http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Forgiven - 3º Capitulo

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Verdade

Fomos juntar-nos a Damien e a Jack, que estavam sentados um ao lado do outro a ver TV. Nesse momento lembrei-me de como fiquei com a minha Marca especial, e soube que queria mesmo muito contar-lhes do meu encontro com Nyx. Voltei a procurar dentro de mim algo que me impedisse. Não senti nada. Sentamo-nos. Ainda a fungar um bocado disse para os dois rapazes que agora estavam a olhar para mim:

- Hum… Olá…

- Olá Z! Então estás melhor? – Damien sempre fora um querido e mesmo sem eu lhes explicar nada continuavam ralados comigo.

- Sim, estou bem agora. – respondi-lhe – Desculpa a todos por não vos ter dito nada! Mas não… podia… Sempre que tentava era como se levasse um murro no estômago! Não vos podia contar, mas agora já não há nada dentro de mim que me impeça…

- Z, então vais-nos contar tudo, certo? – Jack abordou-me e assustei-me com o “tudo”. Era agora. Todas as mentiras iam desaparecer da minha vida. Esperava eu…

Então comecei a contar-lhes do início. Do dia em que fui Marcada, do cheiro que senti a invadir-me quando o Heath se cortou nos vidros da garrafa, da minha viagem à procura da minha avó que acabou num encontro com Nyx, de eu ter vindo cá parar (apenas não contei da parte de ver Afrodite com o Erik no corredor. Não o queria embaraçar)… Depois comecei a falar de Loren… No passado… Depois contei daquelas criaturas nojentas, e finalmente, quando tudo estava quase contado, desembrulhei a história de Neferet. Vi os olhos deles passarem de compreensivos a chocados e depois a furiosos.

- Aquela megera estava a mentir-nos este tempo todo? – Erin usou a voz de tal maneira que quase gritava.

- Sim… - disse entre dentes – E foi ela que pediu ao Loren para se aproximar de mim e me tentar levar para a cama… E conseguiu… - Quase me vieram as lágrimas aos olhos quando o Erik acrescentou ao meu discurso:

- E depois disse-me para ir procurar a Zoey e foi quando os encontrei juntos, depois de eu Mudar…

- A Neferet… e-ela fez mesmo isso? – Jack parecia perplexo. Pudera, ele era novo na Casa da Noite e agora só nós os seis e a Stevie Rae (sem contar com os ex-companheiros dela) sabíamos da história toda. Só nós sabíamos de quanto odiosa ela é…

- Infelizmente sim. – disse-lhe – Não quero pôr-te contra ela mas não confies na Neferet, ela não é boa pessoa ou vampyra ou o que seja… Ah, e se não vos contei dela e apenas contei à Afrodite foi mesmo para vos proteger: ela tem clarividência, pode ler-vos os pensamentos, mas a mim e a Afrodite não nos consegue ler nada da mente. Apenas sabe se lhe queremos contar mais alguma coisa ou não, e assim coisas soltas... Eu nem por sombras queria que ela soubesse que vocês sabem o quanto odiosa ela é… - expliquei

- Então é por isso que começaram as mentiras todas! – Shaunee exclamou

- Pois… E se nos tivesses contado de Loren, tinhas de nos contar dela e aí podíamos estar em maus lençóis… - completou Erin

- Sim, foi basicamente por isso, mas agora têm de guardar segredo absoluto sobre tudo! E quando estiverem ao pé da Neferet finjam que não sabem de nada ou ela ainda vos tenta apagar a memoria como fez quando eu salvei o Heath de morrer e a encontrámos a ir ter com os seus “seguidores” nojentos…

- O quê? Ela fez-te mesmo isso? – Erik agora olhava para mim. Os seus olhos já não estavam avermelhados como antes, agora só o azul perfeito me fazia sentir-me presa nos seus olhares. Afastei a tagarelice da minha cabeça e respondi-lhe:

- Sim, ela fez-me isso. Mas eu usei os elementos para fazer a minha memória voltar, ou ficar limpa… Os elementos podem reavivar, assim como podem destruir. Foi o que Nyx me disse nesse dia.

De repente um peso levantou-se de mim. Já estava tudo bem comigo, agora estava mais calma, sem mentiras na minha vida, sem preocupações, sabia que agora podia contar com os meus amigos. E se calhar até com o meu outra-vez-namorado, o que desejei que fosse verdade.

- Hum… Gente… Acho que já se acabaram as mentiras… - a imagem de Heath e Kayla, no dia do meu primeiro ritual nesta escola vieram-me à cabeça. Será que deveria contar-lhes? Queria contar-lhes, afinal foi assim que conheci Erik…

- No dia do ritual da Lua Cheia, na primeira semana quando cá cheguei… Na noite em que encontrei a Nala, o Heath e a Kayla apareceram cá… Ela estava a armar-se em cabra! Deu-me a entender que andava atrás do meu ex-quase namorado, e praticamente a mandei embora… - não lhes dei tempo para perguntas, era mais que óbvio que ainda sentia alguma coisa pelo Heath, até porque me vieram as lágrimas aos olhos – Depois agarrei o pulso do Heath e senti-lhe a pulsação debaixo dos meus dedos… Arranhei-o sem querer e foi assim que criámos um começo de Impressão… Foi nessa noite que o Erik me encontrou…

- Eu assisti a tudo sem querer. Depois de ela sair da sala a correr fui atrás dela e vi tudo… - disse Erik

- Depois sentámo-nos a conversar e ele trouxe-me até ao dormitório… - sorri

- Oh Erik, se nós nos perdermos assim no campus contigo por perto, também nos trazes a casa? – perguntou Shaunee com as sobrancelhas arqueadas.

- Shaunee! – exclamei. Depois senti-me corar. Pronto nós ainda não tínhamos voltado, nem sabia se íamos voltar, pelo que não fazia mal se outras se atirassem a ele, certo? Ou até fazia? Dependendo de mim, nunca nem ninguém voltaria a fazer isso, mas eu magoei-o tanto que decidi ficar na defensiva – Por amor da Deusa! Não vês que ele está…

- Meio comprometido? – ajudou Erik. Ai, isto queria dizer o quê? – Pronto, talvez menos que meio mas ainda há qualquer coisa… Acho eu…

- Hum… Pois… Isso… Menos de meio comprometido, apesar de magoado…

- Pois Zoey… Mas caso nos percamos no campus, não tem mal nenhum pedir ajuda a quem passa, especialmente se for o Erik, que é um amigo muito… - Erin hesitou

- Girinho e amigável! – completou Shaunee

- Hum… Pois… ‘Tá bem… - Senti-me embaraçada – Vou buscar uma cola, alguém quer alguma coisa da cozinha?

- Hum… - disse Damien a falar com Jack – Duas garrafinhas de água? Por favor?

- Certo, vocês? – encarei as Gémeas que responderam quase a criar água na boca: Batatas fritas? Sempre podemos ver uma maratona de filmes…

- Concordo em género, número e grau, Gémea! – Disse Erin.

- Okay, Erik queres alguma coisa? – fitei os olhos dele intensamente.

- Não deixa, eu vou contigo para te ajudar. Depois trago qualquer coisa.

Levantou-se e seguiu-me à cozinha. Depois de algum tempo a encher duas taças de batatas fritas (ou seja, batatas fritas sem gordura, - argh, quem é que não aprecia uma boa dose de calorias nas batatas fritas? ), e a escolher a minha cola, agarrei nas garrafas de água e fui em direcção à porta que dava para a sala. Senti alguém próximo de mim… Muito próximo… Pensei logo em Erik, que apenas me tinha dito que não era bem menos de meio comprometido, mas apenas meio, ao que respondi com embaraço. Mas depois aquele cheiro bafiento a bolor e a velho atingiu-me. Vou morrer… pensei. É desta que os mortos-vivos me apanham… Ai, ai… Sorvi ar para gritar quando me voltasse para trás.

Foi quando parei de respirar, ou pelo menos até sentir a pulsação no meu cérebro que parecia boiar. Depois deixei sair o ar que susterá num longo suspiro de alívio. Não ia morrer… Pelo menos se aquele morto-vivo não viesse com outros. Desviei o olhar e vi Erik deitado, de olhos fechados.

- Ele está vivo. Só… desmaiado – riu-se num tom crispado. Nunca antes me senti com medo ao pé de Loren Blake. Nunca me senti uma criancinha terrada ao seu lado. Ele sempre me fez sentir segura, sensual e um mulher. Agora tinha um ar de quem estava a ver um morto (o que não é tecnicamente mentira, nem impossível de ver).

- O… O… Loren não… Não lhe tinham cortado a cabeça? – e desviei o olhar para o seu pescoço. Tinha marcas de pontos à sua volta, como um colar pegado à pele.

- A Neferet fez-me um… favorzinho – Olhei-o nos olhos vermelhos. Ainda consegui ver qualquer coisa profunda enquanto nos olhávamos intensamente.

- Vou… vou só levar… isto aos meus amigos e já cá venho, não saia daqui – peguei em tudo e levei até eles. Dei uma desculpa esfarrapada para voltar à cozinha… Eles perceberam que lhes estava a mentir, então olhei para o grupo de raparigas ao nosso lado. Eles perceberam e voltei à cozinha. Fechei a porta atrás de mim e pedi ao vento que não fizesse chegar a minha conversa até à sala ao lado.

- Pronto… Loren, o que está… - comecei a dizer

- Trata-me por tu, bebé – sorriu-me. Okay, ainda tinha qualquer coisa por mim, ou seja ainda tinha humanidade. Raios… mais um para a nova espécie. Tinha de falar com Nyx.

- Okay, então, o que é que estás aqui a fazer? E, credo! Já ouviste falar em duches?

- Já não me interessa isso. Soube o que fizeste à Stevie Rae e vim pedir-te ajuda. Não aguento estar assim! – e abriu os braços – O que é que queres para me curares?

- Não sei se vou fazer isso… Tu mentiste-me. Disseste-me que nunca mentirias e mentiste. Não sei se te quero voltar a ver vivo.

- Se é assim, curas-me e desapareço – disse. Deusa, ele estava desesperado.

- Não sei, Loren… É muito arriscado com a Neferet por perto…

- Zoey! O que é que ele está aqui a fazer assim? Ele é um dos mortos-vivos! Pode matar-te! – Erik levantou-se e usou as suas forças para se chegar a mim e abraçar-me. Sou propriedade de alguém? Não!

- Erik, larga-me. O Loren só me veio pedir ajuda, para o curar… Nem sei se o vou fazer…

- Zoey, por favor, é só o que te peço! Eu não te menti quando disse que te amava! Eu amava e amo! Mas só quero deixar de ser assim nojento…

- Está bem… - murmurei

- A sério? – disseram os dois

- É a coisa certa a fazer.

- Vai chamar os outros, Erik, por favor – pedi e ele fez o que lhe disse. Ele devia saber que estava de pé atrás com Loren, mas deixar um morto-vivo como morto-vivo quando o podia curar...

- Zoey, bebé, sabia que me ias ajudar… - aproximou-se de mim, sorriu-me e tocou-me na cara. Estremeci. Ele estava firo e o seu toque não era suave como antes.

- Não me voltes a chamar bebé. – virei-lhe a cara para afastar-me do toque dele, quando vi as Gémeas entrarem e ficarem de boca aberta.


Que Nyx vos abençoe!

2 comentários:

Vitor MP disse...

Gostei :)

Anónimo disse...

esta muito giro