http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Nova fanfic: Desesperada- 1º Capitulo

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Hoje é a nossa querida Mariana Jesus que nos envia uma fic que será postada todas as Sextas-Feiras pelas 17h. Esta fic chama-se "Desesperada" e conta a história de uma nova aquisição para a Casa da Noite. Espero que gostem.


Prefácio

Numa certa noite, a uma certa hora, andava eu a passear na floresta quando ouvi um passarinho a cantar muito contente. Segui o som, era encantador, levou-me até uma árvore, no seu cimo consegui avistar um ninho.
Não sei bem como, comecei a trepar a árvore e quando cheguei ao seu cimo, olhei para dentro do ninho, vi o passarinho cantante com um dos seus ovos partidos, onde reparei noutro passarinho, este mais pequenino, muito mais. “Que beleza” pensei para comigo. Desci da árvore. E voltei para casa.

1º Capitulo
Natacha

Quando estava a voltar para casa, vi um homem parado no meio da floresta, muito sossegado. Será que precisa de alguma coisa? Dirigi-me ao senhor:
-Precisa de ajuda?
-Sabia que virias - disse-me o desconhecido, enquanto me tocava na testa.
Senti-a arder, não sabia bem porquê, não era aquele arder de doer, era diferente, era meio que confortável. O homem tinha desaparecido a correr pela floresta, logo depois de me tocar na testa.
Como ainda me ardia a testa, e como achei estranho, tirei o meu espelho da mala que trazia sempre comigo.
-Não, tudo menos isto! - Reagi ao ver a lua crescente na minha testa, precisamente no sítio onde me ardia. Fui marcada, tenho de ir para a casa da noite, mas eu não quero. Amo a minha mãe, o meu pai, e tenho um irmão prestes a nascer, queria vê-lo nascer, crescer, tornar-se homem.
Tapei a testa com a minha franja preta, entrei no meu mini de 2000 e comecei a viajem para casa.
Cheguei, estacionei o mini, e entrei em casa.
-Filha, chegaste? - perguntou-me a minha mãe.
-Sim - respondi-lhe.
-Escolhemos finalmente o nome para o teu irmão - disse o meu pai - Vai chamar-se Marcus, que achas?
-É um bonito nome, mas duvido que o possa ver nascer.
-Porque dizes isso? - perguntou a minha mãe.
-Repara na minha testa - tirou a franja da frente da testa e mostrei a marca aos meus pais. A minha mãe disse-me que não era uma coisa má, pois a minha deusa marca apenas os humanos que considera especiais. Mas também me disse que se rejeita-se a mudança morria.
-Filha?! - Chamou-me o meu pai.
-Sim, pai...
-Tinha apenas 5 anos quando a minha irmã, Lenóbia, foi marcada, ela era uma mulher linda, tinha 18 anos quando foi para a casa da noite. A mesma idade que tu. Agora é a minha filha que vai ser transformada. Não te quero perder como perdi a tua tia. Prometes que nos vens visitar, e nos telefonas todos os dias?
-Sim, prometo - prometi ao meu pai, e esperava poder cumprir.
Acariciei a barriga da minha mãe, fui ao meu quarto fazer as malas, peguei na minha boneca preferida, despedi-me da minha família, saí de casa e entrei no mini. Quando cheguei ao centro de Tulsa, estacionei o carro no parque da casa da noite, nunca tinha reparado bem na casa da noite, era como um castelo dos contos de fadas, mas num tom escuro. Era deslumbrante!
Entrei, à entrada estava um homem alto, musculado, lindo e com uns olhos azuis, ui!
-Bom dia - disse-me o homem - Sou Erik Night e sou eu quem a vai levar à sua orientadora.
-Olá, eu sou Natacha Vamp - sim, eu sei, o meu apelido dá a entender que eu já sou vampira desde que nasci, mas não sou.
-Eu sei.
-Estou a ver que a Natacha já chegou - ouviu-se uma voz que eu não sabia muito bem de onde vinha.
-Pelos visto já não necessito de a levar à sua orientadora, ela veio até nós.
-Olá, eu sou Lenóbia e vou ser a tua orientadora, muito prazer - informou-me a mulher, era loira, muito bonita, e as suas marcas eram como nós de safira, em cada um desses nós podia-se ver imagens de cavalos. Seria ela a irmã do meu pai?
-Tem irmãos? - Perguntei a Lenóbia.
-Erik pode deixar-nos a sós? - Perguntou ela ao senhor deslumbrante.
-Ok, sem problemas - e ao dizer isto saiu sem dizer mais nada.
-Sim, tenho um irmão que não vejo desde que fui marcada.
-O nome dele é Tom? - Perguntei-lhe descaradamente.
-Sim, como sabes?
-É o meu pai... Tia!
-Nunca esperei ser orientadora da minha própria sobrinha, que nem conhecia.
Continuámos a conversar sobre mim, ela, o meu pai, a minha mãe e também lhe contei que ia ter outro sobrinho, o meu irmão Marcus.

Que Nyx vos abençoe!

6 comentários:

Joana MP disse...

Pelo que li está muito gira, fico à espera de mais.

Que Nyx te abençoe!
Joana

MarianaJ disse...

ainda bem que achas isso

Mary disse...

Olá!
Gostei bastante de ler a tua fic.
Gosto bastante da Lenóbia.
Escreves muito bem e estou ansiosa pelo próximo capítulo.
Beijinhos!

Mary disse...

Olá!
Gostei muito de ler esta fic.
Sempre gostei da personagem da Lenóbia.
Estou ansiosa pelo próximo capítulo.
Que Nyx te abençoe!

MarianaJ disse...

Obrigada

Anónimo disse...

Uau está um espectáculo este inicio da tua fic continua assim pk eu vou ficar á espera da continuação e gostei mt da tua ideia de a familia se reencontrar (a Lenobia e a Natasha) :D

Que Nyx te abençõe
Bjx Ines