http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Evernight, de Claudia Gray

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Trago-vos agora mais uma sugestão, a qual já era para vos ter informado e, agora, quando vi a sua crítica no Blog Bela Lugosi is Dead não hesitei em vos dar conhecimento, tanto de algumas informações, como da crítica da autoria da Joana Cardoso.
Espero que gostem!



Título original: Evernight (2008)
Autor: Claudia Gray
Tradução: Raquel Lopes
Editora: Planeta Manuscrito (2010)

Sinopse:

Bianca nem acredita que os pais a vão obrigar a ir para o colégio Evernight. Tudo o que ela quer é fugir de lá. É um lugar sombrio, que transmite uma constante sensação de mal-estar. Em Evernight sente-se que o mal absoluto vagueia por perto. Além disso, a nossa protagonista não se consegue sentir integrada no colégio. Ao apresentar-se aos seus colegas snobes, irritantes e muito inteligentes, estes catalogam-na logo como uma forasteira.

É neste ambiente que Bianca conhece Lucas, um rapaz que, como ela, não se enquadra e que se rebela contra o ambiente que se vive em Evernight. Entre eles surge automaticamente uma ligação que não pode ser negada. E é a partir daqui que começam os problemas a sério.


Crítica:
Evernight é uma história direccionada para um público mais jovem. Apesar de ser mais uma história que mete vampiros, tenho que admitir que foi uma agradável surpresa. Dando uma volta de 180º aos factos que esperávamos encontrar, somos completamente apanhados de surpresa. E este é o ponto mais forte de Claudia Gray, o facto de conseguir criar momentos inesperados e que vão contra tudo aquilo de que estamos à espera, sem no entanto levar a que se sinta uma quebra no ritmo da história.

A escrita da autora é bastante fluída e cativante e mantém sempre o mesmo ritmo na narrativa, sem recorrer a grandes descrições dos acontecimentos. Claudia Gray consegue transmitir bem as suas ideias. No entanto, o tipo de linguagem e situações que encontramos no livro, são típicas de jovens e isso, é o único aspecto em que a história deixa um pouco a desejar. Inclusive, poderia ter sido muito melhor se tivesse um tom mais negro, ainda que deixasse de ser direccionada para um público-alvo mais jovem.

Evernight é sem sombra de dúvidas um bom livro bastante bom para entreter e ajudar a descontrair. – Joana Cardoso



Benditos sejam!

3 comentários:

Filipa disse...

eu ja li este livro e é muito giro.
RECOMENDO totalmente

Lara disse...

parece ser interessante ...
há continuação em português?

[Adoro este blog ;D
Bjs

Anónimo disse...

Li este livro recentemente e é LINDISSIMO!
A Serio!
Recomendo Totalmente....

Beijinho

Alexandra