http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: The Girl With The Red Rose - Capitulo 21

Capitulo 21
Mariana

Os dias iam passando e comecei a conhecer melhor os iniciados que aqui viviam. Zoey e Stevie Ray estavam sempre a tentar ter ideias para derrotar Kalona. As Gémeas Erin e Shaunee estavam sempre na brincadeira e a arranjar maneira de irritar Afrodite que passava a vida agarrada a Dário.
Damien estava sempre a seguir-me e a fazer perguntas como se eu fosse um projecto de ciências. Ele achava que o meu dom de ver os mortos e controlara as emoções era a coisa mais extraordinária e invulgar que vira em toda a vida. Coisa que eu simplesmente achava bizarra.
-Como lanças-te aquela energia sobre o Zomba-Corvos? Achas que conseguirias faze-lo agora?
- Não sei, acho que não conseguiria faze-lo agora se me pedisses e muito sinceramente até aquele Zomba-Corvos me irritar desconhecia conseguir fazer semelhante coisa. – Damien esfregou o topo da cabeça e fez um ar pensativo.
-Estou a tentar perceber o que é essa tal energia, essa chama que lanças-te ao Zomba-Corvos… Hmmmm…. Não te apercebes-te de nada à tua volta?
-Como assim?
-Por exemplo, eu quando invoco o meu elemento vento sinto sempre uma leve brisa à minha volta. A Shaunee sente o calor do fogo, a Erin a humidade da água a Stevie Ray o cheiro da terra e a Zoey o espírito e evidentemente todos os outros. – Damien parecia interessado e ansioso. Tentei lembrar-me o melhor possível.
-Acho que senti uma brisa intensa à minha volta, uma energia que misturado com a raiva que sentia me fez sentir calma, senti um calor nas palmas das mãos… Desculpa ma não te consigo dar mais pormenores. – Damien ficou muito pensativo.
-Damien, se não te importas vou ter com o David. – tentei não ser indelicada mas esta conversa estava a deixar-me desconfortável.
-Vai, vai não há problema eu vou fazer pesquisa e…. – deixei Damien com os seus pensamentos e fui procurar David. Percorri os enormes corredores dos túneis. Já me esquecera outra vez onde ficava o quarto dele. Estava a virar a esquina quando algo me atravessou o caminho.
-Mariana! Finalmente! Tenho pouco tempo por isso ouve bem. Preciso que me arranjes um amuleto, um anel ou algo do género!
-Margarida? O que estás aqui a fazer? Não devias estar na Casa da Noite em Portugal?
-Hello! Sou um simples fantasma lembras-te? Mas preciso de alguma coisa, um objecto da Casa da Noite ou algo que lá tenha estado!
-Tenho este colar, foi o David que me deu quando fez uma semana de namoro. Serve?
-Óptimo! – sem dizer mais nada Margarida desapareceu em bruma que entrou para o meu colar em formato de meia-lua. O que raio estava ela a fazer? Tirei o colar do pescoço e fiquei a olhar para ele, enquanto esperava. Passado algum tempo Margarida saiu de dentro do colar e estava novamente à minha frente.
-Desculpa lá estas esquisitices, mas teletransportei-me da Casa da Noite até cá e perdi muita energia.
-O que raio estás aqui a fazer?
-Isso pergunto eu! O que se passa? Porque não voltaram para a Casa da Noite? A visita de estudo ainda não acabou? – Margarida batia o pé e fitava-me irritada.
-Foi o Kalona! Ele capturou os professores e os outros e tem-nos na Casa da Noite aqui em Tulsa! Eu e o David ainda conseguimos escapar e encontramos a Zoey e os outros.
-O Kalona? E o que vão fazer agora?
-Não sei, muito sinceramente não sei. Não podemos sair daqui. Estamos completamente cercados por Zomba-Corvos. – tentei explicar À minha amiga fantasma tudo o que se tinha passado nos últimos tempos e o quão feliz estava por ela aqui estar.
-Espera-la, é fácil dizer-vos o que está a passar dentro da Casa da Noite…
-Como assim? – franzi o sobrolho e pensei um pouco nas suas palavras.
-É simples, eu posso lá ir e dizer-vos o que se passa lá. Não me será muito difícil entrar e sair, pois ninguém me consegue ver. E saber atravessar paredes pode se muito útil. – Margarida sorriu-me de uma maneira tão alegre como nunca lhe vira antes estampada no rosto.
-Isso é brilhante! Finalmente uma luz ao fundo do túnel! Anda, vamos contar aos outros que aqui estás. Corri pelos túneis enquanto berrava alegremente.
-A Margarida está aqui! A Margarida está aqui! Fiz um estardalhaço enorme e os iniciados vermelhos começaram a sair dos quartos e certamente a pensar que eu estava doida. Corri para o quarto de Zoey e abri a porta sem sequer pedir licença!
-Zoey, Zoey! A Margarida está aqui! Ela veio cá! - Zoey estava com Stevie Ray no quarto e virou-se de repente para traz.
-O que se passa Mariana? – pareciam atrapalhadas a olhar para mim.
-A Margarida, a minha amiga que morreu! Ela veio ter comigo e está aqui. – Contei-lhes o plano de Margarida e em como nos conseguiria dar informações.
-Isso é óptimo! Quando é que ela vai? – olhei para Margarida esperando uma resposta vinda da parte dela.
-Vou o mais depressa possível!
-O que te disse ela Mariana? –Zoey estava tão ansiosa quanto eu.
-Ela disse que vai o mais depressa possível. – Virei-me novamente para Margarida.
-Prometes ter cuidado?
-Mariana já morri, o que me pode acontecer? O pior que me pode acontecer-me é o nojento do Kalona atravessar-me, e nem se aperceber. – Margarida sorriu-me. E desapareceu.
-Ela foi-se embora. Foi à Casa da Noite. – Virei-me novamente para Zoey que estava tão ansiosa quanto eu, para que ela voltasse.

2 comentários:

Bia disse...

ADOREI!
Acho que tens muito jeito para escrever e deves continuar :)
Já tinha lido os outros, mas não cheguei a comentar, e sei como é chato escrever e não receber comentários, acredita que sei bem, mas pronto...

Adoro todo o enredo, acho esta história fantástica, e em parte até tenho inveja da Mariana, quem me dera poder controlar emoções... (sonhadora aqui...)
Enfim, adoro simplesmente!!

Espero pelo próximo capítulo!
Beijos, Bia

Marta 13 disse...

Obrigada ;) Tens razão, é realmente chato. Mas até compreendeo, às vezes as pessoas até são capazes de ler e nem se lembrm de comentar,não faz mal. Mas gosto de receber a vossa opinião em tudo.
Obrigada pelo apoio.. Beijos. Marta