http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: The Girl With The Red Rose - Capitulo 2

Capitulo 2

-Mãe, não me odeia mesmo? – Sim, eu estava realmente transtornada, mas que poderia
eu fazer? Tenho de aceitar o facto de ter mudado, ou isso ou a morte.
-Claro que não querida. - Sorriu-me ligeiramente.
-Vou sentir a tua falta mãe.
-Também eu, eu e o teu irmão, viremos visitar-te sempre que podermos.
Tentei acreditar nela, mas eu sabia que não seria bem assim, a minha mãe sempre esteve do meu lado, mas o meu pai não conseguia aceitar o facto de me ter transformado num “monstro” como ele sempre chamou aos vampyros.
-Entras comigo, ou o pai também não te o permite?
(Sim, eu ou realmente muito irónica.)
A minha mãe ignorou o meu comentário e começou a tirar as malas do porta-bagagem, enquanto eu tossia desesperadamente.
Eu continuava a tossir, a minha mãe pôs as malas ao pé da escada e abraçou-me.
-Apesar do que aconteceu sabes que serás sempre minha filha. –ela já chorava.
-Eu sei mãe, mas o pai odeia-me.
-Deixa ele habituar-se á ideia, ele continua a amar-te como sempre amou.
Não sabia o que lhe responder, abracei-a simplesmente.
-Vá é melhor entrares. - obedeci-lhe e entrei na escola, tinha um ar rústico mas bastante acolhedor. Olhei mais uma vez para traz para me despedir da minha mãe, mas ela já partira. Foi então que entrei no meu futuro lar.
*****
-Bem vinda Mariana, chamo-me Beatriz e sou a Sumo-Sacerdotisa da Casa da Noite aqui em Lisboa. Sempre que precisares de alguma coisa, ou tiveres alguma dúvida estarei ao teu dispor.
-Obrigada. – agarrei-me com força à cadeira para disfarçar o nervosismo.
-Bem, e já sabes que nome vais escolher?
-Eu posso mudar de nome?
-Claro que podes. Estás prestes a começar uma nova vida. – a minha Sumo-Sacerdotisa sorriu-me com um sorriso tão encantador que me deu vertigens.
-Eu gosto do meu nome…
-Sendo assim, continuas Mariana. Então, suponho que estejas pronta para conhecer a escola e a tua companheira de quarto. Ah, e antes que me esqueça também serei tua orientadora nos próximos anos. – deixei que ela me guiasse para fora do gabinete. Os corredores eram largos, e muito parecidos com os da minha escola. Senti-me mal, quando percebi que todos os iniciados por quem passávamos ficavam a olhar para a minha testa.
-Não te preocupes, só estão curiosos. – Beatriz pousou a mão no meu ombro, o que me fez sentir uma onda repentina de bem-estar. Não lhe consegui responder, sentia a cara a corar. (Mas porque é que estas coisas só me acontecem a mim?)
Subimos para os dormitórios. Beatriz abriu a porta do meu futuro quarto e fez sinal para eu entrar.
-Fica à vontade, a tua companheira de quarto já vem ter contigo. -dirigi-me para a cama onde já estavam as minhas malas. O quarto não era nada de especial, era grande e tinha as paredes pintadas num tom de bege, tinha duas secretárias e uma casa de banho.
Comecei a arrumar as minhas coisas quando reparei num papel que estava em cima da minha cama.

MARIANA RODRIGUES, PRINCIPIANTE TERCEIRANTISTA.
13/5/2007

1ª aula - Introdução à dos Vampiros. Sala A13 Prof. Beatriz
2ªaula – Introdução à Literatura. Sala A4 Prof. Pedro
3ªaula - Voleibol ou Rugby. Ginásio professora
Almoço
4ªaula – Francês. Sala A12 Prof. Carolin
5ªaula – Introdução ao teatro. Auditório. Prof. Pedro

Mas que raio, porque está a data uma semana antes de eu ser marcada?
-Ok, isto está a ficar esquisito! – não estava mesmo com cabeça para esta coisas malucas, das duas uma, ou eu perdi a conta dos dias ou estes vampyros conseguem prever o futuro! Como sabiam que eu vinha se nessa altura ainda nem tinha sido marcada?
-Então? És uma daquelas malucas que fala sozinha? – virei-me para a porta para ver quem prenunciara tais palavras. Era uma rapariga, tinha cabelo preto pelos ombros que lhe fazia sobressair os seus olhos azuis cor de ganga. Estava encostada com um pé na porta fazendo uma pose muito fixe, e um sorriso ligeiro.
-Não, só estou a tentar habituar-me a esta situação. – franzi o sobrolho baixando o olhar.
-Pois é normal, a propósito eu sou a Maria, Maria João mas todos me tratam por Joka. E tu pelo que sei és a minha nova companheira de quarto.
-Sim, sou a Mariana. – Estendi-lhe a mão, mas estava com receio da reacção dela.
-Prazer. Antes de mais tu ressonas?
-Acho que não.
-Ainda bem, sendo assim bem-vinda. - Joka riu-se e percebi logo que iríamos ser grandes amigas.

4 comentários:

AngeelDarknezz disse...

Olá, eu tenho uma sugestão, para a Zoey, caso haja um filme! Michelle Trachtenberg, eu quando estou a ler os livros, imagino sempre a michelle.. Depois dêem-me a vossa opinião: angeeldarknezz@hotmail.com

((Desculpem postar o comentário no Fic).

Anónimo disse...

LINDO :D
adoro escreve mais por favor !

Ana disse...

Eu amei este capítulo! Está cada vez melhor e parabéns, porque a escrita está muito boa!

Marta S disse...

Obrigada :)