http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: The Girl With The Red Rose - Capitulo 14

Capitulo 14

A simpática freira contou-nos que desde que Kalona subira à terra que Oklahoma já não era o que era antes. A casa da Noite de Tulsa estava completamente cercada por Zomba-Corvos. Ninguém sabe o que se passa lá dentro. Não nos soube dar pormenores mas pelos vistos tudo começou com iniciados que eram ressuscitados pela Sacerdotisa de Tulsa. Depois de mortos ficavam com os olhos vermelhos e só se alimentavam de sangue, pela descrição eram asquerosos. Mas a neta Zoey Redbird da senhora que estava já há dias inconsciente, conseguiu salvar a sua melhor amiga que também se tornara uma vampira vermelha. As freiras aconselharam-me a ir procurar a Zoey, ela também é especial para a nossa Deusa e juntos poderemos lutar contra Kalona. Não conseguia estar calma, só conseguia pensar nos meus amigos. O que será que fizeram à Joka? Será que ela…? Não! É a minha melhor amiga, não a posso perder… temos que salva-los!
-Onde podemos encontrar a Zoey?
-Não te sei dizer ao certo. Ela só nos ligou para saber se a avó dela estava bem e se estavam debaixo de terra. Mas pelo que percebi ela e os outros iniciados também estão nos esgotos. Talvez devam procurar nos esgotos perto da casa da Noite. A Zoey é esperta e sabe que Nefert e Kalona nunca a iriam procurar tão perto da Casa da Noite. Eles acham que ela está com medo e se esconde do outro lado da cidade.
-Não nos sabe dar mais pormenores acerca de Kalona e como lutar com ele?-o meu namorado estava a pensar nos detalhes, coisa que devia ser eu a fazer, mas estou demasiado nervosa para isso. Ele estava calmo, como sempre parecia ter todas as suas emoções sob controlo.
-Não, desculpa mas não sabemos muito. A única coisa que sabemos é que ele não gosta da terra. A única pessoa que te podia dar mais pormenores era a avó da Zoey mas como podes ver ela está inconsciente desde que foi atacada. Mas não se preocupem muito com isso agora. Agora o mais importante é encontrarem a Zoey. – despedimo-nos das simpáticas freiras que nos desejaram boa sorte e nos traçaram uma mapa dos locais da cidade que devíamos evitar. Estavam traçados com um traço vermelho principalmente os que se encontravam perto da Casa da Noite, também estava traçado o local onde Zoey e os outros iniciados poderiam estar escondidos. Pegámos nas coisas e despedimo-nos das freiras que nos sorriram e acho que desejaram boa sorte em inglês.
Subimos a escada da “cave” e David abriu a porta com precaução verificando se podíamos sair em segurança. Já era tarde, não havia vestígios de estrelas no céu, apenas nuvens negras.
-Talvez é melhor voltarmos para a pousada ou encontrar um abrigo, está muito escuro e pode ser perigoso… - consegui sentir que David estava com receio e tentei acalma-lo com o meu dom. Não precisei de lhe dizer nada para que ele percebesse que não concordava com o que ele acabara de dizer. Sorri-lhe e abanei a cabeça de modo a faze-lo perceber que não valia a pena discutir o assunto.
-Não vale mesmo a pena, casmurra como sempre… -deu-me a mão e percorremos as ruas tentando seguir o mapa o melhor possível.
-Olha, é ali a entrada para os esgotos! – Corremos em direcção aos esgotos mas senti que algo estava errado.
-Pára!
-O que se passa Mariana?
-Está ali um Zomba-Corvos naquela árvore. – Apontei para a árvore escura onde se encontrava uma horrível criatura de olhos vermelhos. Tentei ver se alcançava as emoções dele para ver o estado de espírito dele. Ele parecia estar irritado. E definitivamente estava a odiar o que estava a fazer, mesmo que quisesse não havia nada que eu pudesse fazer.
-O que fazemos agora?
-Temos de tentar entrar sem que ele nos apanhe! David fez um ar pensativo e levantou-se.
-David nem penses nisso! Tu não vais por a tua vida em risco desta maneira!
-Mas é a única hipótese que temos de conseguires entrar.
-Eu não vou sem ti! Mais vale ficarmos à espera que ele se vá embora.
-Mariana tenho a certeza de que ele não se vai embora. Kalona e a tal Nefert devem desconfiar que a Zoey e os outros iniciados estão ali e estão de vigia. Não temos outra hipótese. – David baixou-se e beijou-me. Quando o beijo terminou não me deu tempo de o impedir. Começou a correr em direcção à entrada da cave e parou pouco antes chamando assim a atenção do Zomba-Corvos.
-SSSSeu iniccciado estúpido. Não me vaisss escapar. – o Zomba-Corvos atirou-se a David com as suas enormes garras. David baixou-se a tempo mas a criatura arrancou-lhe a mochila das costas. Comecei a correr em direcção à porta da cave e bati no tampo berrando por ajuda em inglâs.
-Help!!! – continuei a pedir ajuda e que me abrissem a porta mas nada. Ouvi David soltar um grito agudo que me exaltou de imediato. A criatura estava a prende-lo com as suas enormes garras. Não consegui controlar-me. Senti uma enorme raiva dentro de mim, senti que todo o meu corpo estava a arder. Corri na direcção da criatura.
-Pára, afasta-te não te aproximes dele! – David gritava-me. Senti um pequeno tornado formar-se à minha volta. Estava tão irritada que estava capaz de matar alguém. Senti as palmas das mãos a arder, parecia electricidade. Era como ter um raio de cor-de-rosa nas mãos. Ao ver-me o Zomba-Corvos afastou-se de David e voo na minha direcção. Fiz um gesto para a frente com as mãos e o raio atingiu a criatura que se estendeu ao comprido. Ele tremia no chão e os seu olhos raiados de sangue fecharam-se. Corri para junto de David que estava deitado a agarrar o braço. Ajoelhei-me e examinei os ferimentos.
-Oh não! Tens três furos no ombro. Estas a deitar muito sangue. - tirei-lhe o casaco e senti um aroma fantástico vindo dele que me fez crescer água na boca. Franzi o nariz e tentei levanta-lo pelo ombro são, mas estava sem forças e não consegui levanta-lo. Sentei-me no chão encostando a cabeça ao ombro dele e comecei a chorar. Estava completamente desesperada. Se não nos tirasse dali depressa David iria esvaíra-se em sangue. Seria este o nosso fim? Só consegui distinguir duas sombras a aproximarem-se de mim antes de perder os sentidos.



1 comentário:

ines disse...

muito fixe ;)