http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

"Vampiros ou Nem Por Isso", de Álvaro Magalhães

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!



Autor: Álvaro Magalhães
Ilustração:  Carlos J. Campos
Editora: Edições Asa
Colecção:  Crónicas do Vampiro Valentim

Sinopse:

Valentim começa o seu Diário, onde descreve os primeiros dias de vampiros nem por isso de toda a família, que vive escondida em Vivalma, no sótão da velha casa de campo. No Porto, Adolfo Mil-Homens, caçador de vampiros, fica na pista deles e, entre alhos e estacas de madeira, prepara a sua expedição de caça. Entretanto, a casa de campo dos Perestelo é vendida pelo herdeiro, o tio Basílio, e vai ser demolida. Pior ainda: Mil-Homens chega a Vivalma, com o seu ajudante Medronho, e procura o jazigo deles no cemitério, enquanto canta:
Ah, caçar, caçar, caçar,
Há caça por todo o lado
e é preciso caçar
o que ainda não foi caçado.

«Crónicas do Vampiro Valentim» narra a saga dos cinco membros da família Perestrelo (Valentim, Dentinho, a Mãe, o Pai e o Avô), que acordaram do sono da morte na noite do seu funeral e, agora, têm de sobreviver num mundo onde não têm lugar.
Excluídos, eles carregam os problemas próprios de quem é diferente, embora a sua busca (segurança, integração, felicidade) seja a busca de toda a gente. Pior ainda: Mil-Homens, o caçador de vampiros, persegue-os até quando está a dormir. Ele sonha com a glória de os caçar, embora não possa falar nisso, na glória, em voz alta (e em voz baixa também não). Digo-vos eu: sempre que ele diz “glória”, ou cai a um buraco ou aparece a Glória, a vizinha apaixonada que o persegue; ou então as duas coisas… (Sim, também já aconteceu!) 

Benditos sejam!


Sem comentários: