http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Blessed - 4º Capitulo




QUATRO


Sean
Andava agora que nem maluco à procura dela. Ela podia precisar de ajuda. Algo em mim dizia que ela era especial, mas também não soube interpretar muito bem aquela súbita mensagem. Passava agora pela sala onde Neferet dava aulas. Apesar de ser quartanista, nunca gostei daquela professora. Emanava uma aura maligna em seu redor. Por vezes, fizera-me tremer de medo. Mas todos já tinham percebido isso.
- O que fazes tu aqui?
Vira o meu irmão mesmo ali à frente. O que significava sarilhos para mim.
- Eu…estava à procura da nova aluna.
- O quê? Tu deixaste-a sozinha a deambular pelos cantos? – O tom de voz que usara agora até me fez mais arrepios do que o normal. Quando ele se chateava mesmo a sério, isto era o menor dos meus problemas.
- Ela entrou sozinha. E nem sequer me olhou. E não pareceu precisar de ajuda. Mas agora compreendo o meu erro e vou tentar remediá-lo.
Despedindo-me dele, continuei à procura dela por todos os cantos e recantos da escola. Ela sabia desaparecer mesmo bem. Quando já estava prestes a desistir, vi-a mesmo ali…sentada ao pé de uma árvore seca e negra.
- Ei. Estás bem?
A sua cara olhou de relance para a minha e o meu coração começou a bater descompassadamente. Mas que tipo de efeitos é que esta rapariga me está a causar?
- Claro. Agora vai-te embora. Quero ficar sozinha ou ainda não percebeste? – A sua voz era completamente azeda e fria, mas ao mesmo tempo, induzia em mim um tipo de sentimento que me era completamente desconhecido.
- Desculpa se te incomodei. Enquanto estiveres aqui, conta comigo para o que precisares. Qualquer dúvida que tenhas ou assim, vem falar comigo.
De repente, levantou-se e pronunciou:
- Mas que tipo de confianças é que são essas? Se eu quisesse alguma coisa, dizia. Mas como não é o caso, desaparece!
A sua voz fez parecer que ela tinha criado uma barreira. Mas fiz o que ela me pedira, deixei-a sozinha. Comecei então a dirigir-me para a aula que teria a seguir. Mas algo me suscitava uma dor enorme. Parecia que ao afastar-me dela, a dor começava a aumentar. Eu realmente não sei o que se passa comigo. Ela era diferente. Será que era isso que a tornava…especial? Mas o que é que eu estou a pensar? Ela não me quer ver à sua frente.
Levantei um leve suspiro e continuei a seguir caminho, ainda a pensar nela.

Melissa
Tinha logo de me vir chatear aquele rapaz. Mas no que é que ele estava a pensar? Talvez estivesse a gozar comigo só para ver a minha reacção…talvez estivesse a aprontar alguma contra mim…
Mas por que é que eu não consigo de deixar de pensar nele?
Tinha de arranjar alguma maneira de me abstrair dele. Levantei-me do sítio onde permanecera sentada e comecei a explorar as enormes divisórias que dividiam ou poderiam dividir aquele lugar que seria a minha nova casa. Os corredores eram enormes, já para não falar das salas de aula. Fiquei surpreendida, no entanto, mantive sempre a minha postura de resignação e continuei a explorar.
Continuava a pensar nele. Mas por que é que ele não me saía da cabeça? Será que ele me tinha lançado um feitiço ou algo do género? Mas magia era coisa que não existia – nisso eu acreditava profundamente. Aquilo que recordava melhor eram os seus olhos azuis e ternos a olhar para mim.
Aquelas estranhas, e ao mesmo tempo encantadoras, memórias fizeram-me esboçar um sorriso. Não sabia bem o que fizera, mas tinha que admitir: o rapaz era giro.


Comentem que o Vitor agradece.
Que Nyx vos abençoe!

8 comentários:

Joana MP disse...

Adorei, mais um capitulo para eu adorar do fundo do coração.
Nunca desistas de escrever, tens mesmo muito jeito para escrever e tu sabes disso. Não te deixes levar com o comentário de certas pessoas.

Bjs,
Joana

MarianaJ disse...

Muito Bom

Rya Roberts disse...

Está fantástica! E ao contrário da maioria das histórias que eu leio, ela não vai atirar-se logo ao primeiro encontro, nem vai ser toda sorrisinhos para ele. Acho que vou adorar ver o Sean a quebrar a carapaça da Melissa.

E que Nyx te acompanhe.

P.S.: 1ª a comentar!!! lol

Anónimo disse...

Estou a adorar desde o principio continua a escrever esta optimo mas nao fassas o Sean srofrer muito ele ja tem que sobrer ao aturar o irmao que na minha opiniao chega para qualquer um, pelo o menos um irmao mandou e autoritario como o dele

Sam disse...

Mara.
O melhor do episódios é que eles são curtos e a leitura é mais rápida e não dói a vista. O ruim é que eles são apenas uma vez por semana.

Danyela ☾ disse...

Já sabes a minha opinião, mas volto a dizer: AMO!!

Vitor tu escreves muito bem e nunca te esqueças que tens muitos admiradores, por isso não ligues ás más linguas e continua a fazer o teu exelente trabalho!

Adoro-te Amigo!

bjs,
Daniela

Catarina MP disse...

Adorei, tens jeito até dizer chega :)
e concordo absolutamente com o que a Joana disse, tens de ser forte e superar as coisas más. Vamos estar cá sempre para te apoiar

Bjs,
Cat

Angie; disse...

Posso dizer com toda a certeza que foi uma das melhores fic's que já li! parabens!
:B