http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Wrong - Capítulo 2

Hands on Me


Eram três da manhã, nunca tinha reparado que o orvalho matinal se erguia tão cedo no relvado. Ou era apenas nevoeiro, tive vontade de invocar o fogo para iluminar o caminho, mas não era necessário, a minha barriga dava voltas em si mesma, e sentia o estômago vazio. Estou nervosa, e sei porquê. Tive subitamente um flash do último mês, mas era apenas com Erik, sentia-me cada vez mais ligada a ele, era como se uma corda invisível me juntasse a ele, e como se essa corda fosse subitamente inquebrável. Estávamos cada vez mais próximos e ninguém o podia negar.
Enchi os meus pulmões com a essência nocturna e fitei a lua por segundos. Sim, agora a noite fascinava-me até mais que o dia. A noite para mim é sinónimo de calma e pureza, não de trevas como outrora pensava. Sem que eu o chamasse começou a soprar uma breve brisa e ao compasso do vento balancei o corpo. Nunca tive jeito algum para dançar, mas aquele apelo para me deixar levar tomara o meu corpo por completo. Sou capaz de ter passado uma meia hora a apreciar aquele momento que se tinha revelado vital. Figurei Erik na minha cabeça e esquecera-me totalmente que queria falar comigo. O Vento indicava-me o caminho até à cantina e encontrei esta cheia de gente, procurei Erik e lá estava ele na minha mesa com os meus amigos como era habitual, sorri perante tal imagem, e depois o meu coração apertou, sentia a falta de Stevie Rae. O sorriso desapareceu ainda mais depressa do que voltara. Fiz uma nota mental para a procurar de novo, tinha de voltar lá. Dirigi-me ao balcão e vi que a comida de hoje era uma apetitosa lasanha. Levei uma garrafa de Coca-cola – nem vale a pena dizer que não era de dieta -, e fui até à mesa onde todos estavam sentados. Nos primeiros minutos nem abri a boca a não ser para deliciar aquele prato. Os vampes da cozinha tinham-se esmerado na refeição de hoje. Quem me visse sem saber que adorava lasanha achava que eu andava á fome há mais de uma semana, jeesh, tenho que me controlar.
- Zoey, isso é que é comer! – Disse Damien rindo-se.
- Vocês não fazem ideia o quanto sou doida por isto – Retorqui tentando-me desculpar. Desta vez adoptei um ritmo mais lento para saborear.
- Foi boa a tua aula? – Perguntou Erik gentilmente. Sorria-me de orelha a orelha.
- Sim, foi óptima. – Respondi pondo de parte aquele sonho estranho. Desloquei-me devagar e beijei os seus lábios.
- Z, o Erik pode comer lasanha não precisas de lhe dar á boca – gozou Shaunee
- Idem, gémea. – Acrescentou Erin e ambas fizeram uma careta. Gargalhamos todos.
Escusado será dizer que horas como estas passam a correr. Dei por mim ansiosa por estar sozinha com Erik, e arrastei-o para o jardim atrás da cantina, de mãos dadas. Sei que não passa tudo de imaginação, e de algo mental, porque nos não sentimos a temperatura, mas podia sentir a mão dele quente bem junta na minha.
Olhei para trás, na certeza que ele estaria lá, e lógico que vai estar lá para sempre. Era uma certeza que não sabia como, mas que sempre tenho. Então num gesto rápido ele abraçou-me e senti os lábios dele igualmente quentes tocarem nos meus, a sua língua brincar com a minha. Podia jurar que ia derreter nos braços dele. O nosso beijo ficou voraz, recuamos uns passos para perto de uma árvore que certamente nos encobria.
- Eu quero estar contigo Z. - Sussurrou no meu ouvido e de seguida mordeu o mesmo
Beijei-o, sabia que ele percebera aquela resposta.
- A sós Zoey. Só nós. - Olhei nos olhos dele, e por momentos vi uma sombra de tristeza que logo se iluminou com o restante azul quente que provinha do seu olhar.
- Oh Erik eu também.

Então iniciamos mais uma sessão de beijos quentes e senti a sua boca percorrer o meu pescoço, gemi baixinho. Porra, como é que alguém é capaz de me deixar assim?
Ele parou novamente e sussurrou:
- Logo, duas horas antes de o recolher no estábulo que dizes?
- Onde estiveres é perfeito. - Então ele voltou a guiar os seus lábios para o meu pescoço, e a sua língua abriu um arranhão mal cicatrizado, de ontem. Gemi uma vez mais, e ele bebeu um pouco.
Então o seu corpo enrijeceu, e passou novamente a língua pelo meu pescoço, pôs o cabelo por cima do arranhão.
- Erik que foi?
- Não sei, só preciso de me sentar... - Deu dois passos em direcção à entrada na cantina e tossiu. Depois caiu e gritou de dor. Uma voz desconhecida ecoou.
- RÁPIDO O ERIK ESTÁ A MUDAR!



By: Júuh & Sheprey

4 comentários:

Rita Dobrões disse...

Hoje é quando vocês dizem quem ganhou o passatempo escolhida não é? Que fixe, quero saber quem ganhou! :D

Danyela ☾ disse...

Que fixe......está mesmo muito bem...quero saber a continuação....e esta versão esta muito melhor (desculpa PC Cast mas isto é que devia ter acontecido, para o dia da mudança do Erik ser um dia feliz e não o que aconteceu no 3ºlivro).

Adorei..

bjs
Danyela CdN

Danyela ☾ disse...

Que fixe......está mesmo muito bem...quero saber a continuação....e esta versão esta muito melhor (desculpa PC Cast mas isto é que devia ter acontecido, para o dia da mudança do Erik ser um dia feliz e não o que aconteceu no 3ºlivro).

Adorei..

bjs
Danyela CdN

Casa da Noite ☾ disse...

Oi Rita! O passatempo ainda não começou! Hehe

Apenas anunciaremos o vencedor em Janeiro! :)