http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: The Girl With The Red Rose - Capitulo 22

Capitulo 22
Margarida

Teletransportei-me até à Casa da Noite em Tulsa. Atravessei o muro que dava para dentro da Casa da Noite, estavam dois Zomba-Corvos sentados numa árvore a olhar para baixo. Passei sempre com receio. Quer dizer eu estava morta e enterrada, apesar de ser fantasma ninguém me podia garantir que aqueles monstros não me pudessem ver. Atravessei uma parede e vi o professor Pedro. Estava dentro de uma sala de aula, ele estava mesmo ao meu lado a falar para os iniciados. Atravessei mais uma parede, e parecia estar dentro de uma morgue. De uma morgue? Nefert estava sentada ao lado de um cadáver a murmurar-lhe qualquer coisa ao ouvido. Aproximei-me mais para tentar perceber o que estaria aquela tarada a fazer.
-Levanta-te e mata a tua sede… - assustei-me quando o corpo se levantou e pareceu ganhar vida. Fiquei a olhar. Não podia ser… Não era possível… Era Joka a companheira de quarto de Mariana? O que se passava com ela? Ela estava diferente… Os olhos estavam vermelhos, e a marca dela estava vermelha.
-O que me fezzz? Sssinto-me… Sssinto-me… - Joka olhava com repugnância para as suas próprias mãos não conseguindo dizer o que sentia.
-Com sede minha querida? – Nefert terminou-lhe a frase. Ergueu o braço e cortou a pele com a unha. Joka cheirou o ar e começou a babar-se toda. Ela parecia assustada. Nefert sorriu e voltou a passar a unha na ferida que começou a sangrar com mais intensidade. Joka não se conteve e começou a lamber-lhe o sangue cravando-lhe de seguida os dentes no braço. Bah. Se não fosse um fantasma de certeza que teria vomitado. Joka gemia enquanto sugava o sangue de Nefert. Tentei não olhar para aquilo. Pouco depois Nefert deu-lhe um empurrão soltando-se dela.
-Se queres mais vais servir-me e fazer o que te mandar. Sou a tua nova deusa. – Joka não respondeu. Limpou o sangue que tinha na boca e ficou a olhar para a mão.
-A partir de agora és minha filha e não de Nyx. Tens a minha marca por isso vais obedecer-me. Salvei-te, se não fosse eu estarias agora a apodrecer debaixo da terra. A partir de agora vais vigiar os outros iniciados e dizer-me se vires algo de invulgar. Podes alimentar-te dos que quiseres mas não podes matar nenhum. – Não tardou muito até Joka começar a chorar. Minha deusa, até as lágrimas eram de sangue.
-Achas que valeu a pena morrer pela tua amiga Mariana? Se me tivesses contado o que tem ela de especial nada disto teria acontecido. E contudo ela ainda nem à tua procura veio. E se queres que não aconteça o mesmo ao teu pequeno namoradinho é melhor obedeceres-me. – Joka olhou para Nefert e rangeu os dentes.
-E também não quero que fales com ele. Se souber que estiveste com esse rapaz mato-o. – Nefert riu-se e saiu da sala deixando Joka sozinha sentada não chão a chorar. Fiquei ali ao lado dela.
-Nyx sei que não resisti à tentação de Kalona, mas podes fazer com que ela pelo menos sinta a minha presença? – rezei a Nyx esperando que não se tivesse esquecido de mim. Pousei a mão no ombro de Joka que respirou calmamente. Tentei não atravessa-la. Parou de chorar acalmando-se. Levantou-se e saiu da morgue dirigindo-se para o corredor. Atravessei outra parede e desta vez estava num quarto. Angel estava sentado na cama a chorar. Parecia infeliz, provavelmente por Joka ter “morrido”. Voltei para o corredor e entrei noutra sala. Vi Nefert que estava com Kalona. Aproximem-me e vi a Sumo-Sacerdotisa da Casa da Noite de Lisboa, Beatriz amarrada a uma cadeira. Estava com um aspecto horrível. Tinha manchas de sangue na camisola e vários hematomas que cobriam cada cm do seu corpo.
-Vais continuar a resistir ou entregas-te a Kalona?
-Nunca… – professora Beatriz respondeu com um sussurro e foi esbofeteada logo de seguida por Nefert.
-Ainda não percebeu que isto não vai acabar? Só vai sair daqui quando renegares Nyx. – Kalona falou num tom calmo. Mas Beatriz sorriu levemente enquanto lhe escorria uma lágrima pela face.
-Então parece que vou permanecer aqui o resto da vida. – Nefert atirou Beatriz para o chão e pontapeou-a. Não consegui ficar para ver mais nada e saí dali. Mas infelizmente quando saí dali, deparei-me com algo pior. Joka estava a agarrar um rapaz pelo pescoço e sugava-lhe o sangue enquanto ele parecia gemer de prazer. Teletransportei-me dali para fora de volta aos túneis, para contar a Mariana tudo o que vira. Desta vez foi fácil encontra-la. Bastou teletransportar-me para o colar dela onde agora carregava as minhas energias.
-Mariana! Não vais acreditar no inferno que aquilo está… - contei-lhe tudo o que vira. Deixando o pior para ultimo.
-Ainda não te contei o pior…
-Diz Margarida! O que se passou mais viste a Joka, o Angel e a Tekas?
-Bem, vi mas acho que não vais gostar…
-Conta de uma vez o que se passou Margarida! Eles estão bem?
-O Angel está dentro dos possíveis a Tekas não a vi e a Joka…. Bem, a Joka…- como havia de lhe contar que a melhor amiga morrera e se transformara numa vampyra vermelha.
-A Nefert matou-a por ela se recusar a contar o que tinhas de especial, mas voltou a ressuscita-la e agora ela é uma vampyra vermelha como os que estão aqui em baixo. – Mariana ficou chocada a olhar para mim.

2 comentários:

Baá disse...

Bem adoro!
Prendes a minha atenção sempre que postam um novo capitúlo.
(quando tava na escola á segunda so pensava em chegar a casa ligar o pc e ler um novo capitulo)
De facto nunca comentei os teus capitulos e peço desculpa por isso mas leio sempre e nao te desmotives por as vezes nao teres coments porque as pessoas leiem apesar de não comentarem.

Beijinhos e espero que a tua escrita continue..

Marta :) disse...

Muito obrigado pela atenção, assério é mesmo muito importante para mim... não faz mal. Bjinho