http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: The Girl With The Red Rose - Capitulo 24

Capitulo 24

Quando chegámos à porta da Casa da Noite Dário pós-me no chão com o maior cuidado. Despediu-se de mim com uma vénia e desapareceu. Fiquei sozinha às portas do portão à espera que algum Zomba-Corvos me visse.
Não precisei de esperar muito tempo até um Zomba-Corvos aparecer, mas ao contrário de me atacar olhou para mim com os olhos vermelhos horríveis.
-O que queresss iniccciada?
-Chamo-me Mariana, e acho que o teu paizinho anda à minha procura. – Zomba-Corvos abriu o portão e com o seu enorme bico prendeu-me pela manga da camisola. Pelo menos não usou as garras... Puxou-me em direcção à casa da Noite. À porta estava uma mulher alta de olhos verdes e cabelo ruivo. Parecia ser a tal Nefert.
-Bem vinda iniciada. Estávamos todos muito ansiosos pela tua chegada. A mulher agarrou-me pelos cabelos puxando-me a cabeça para traz olhando para a minha marca.
-Interessante, deveras interessante. Diz-me qual é o teu dom.
-Não sei. – Dei-lhe um safanão na mão para que ela me largasse.
-Não me mintas! Eu já soube que matas-te um Zomba-Corvos.
-Estou a dizer a verdade! Não sei como fiz aquilo! Ele irritou-me e não sei o que aconteceu. – Ainda pensei em ameaça-la mas era melhor não começar já a arranjar problemas. Ela iria querer saber melhor qual é o meu dom por isso não iria matar-me por agora. Ela afastou-se de mim puxou-me para dentro. Percorreu comigo o pátio e levou-me para dentro de uma sala. Estava alguem sentado numa cadeira a gemer. Fiquei completamente petrificada quando vi que era a professora Beatriz que estava presa à cadeira. Estava horrível, escorria-lhe sangue pela boca e nariz, tinha a cara toda esmurrada e negra.
-O que lhe fez sua bruxa horrível? – corri para junto da minha Sacerdotisa e limpei-lhe o sangue da cara com a manga da camisola.
-Isto é só uma pequena amostra do que acontece quando não me dão respostas. – Nefert aproximou-se da cadeira e olhou Beatriz que lhe virava a cara. Entretanto um anjo entrou dentro da sala. Era lindo. Nunca tinha visto coisa mais bela em toda a minha vida. Tinha umas asas negras enormes e um peito tão perfeito que parecia ter sido esculpido em pedra. Desviei rapidamente o olhar tentando voltar à realidade. Ele era o mau da fita...
-Então minha rainha? É esta a iniciada que causou tanto alarido? – Kalona aproximou-se de mim mas afastei-me rapidamente dele.
-É esta a tal iniciada de Portugal. A Zoey ainda anda escondida.
-Ah, a minha Aya estou ansioso pelo nosso reencontro… - mas do que raio estava ele para ali a falar?
-Solte a professora Beatriz já!
-Há há há criança estúpida! Pensavas que vinhas para aqui dar-me ordens? Nefert pegou-me pelo braço e sentou-me também a mim numa cadeira prendendo-me com correntes. Debati-me com toda a força mas em vão. Para além de ser uma bruxa tinha mais força do que aparentava.
-Agora minha querida vais dizer-me qual é o teu dom. E não tentes mentir-me.
-Já lhe disse que não sei qual é o meu dom! – Nefert encostou a boca e sussurrou-me ao ouvido.
-Eu tentei levar isto a bem mas pelos vistos vou ter de usar outro método. – Levantou-se e saiu da sala voltando pouco tempo depois com Joka.
-Joka? És mesmo tu? – Joka estava atrás de Nefert com um olhar vermelho e assustado a olhar na minha direcção.
-Olha só para a tua amiguinha, morreste por ele e agora está ali sentada e já nem se lembrava de ti. – Nefert abraçou a minha melhor amiga o que me fez enjoar.
-Joka, ela é uma mentirosa! Não acredites no que ela te está a dizer!
-Não me falesss. Morri por tua causssa! Olha o que me acontesseu!
-Joka, eu voltei por tua causa! A Margarida contou-me tudo o que se estava a passar aqui dentro e…
- Quem é essa? – Nefert olhou para Joka com um olhar muito sério
-É uma amiga fantasssma da Mariana. Ela vê e fala com osss mortos. – Joka olhou para Nefert.
-Então é isso que me escondias. Tu falas com os mortos… - Nefert agarrou Joka pelo pescoço e prendeu-a no ar. Agora já não preciso de ti. Joka começou a sufocar. – Debati-me contra as correntes mas em vão. Senti uma raiva dentro de mim. Os meus olhos pareciam arder e comecei a sentir novamente aquela corrente eléctrica a fluir-me pelo corpo. Com um simples esticão rebentei com as correntes e lancei uma chama enorme na direcção de Nefert que começou a estrebuchar no chão. Sentia um ódio enorme dentro de mim. Lancei uma bola de energia na direcção de Kalona. Mas ao contrário de Nefert ele permaneceu em pé apesar de ofegante. Recuou e afastou-se. Soltei a professora Beatriz, agarrei em Joka e corremos para fora da sala.
-Como vamos sair daqui?
-Eu conheço uma passsagem sssecreta. – Joka sem olhar para mim indicou-me o caminho.
-Vai!
-Tu vens comigo! – puxei a minha melhor amiga para junto de mim, mas esta sacudiu-me.
-Não posso! Tenho de ir busssscar o Angel.
-Não. Sendo assim vai com a professora Beatriz que eu procuro o Angel! Peguei no telemóvel que tinha no bolso e liguei para a Zoey.
-Zoey! Ouviste o que se passou?
-Sim ouvimos tudo, pela escuta! O Dário já está a caminho com uma carrinha! –OK! Vamos agora tentar sair daqui! – desliguei a chamada e entreguei o telemóvel a Joka que permanecia imóvel a olhar para mim.
-Joka, desculpa não ter vindo mais cedo para te salvar. Adoro-te és a minha melhor amiga! Prometo-te que vou buscar o Angel! – Abracei-a com toda a força. Consegui sentir uma mistura de emoções dentro dela. E juro que no meio de tanto sentimento de culpa e ódio consegui sentir felicidade dentro dela. Larguei-a e ela e a professora Beatriz correram pelo corredor. Enquanto se afastavam comecei a abrir todas as portas que me apareciam à frente. Iria demorar uma eternidade até encontrar Angel. E não tinha muito tempo, Kalona não iria demorar muito até mandar os Zomba-Corvos virem atrás de mim. Lembrei-me que Margarida dissera que tinha entrado no quarto de Angel. Toquei no meu colar onde Margarida recarregara as suas energias e chamei por ela.
-Preciso de ti Margarida! Ajuda-me por favor! – não precisei de esperar muito até Margarida aparecer.
-Vem comigo! Eu sei onde é o quarto dele! – corri pelos corredores seguindo a minha amiga fantasma que me iria levar ao quarto de Angel.

1 comentário:

Baá disse...

Amei, este capitulo esta muito bom mesmo..
Agora quero saber se ela vai conseguir sair da casa da noite, deve mandar uma corrente electrica ou assim aos zomba corvos mas ao kalona já é outra coisa...

Beijinhos