http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

[SUGESTÃO] "Passado" de Alexandra Torres

Olá Filhos e Filhas das Trevas!


Cada vez há mais jovens autores a tentar a sua sorte, e agora é a vez da Alexandra Torres.


Passo a citar parte do e-mail que a autora enviou ao nosso blogue:

Venho por este meio comunicar a publicação do meu primeiro livro (no formato eBook) e o primeiro volume da Saga O Segredo dos Imortais cujo título é Passado.

Trata-se de uma edição de autor publicada através da plataforma de autopublicação da Escrytos – LeYa, que está a ser comercializada nas livrarias: LeYaOnline, Fnac, Bertrand, Wook, Livraria Cultura, Amazon, Submarino Digital Club, Iba, iBooks, Kobo, Gato Sabido, Saraiva e Barnes & Noble.

A história enquadra-se dentro do género do romance paranormal e/ ou fantástico e poderão encontrar mais detalhes sobre mim e sobre O Segredo dos Imortais Passado (book trailer, sinopse, etc) nas páginas abaixo indicadas.

Podem aceder às páginas em questão aqui, aqui e aqui.

Sinopse


E se existisse um elixir da imortalidade oculto durante séculos? E se ainda nos restasse um passado por descobrir? Quando Alma Parker desperta de um coma de sete anos, não imagina que os próximos acontecimentos a irão levar ao passado. Alma tinha onze anos quando sofreu um acidente de viação onde os seus pais perderam a vida. Surpreendentemente sai ilesa do mesmo acidente e é salva por um misterioso desconhecido que acidentalmente presencia o trágico sucesso. Do dia do acidente, apenas recorda a silhueta de um vulto negro rodeando-a nos seus braços até que fecha os olhos e entra num coma profundo, para despertar sete anos depois. No dia em que chega a casa, depois de uma estância no hospital, Alma descobre que vai ter como vizinho um rapaz indescritivelmente atraente, misterioso e com um estranho brilho nos olhos. Em breve, estabelecem uma amizade que inevitavelmente dará lugar ao amor. Um amor que com o tempo, alguns perigos e segredos revelados Alma perceberá ser talvez impossível.

Sem comentários: