http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: Forgiven - Último Capitulo

- Ná, ná, ná! A última fatia é minha! – Erin disse, tirando a fatia de pizza da mão de Sam
- Nem penses! – Damien juntou-se, pegando a fatia. Aproximei-me por detrás dele e peguei a fatia. Trinquei-a.
- Que foi? – perguntei ainda com pizza na boca
- Essa fatia era minha! – gritaram os três. Engoli e ri-me.
- Era vossa, agora – dei mais uma trinca – é minha
Eles ficaram com cara de amuados, mas logo passou. Sentei-me perto deles.
E agora voltamos com a notícia da morte da Sumo-Sacerdotisa da Casa da Noite de Tulsa, Neferet. O seu corpo foi encontrado mutilado por, supostamente, um trovão, na rua. Foi reconhecida pelas suas tatuagens ainda evidentes, embora sumidas, revelavam ser a vampyra poderosa que detinha em suas mãos a direcção da Casa da Noite mais próxima da zona. Esperemos que descanse em paz
A jornalista acabou de falar. Um friozinho percorreu a minha barriga. Ninguém disse nada
- Vamos, tens de tirar as ligaduras. - Damien puxou-me pela mão.
Andámos até um pouco longe do dormitório.
- Sabes que aquilo é mentira não sabes?
- O quê?
- A morte da Neferet, sei perfeitamente que não foi só um trovão
- … - permaneci em silencio – Nyx fê-lo à minha frente, Ela não conseguiu matar o Chronos, pois só um mortal o pode fazer.
- Hum…
Entrámos. A enfermeira tirou as ligaduras das minhas pernas, passou uma pomada para acabar a cicatrização e fiquei pronta.
- Os teus pais foram só a casa deixar a tua avó, ela anda muito cansada.
- Acabaram de chegar.
Avistei o nosso carro preto. De lá a minha mãe saiu com o meu irmão, visivelmente mais magro, e a minha irmã pela primeira vez nos meus dezassete anos ela está de jeans e com uma camisola de gola alta e sem saltos! Que é feito da Barbie em o Mundo vampírico nas limusinas amarelas?!
- Oi maninha! – ela levantou levemente o pulso e sorriu
- Oi. Venham, vou-vos mostrar a escola! – peguei na mão da minha mãe. Nunca imaginei ter uma relação assim com ela. Guiei-os até todos os cantos da escola, mostrei-lhes as gravuras de cimento, e outras tantas coisas. Acho que pela primeira vez na vida consegui divertir-me com a minha família. Apresentei-lhes o meu grupo de amigos e os meus pais ficaram a conversar com os de Stevie Rae, que, sinceramente, agia mais como aluna que como Sacerdotisa… Também, ela só tem 17 anos!
***
Pronto, agora só falta o exame de Economia e estou de férias!
Bem… Já se tinham passado uns largos meses desde Janeiro, em que a minha família tinha ido lá à escola. Agora já era Junho. Desde Fevereiro que tenho Economia. Todos os outros exames já tinham sido feitos, e as provas nas disciplinas práticas também. Fartei-me de estudar nestas últimas três semanas para este exame. Stevie Rae aparentava ter mais idade do que a sua verdadeira, quem a visse agora diria que ela tem para aí uns vinte e um do que dezassete. Damien e Jack estão cada vez mais apaixonados, como as Gémeas com o Cole e o T.J. Sam e Chad assumiram o namoro e a Julie tem-se dado connosco. O Erik está desde o inicio do ano na Europa a gravar, e agora posso dizer que o amor que sinto por ele é só amizade. No dia a seguir a tirar as ligaduras, em Janeiro, reparei nas novas tatuagens, nas pernas. Emolduravam-me os tornozelos e chegavam-me aos joelhos, tinham o mesmo padrão das outras, mas, e só eu sabia, havia por ali uma referência a um relâmpago. Loren tinha encontrado uma caloira vermelha, quartanista, que mudou há uns dois meses, e agora namoravam. Já tinham saído daqui, provavelmente numa ‘lua-de-mel’ pelo mundo, eu acho
- Então, pronta? – Heath perguntava-me, enquanto me levava à sala do exame.
- Não… - que inveja! Ele não ia ter a última aula e já estava de férias! E eu aqui nervosa para o exame. Heath tentou dar-me um beijo, talvez para me acalmar, mas afastei-me – se quero tirar boa nota nem penses nisso! Tenho que ficar concentrada APENAS em economia, não em ti!
Ele suspirou. Tem sido difícil meter-me numa relação outra vez. Eu e Heath continuamos só amigos, tudo bem já curtimos algumas vezes nestes meses e sinto-me cada vez mais atraída de novo por ele. Acho que me estou a apaixonar de novo, mas mesmo assim acho que tenho que esperar pelas férias, não é? Como, como?, é que iria fazer um exame cheio de complicações se a minha cabeça estivesse focada no Heath?!
- Boa sorte! – ele beijou-me o rosto. Eu respirei fundo e entrei na sala, pronta e armada para duas horas e meia de pressão e corrida lado a lado com o conhecimento contra o tempo.

Heath
- Ela continua a pedir-me mais tempo, meu! Estou farto de esperar! Eu preciso da Zoey! – disse para Chad, que agora estava no meu quarto, porque Damien e Jack queriam ficar juntos, então trocámos
- Relaxa! Ela não te disse que era apenas para se concentrar no exame?
- Bem… Sim…
- Então relaxa! – ele continuava às mensagens no telemóvel, com um sorriso idiota na cara.
- Vai lá ter com a Sam! – deitei-me de barriga para cima na minha cama
- Mas tens de aguentar mais um pouco… Anh, espera, que disseste, mesmo?
- Para ires ter com a Sam! Vai lá! Eu vou ficar aqui mais uma hora, depois vou buscar a Zoey.
- Obrigadão! Fico-te a dever uma!
- E em grande! – gritei para a porta já fechada. Adormeci na ansiedade do tempo passar.

Zoey
Tocou para o final do exame. Acabei de escrever a palavra que dava por terminado a prova, peguei nele e entreguei-o ao professor. Saí.
- Férias!!!! – disse. Procurei Heath. Ele tinha ficado de me vir aqui buscar. Comecei a caminhar pelos corredores à sua procura. Nada. Saí para o campus. A noite estava quente. Eu estava de calções pretos e um top azul. As minhas habituais sapatilhas de ballet e apenas com um casaquinho com a insígnia de terceiranista
Tirei o casaco, do calor, e coloquei-o sobre a mala de ombro que levava as minhas coisas. Avistei Stevie Rae que passeava de mãos dadas com o namorado.
Procurei no meu dormitório e fui até ao dos rapazes. Entrei e olhei os poucos que ali estavam. Heath não estava cá em baixo, mas podia sentir que ele estava por aqui. Subi as escadas e bati no seu quarto, pondo a cabeça para dentro do quarto. Ele estava a dormir, com a cabeça com o seu rosto perfeito a descansar sobre a almofada. Entrei e fechei a porta
- É agora Zoey! Agora finalmente vais poder estar com quem amas sem coisas a meter-se no meio. – sussurrei para mim mesma. Fui até À beira da sua cama e ajoelhei-me. Passei a mão pelo seu rosto.
- Heath – sussurrei – Heath – abanei-o
- Hum…
- Acorda – sorri. Ele abriu os olhos e sorriu também
- Preciso de dormir! – ele resmungou. Beijei os seus lábios de surpresa.
- Ainda?
- Já não – ele puxou-me para mais um beijo. Depois de nos separarmos, ele sentou-se na sua cama e ajeitou o cabelo levemente loiro. Sentei-me a seu lado e Heath abraçou-me
- Como correu o exame?
- Bem – juntei-me mais e encostei a cabeça no seu peito musculado e quente.
- E agora?
- Agora estou totalmente livre! Sem aulas!
- Hum… só disso é que estás livre?
- Bem… sim… digamos que o meu coração está ocupado há muito tempo – ele fez uma expressão triste
- Posso saber por quem? – perguntou com o olhar baixo. Puxei o seu rosto para me encarar. Levantei-me e fi-lo levantar-se. Tapei-lhe os olhos e guiei-o até ao espelho do seu quarto
- Vou-te mostrar – destapei-lhe e ele olhou-se confuso ao espelho. Abracei-o por trás – Estou totalmente apaixonada… Por ti Heath! Por ti! Eu sou apanhadinha por ti! – sorriu e virou-se para mim
- Juras?
- Que queres que faça para te convencer?
- Acho que… - não o deixei acabar. Beijei-o – Assim está bom – ele sorriu entre os nossos beijos
Pus-me me bicos de pés, cheguei perto do seu ouvido e sussurrei:
- Amo-te – mordi-lhe levemente o lóbulo da orelha, como lhe fazia quando ainda éramos humanos. Ele arrepiou-se, como sempre. Sorri. Ele beijou-me o ombro
- Também te amo – Heath disse, já perto dos meus lábios. Eu estava nas nuvens… Sentia-me a voar. Ele começou a fazer-me cócegas. Desatei a fugir dele, sem sucesso, e a rir desalmadamente. Ele pegou-me ao colo, dobrando-me sobre o seu ombro
- Heath! – eu ri-me – Põe-me no chão!
- Não, não! É hora de toda a gente saber que agora és só minha! – ele desceu as escadas com cuidado. Por mais que lhe batesse nas costas ele não me largava – Pessoal! – ele chamou todos na sala – Só para que conste, a Zoey é minha namorada! Por isso parem de babar por ela – ele riu-se, como os outros e saiu do dormitório
- Ah… Oi – acenei, no ombro de Heath para os que se riam
Heath passou por toda a escola dizendo a novidade a todos. Por fim largou-me no chão
- Heath! Quem disse que namoramos?!
- Não… namoramos?
- Bem… não pediste…
- Queresnamorarcomigo? – ele disse rapidamente
- Pede devagarinho! – fiz beicinho
- Queres namorar comigo? – ele pôs-se de joelhos, arrancou uma erva comprida e puxou-me a mão. Atou a erva à volta do meu dedo anelar com um nó e levantou-se – Então? Aceitas?
- Hum… Preciso de pensar… - olhei para o anel de erva – Claro que sim seu tontinho! – beijei-o, passando os meus braços pelos seus ombros e brincando com os seus cabelos com as minhas mãos. Ele segurou-me a cintura e puxou-me para si.

- Então vocês estão finalmente juntos? – perguntou Sam abraçada a Chad
- Sim – respondi. Heath abraçou-me mais no sofá e beijou-me o rosto. Eu sorri apaixonada
- Own! – todos os que continham genes femininos fizeram uns olhos de emoção, sim o casal semi-feminino incluía-se.
Assim passámos o resto do dia. Eu ficava montes e montes de vezes a olhar para a ervinha que se fazia passar pelo meu anel de namoro. Sorria quem nem uma tonta por razão nenhuma, espera, tinha uma razão: eu estava apaixonada

Nota: Este é o último capítulo de Forgiven, a seguir só haverá o epílogo. Por favor comentem :)

3 comentários:

Anónimo disse...

eu adorei!!
esta bem bonito!! desde o principio que adorei esta fanfic!!!
estou mortinha para ler o epilogo!!!

ass:mariana

Jojo disse...

ohhh, ja acabou.
Adorei.
Quero mt ler o epilogo.

Anónimo disse...

Quando é que sai o epilogo ??