http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: Confused - Capitulo 15

Capítulo 15

-Quais são as regras desse tal jogo? – Perguntou
-Jogo teu, tuas regras.
-Então inventei um jogo e não sabia? – Perguntou confuso e com ironia.
-Não sei se sabes, tenho um palpite que não queres é acreditar que o sabes.
-Bem, estas a pôr-me completamente baralhado – Confessou e olhou-me nos olhos
Mandei uma madeixa de cabelo para detrás da orelha.
-É esse o objectivo.
-Do jogo?
-Sim, de que querias que fosse.
Suprimiu um sorriso e voltou a olhar em frente.
-Então era a minha vez?
-Suponho que sim.
Ele clareou a voz e olhou pensativo para algo atrás de mim. Voltou a fixar-me o olhar e, com um sorriso na cara, disse:
- Sou vocalista de uma banda de rock não muito bem sucedida mas simultaneamente escrevo artigos para revistas cor-de-rosa.
Ergui as sobrancelhas
-O que é que é suposto eu dizer?
-Achas que pode ser verdade? – Perguntou e lançou-me outro sorriso sedutor.
Não quero imaginar como me derreti toda com ele, e nem quero supor que suspirei de forma aluada na frente dele.
-Claro que não. – Respondi depressa, depois daquela fase meia Zen.
-Perdeste. Eu já tive uma banda de garagem. E não foi la muito bem sucedida.
-Hummm, mas não escreveste para revistas de fofocas pois não?
Ele sorriu-me e negou com a cabeça.
-Entãaaao…. Ganhei!
-As minhas regras dizem que tu não podes ganhar. – Afirmou erguendo as sobrancelhas
-Então acho que já não faz sentido eu jogar.
Ele voltou a sorrir-me.
-Tua vez.
Demorei alguns segundos a pensar.
-Muito bem, escrevo para o jornal da escola e hoje a noticia da primeira pagina é sobre a minha nova conquista.
Mordi a língua e agora foi a minha vez de erguer as sobrancelhas.
-Não, não farias isso.
Soltei uma gargalhada e gritei
-Ganhei!!!! – Bati palmas a mim própria – Claro que não faria isto, mas já fui capaz, foi por causa de uma aposta. E tu, eras capaz?
-De escrever no jornal …
-Não – interrompi-o – De fazeres uma coisa qualquer estúpida por causa de uma aposta e ferires os sentimentos de alguém.
Ele aguardou e depois suspirou.
-Faria mas se fosse muito mau mesmo não, tipo quebrar uma amizade ou algo assim, tipo ...
Tinha acertado com a flecha no alvo.
-Hummm que Português bem dizido, até fiquei de boca abrida.
Ele olhou-me inquiridor.
-Não, não existem aquelas palavras, só acho que a minha pergunta mexeu contigo.
-Tu não existe – Disse sorrindo-me
Tocou para voltarmos para a aula e levantamo-nos.
-Anda – disse-me.
Passamos pelos corredores da escola um ao lado do outro e, em certas alturas, os nossos braços tocavam-se e uma descarga de electricidade era descarregada sobre mim.
-Dizes-me agora quem era a Elizabeth? – Perguntei antes de chegarmos à aula.
Senti a ansiedade apoderar-se de mim. De certezinha que era a namorada dele e eu podia parecer um obstáculo na sua historia de amor. Já estou a começar a fazer filmes.
-Era minha irmã
-Oh desculpa. Lamento muito Tiger, não sabia…
Passamos a porta para entrar na sala de aula.
-Não há problema. Já foi há muito tempo e já ultrapassei.
Sorri para comigo.
-Tu devias ser um óptimo irmão, ela teve muita sorte.
Sentamo-nos na nossa mesa. Ele virou-se para mim.
-Obrigada Mia
Sorri-lhe também.
As gémeas entraram na aula e olharam-me com desagrado, seguidas de Damien que parecia confuso. Phenteseleia também entrou na sala e a aula começou.

2 comentários:

Anónimo disse...

não acontece nada na tua fic... -.-

M.j. disse...

É muito fixe a tua fanfic a,mas acho que te devias focar mais na Mia e no Tiger,o resto é muito copiado e secante ....

BJ