavra que diz
Toca dentro do meu ser
Receio que não consiga
Dizer que não o quero ver

Cada vez mais me aproximo
Mas dentro de mim sei
Que não me posso deixar ir
Se não, nunca me libertarei

Suas asas negras tocam-me
E um choque eléctrico sinto
Quero-o como tudo
E começo a seguir o meu instinto

Seus lábios nos meus tocam
O meu corpo começa a estremecer
Caio na realidade
Não o posso mesmo ter

Afasto-o de mim
E uma frase consigo dizer
“Não sou a tua A-ya
E a ti não vou ceder”

Até que os meus olhos abrem
E sentada aqui estou
A escrever este poema
A contar como o sonho se passou

Daniela Macedo

Que Nyx vos abençoe!

Crítica: "Perseguida"

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

No outro dia postei uma crítica a Indomável, hoje deixo-vos com uma a Perseguida postada pelo mesmo Blog (As Leituras dos Corvos).


 
Tudo mudou na Casa da Noite, agora controlada por Neferet e pelo anjo caído Kalona. Este, apesar da sua malevolência, parece exercer sobre os que o rodeiam um efeito hipnótico, surgindo como a encarnação da beleza. Apenas Zoey e o seu grupo de amigos parecem compreender a verdadeira natureza do perigo e, depois de uma apressada fuga para os túneis, impõe-se descobrir uma forma de derrubar, ou pelo menos, afastar Kalona. Mas como?



Tal como os livros anteriores, este Perseguida continua a surgir com aspectos bastante intrigantes, ligados a outras questões de interesse menor. E o grande ponto positivo continua a ser a abordagem invulgar aos elementos da mitologia, neste livro mais centrada nos mitos cherokee, ao mesmo tempo que vai aprofundando algumas características do mito vampírico, bem como dos dons cedidos por Nyx aos seus iniciados especiais. Novas revelações são apresentadas, não só na questão de Kalona, mas também no que respeita a Stevie Rae e os seus iniciados vermelhos, que, lentamente, se vão tornando mais compreensíveis na sua estranha natureza.



A escrita continua bastante acessível, ainda que por vezes a quase necessidade de inserir termos de linguagem mais adolescente torne as situações um pouco forçadas. Ainda assim, e apesar de haver momentos mais parados e a história pareça perder parte do interesse, principalmente quando elementos, características e preocupações menores já amplamente referidas nos livros anteriores são repetidas ainda outra vez, o facto é que o livro continua a tornar-se bastante viciante, principalmente a partir do momento em que o plano de acção se define, para culminar num final que deixa tanto para saber que é quase impossível não ficar uma certa curiosidade em ler o volume seguinte.



O ponto menos interessante continua a prender-se com as múltiplas relações amorosas de Zoey, que acabam por a apresentar, em parte, como uma personagem mais fraca do que realmente é, e que proporcionam algumas situações constrangedoras e que, tendo em conta o clima de ameaça constante deste livro, surgem por vezes um pouco deslocadas.



Ainda uma última referência, desta vez a um aspecto que continuo a achar uma boa qualidade desta série. O sentido de humor das autoras, mesmo nas situações mais improváveis, acaba por funcionar como uma quebra de tensão muito agradável, principalmente nos momentos em que tudo ameaça ficar demasiado negro.



Uma leitura interessante, apesar de alguns aspectos desnecessários que acabam por dificultar a entrada na leitura, e que, com a evolução do enredo, se torna cativante, para encerrar com uma solução que deixa muito mais para saber. Gostei.
 
Fonte: As Leituras do Corvo

Então? Concordam?

Que Nyx vos acompanhe e proteja!