http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: Forgiven - Capitulo 4

Fúria
E foi quando me senti mesmo fraca. Nos últimos dias mal andava a comer, não conseguia dormir em condições e passava, praticamente, os dias (ou noites) a chorar fechada no meu quarto – à excepção dos últimos dois dias, que tinham sido mais ou menos bons. A falta de forças apanhou-me as pernas que tremeram e me fizeram cair no chão. No mesmo instante em que o meu grupo se levantou senti a cabeça à roda e desmaiei.
Ainda consegui ouvir um “Z? Z? Zoey não nos deixes agora!” vindo da voz de Erik, que estava mesmo fraca. Depois vi onde estava. Tinha ido ter com Nyx e a primeira coisa que disse foi:
- Eles vão ficar bem a saberem de tudo? – as minhas palavras adquiriram um tom acastanhado.
- Vão. Eles sabem porque é que lhes contaste tudo só agora. Descansa que eles ficam bem – Nyx sorriu-me e eu andei para ela e abracei-a. Deixei que algumas lágrimas me corressem pelos olhos.
- Obrigada Nyx! Por tudo! Obrigada por os proteger, e a mim também, obrigada pela Stevie Rae estar viva, obrigada por tudo… - Afastei-me dela para a encarar – Eles vão ficar mesmo bem, não vão?
- Claro que sim Zoeybird. Agora descansa, os últimos dias não têm sido nada fáceis, por isso vê se recuperas forças, u-we-tsi a-ge-hu-tsa – gostei de ouvir o termo cherokee para filha.
Nisto apercebi-me onde estava, e a ideia de ter morrido abalou-me.
- Morri? – perguntei ralada.
- Não Zoeybird. Não morreste. Apenas o teu espírito precisava de acalmar as preocupações e decidiu ir ter a um local que te acalmasse. Tem cuidado com a Neferet. Nomeei-te meus olhos e ouvidos por uma razão em especial: ela. Espero que continues a ouvir-me e acima de tudo a ouvir-te a ti mesma. Não deixes que nada que ela te diga te chegue e destrua a tua forte personalidade. – sorriu-me bondosamente como a mãe que já não tinha há três anos. – Vai ser uma guerra longa e complicada, virão acontecimentos que poderão mudar o teu futuro, mas nada te deitará abaixo pois não? – acenei com a cabeça a indicar que não – Sabes que sempre poderás contar comigo, sempre que estiveres agitada, ou preocupada, ou simplesmente a precisar de respostas.
- Obrigada Nyx.
Uf… Pelo menos não morri… Pensei. Nem por sombras queria morrer depois de fazer as pazes com os meus amigos. Correcção: Nem por sombras queria morrer seja quando fosse! Só a parte de “vai ser uma guerra complicada” é que me fez comichão debaixo da pele. Era errado a guerra com os humanos, uma guerra que teríamos de ganhar, o que podia implicar ter de lutar contra a minha própria mãe (ideia que me agradava e assustava ao mesmo tempo. Queria mesmo dar cabo do traste, mas dela não)
- Hum… Nyx… Que hei-de fazer com Loren? – perguntei
- Descansa Zoey. Eu vou lá estar contigo. Dir-te-ei o que precisas e quem sabe se até não estarei mesmo lá, em vez de presente apenas nos elementos? – um lampejo de esperança atingiu-me os olhos que abriram muito e a minha boca esboçou um sorriso graaaande. Nyx riu. Devia estar com uma carinha de parva…
- Os outros também podem ser curados? Sabes, o resto dos mortos-vivos… - agora sentia-me mais corajosa para fazer vampyros voltar à vida.
- Apenas se lhes conseguires ver humanidade… Se por algum motivo os encontrares no teu percurso, olh a-os nos olhos e procura a dor e a mágoa, que vêm sempre com um perdão e alegria atrás.
-Zoey, tenho de te dizer que já tinha pensado em retirar Neferet do seu lugar. Mas não sei se o devo fazer. Não teria ninguém suficientemente bom para esse cargo, a não ser tu. Não quero que concluas a Mudança agora. Seria inoportuno para ti não seria? – perguntou-me. Assenti, ela sabia que agora que tinha as pazes feitas não queria desperdiçar tempo, muito menos a ser mais anormal do que sou… - Hoje vou contigo até casa. Quero que eles tenham provas do que dizes, para além de que eles também serão abençoados – sorriu-me. Será que lhes vai preencher a Marca, como me fez?
- Zoey… Antes disso… Tenho de te dizer que não podes continuar com o Erik. – o choque encheu-me o corpo, deixei-me cair sentada numa rocha junto de uma lagoa. Fitei o chão – Zoey… Vá lá… Não fiques assim filha…
- Como hei-de ficar? – disse num sussurro – Acabei de o ter de volta, finalmente, sem ser uma espécie de galdéria e não posso ficar com ele? – tinha lágrimas a correr na face. Reparara agora que a lagoa tinha a imagem do meu grupo a rodearem-me na sala de convívio. Erik tinha-me abraçado e mesmo no meu corpo semi - sem vida me corriam lágrimas. Perguntavam uns aos outros o que se passava para estar a chorar enquanto tinha perdido os sentidos. As lágrimas de Erik juntavam-se às minhas, nas minhas bochechas pálidas – Porque é que não posso ficar com ele? Porquê?
- Zoey… não te posso explicar bem… mas sabes que ainda tens mais alguém aí dentro – e apontou-me o coração – Sabes que não vais conseguir manter o que sentes pelo Erik com Loren por aqui…
- Mas ele disse que não ia voltar! – disse a soluçar
- Pois disse, mas a verdade é que ele te amava e ama mesmo muito, Zoey. Ele vigia-te, não se consegue afastar muito nem muito tempo…
- Mas não será o mesmo? Andar com um Loren adulto ou um Erik adulto é o mesmo! Só têm uma diferença de… - recorri à minha matemática enferrujada – dois, três anos? Vai dar ao mesmo e eu só quero o Erik! – Pus-me de pé ainda a fitar o chão – Eu só quero o Erik… - repeti.
- Eu sei, Zoeybird. Mas é mesmo por ele ser adulto que não podem ficar juntos. A Afrodite não mudou por completo, ainda tem aqueles comportamentos… e é humana, e tal como tu podes, ele ouve-lhe a pulsação e o instinto vampyro é beber de sangue, e se for fresco melhor…
- Então estás-me a dizer que ele vai beber o sangue da Afrodite? – Nyx acenou com a cabeça levemente – E não me ia dizer nada? – voltou a acenar e fez-se luz na minha cabecinha lenta – E ia continuar a encontrar-se com ela? Sem me advertir de nada? – Nyx voltou a acenar com a cabeça e eu virei as costas e gritei muito tempo. Depois olhei a lagoa e tinha uma expressão zangada na cara. Não me apetecia acordar. Não queria de acordar. Não precisava de acordar. Vi Afrodite passar e Erik seguindo com o olhar o pescoço destapado. Parecia que lhe crescia água na boca a cada segundo. Enfureci. Os outros não estavam a olhar por isso a Afrodite piscou o olho a Erik, que lhe retribuiu com um sorriso. NÃO! Não podia estar a acontecer, não podia estar a ser trocada pela ex dele, não o queria perder!
- Zoey. Ouve. Vou contigo para junto dos teus antes que pensem que morreste a sério. Vou lá estar contigo, e depois vou falar com a Neferet. Vamos? – assenti e beijou-me a testa. Fomos para o dormitório das raparigas, quando entrei desmaiei, mas logo depois acordei no meu corpo.
Estava ao pé da nossa televisão preferida, deitada num sofá com a cabeça no colo de Erik que estava sempre a ver se eu respirava. Só queria sair dali. Tinha que me afastar dele, mas não queria.
- Credo! Vocês ralam-se de mais! Nunca ouviram dizer que o stress faz mal à pele? Causa rugas prematuras… – já era habitual dizer as coisas mais estúpidas em momentos destes.
- Oh Z! Acordaste finalmente! – Erik brindou-me com um sorriso, ajudou-me a sentar-me no colo dele e abraçou-me com força. – Pensei que tinhas morrido!
- Pensámos todos! – acrescentou Erin
- Erik, achas que… me podias… deixar respirar… melhor? – Tinha de sair dali urgentemente.
- Oh! Desculpa! – corou
- Hum… Gente… Quero apresentar-vos uma vampyra – sorri, acho que eles me achavam louca naquele momento. Fui até à porta e espreitei. O meu instinto dizia-me que não procurasse à frente dos olhos. O meu quarto! Saí da rua e fui até ao meu quarto. Lá estava Nyx.
- Estava a ver que não me vinhas chamar Zoeybird – sorriu-me
- Então, vamos ou eles vêm? – parecia impaciente, estava tão espevitada…
- Eles vêm aí, tem calma.
Bateram à porta e fui ver quem era. Eles estavam ali todos.
- Entrem, depressa… - entraram e ficaram parados à porta de olhos fixos em Nyx
-Nyx? – disse Jack
- Sim meu pequeno filho – eles lançou-lhes um sorriso e deu-lhes um abraço a todos.
- Só vim mesmo por um tempinho rápido.
- Obrigada Nyx. – disse ele. Nyx virou-se para o meu grupo. – Vocês têm a coragem e a bravura de vampyros. Acho que merecem estar mais adiantados, mais perto da Zoey. – aproximou-se deles e tocou na Marca de cada um deles. Uau! Eu previ o futuro. Pensei que ela lhes ia colorir a Marca e disse-lhes que eles iam ficar adiantados. Era bom sinal. Será que poderia acertar na lotaria? Era de considerar essa hipótese, não?
- Obrigada Nyx – disseram todos em coro.
- Erik, querido, já te brindei com talento e uma Mudança, se entender, talvez um dia venhas a ter mais alguma afinidade. - sorriu
-Agora tenho de ir. Preciso de fazer uma visitinha à Neferet. – Quando quase desapareceu, voltou para junto de nós – Ah, Zoey, acho que teres o que vocês chamam “saber sempre demais” dos vampyros seria bom para ti. Evitavas sofrer e… - assenti com a cabeça. Não queria saber de mais nada para além da verdade
- Mesmo com a Nef… -comecei
- Com todos – disse Nyx. Abraçou-me e foi-se embora.

2 comentários:

Rya Roberts disse...

tá linda!!!
Acho que se melhorar, estraga!
Mas diz-me: ela vai dizer adeus ao Erik e ao Loren e vai ficar sozinha? Ou ela vai ficar com alguém? Com o Stark? Bem, espero que postes depressa!!!
Beijinhos.

E que Nyx te acompanhe...

Anónimo disse...

Obrigada

Ainda não sei bem (tenho estado a tentar não tornar isto numa novela chata com romance por tudo o que é lado... - não é que não aprecie xD)

Espero que continue a agradar aos que leêm esta fic =)

Beijinhos, Bia