http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Qual a diferença entre vampiro e Vampyro?

Olá pessoal!

Bem decidi esclarecer algumas dúvidas que me chegaram, muito com "porque é que a P.C. escreve Vampyro e não vampiro?" ou "Vampyro está mal escrito no livro...".

Bem para muitos que não sabem, existe uma Subcultura Vampyrica (sim, com Y).

ATENÇÃO: a seguinte informação foi retirada do site Vampyrismo, no qual é proíbida a participação de menores de idade. A informação retirada não tem como objectivo influenciar ou levar qualquer pessoa a aderir a esta Subcultura, apenas esclarecer algumas dúvidas.

O que é esta Subcultura?

É uma subcultura urbana (grupos de pessoas com valores e abordagens alternativas à cultura dominante) que deu os seus primeiros passos em 1975 e que estruturou a sua identidade de forma visível e efectiva na década de noventa. Ela existe de forma alternativa à cultura dominante e mapeada por uma estética vampírica e Vampyrica. Desde 1998 os seus costumes orientam-se através do código de ética e bom senso chamado de Black Veil.
Uma pessoa pode ser um Vampyro ou Vampyra no seu quotidiano, viver o seu arquétipo, seus costumes e a efervescência cultural deste contexto como um Vampyro, Vampyra ou como um Black Swam (Simpatizante). Esta Subcultura existe de forma laica, livre e respeitando a individualidade e liberdade de vinculação dos seus integrantes.
Diferente das outras subculturas urbanas, existe também na Subcultura Vampyrica um lado esotérico e associado ao Neo-paganismo. Nenhum Vampyro ou Vampyra precisa obrigatoriamente de realizar práticas de vias místicas para integrar a Subcultura Vampyrica. Não precisas de saber ou praticar a chamada "Magia Strigoi ou adjetivamente chamada de Magia Vampyrica" para ser um integrante ou simpatizante desta Subcultura.

Porquê Vampyro e não vampiro?

Actualmente o termo Vampyro (escreve-se com "V" maiúsculo e "y") foi adoptado internacionalmente para designar integrantes da Subcultura Vampyrica, pessoas que vivenciam e abordam no seu quotidiano o arquétipo "Vampyrico". O termo vampiro com "i" é usado como referência ao folclore, romance, a produção cultural sobre o tema, ou práticas não-correntes na Subcultura Vampyrica.
Somos pessoas reais, com empregos, estudos, carreira profissional, maiores de idade que optamos por viver nesta subcultura, na qual a forma como abordamos os nossos símbolos e costumes são mais dionisiacos, orgânicos e satisfazem a nossa auto-imagem pessoal de forma mais plena.
Dentro desta Subcultura existem pessoas que apreciam o seu aspecto cultural, moda, estética e afins... E existem pessoas que apreciam e praticam um lado esotérico que recorda outras linhas do Neopaganismo.
Vampyros e Vampyras são pessoas que optam por viver a Subcultura Vampyrica e a sua abordagem simbólica e estilo de vida. Eles não precisam de transformar os seus hábitos, pois na maior parte dos casos já viviam a noite e na noite, é um processo natural para estes. Diferente de pessoas que precisam transformar todos os seus hábitos ou que nescessitam de afirmar que foram transformadas.

Esta Subcultura não é nenhum tipo de seita, culto ou mesmo de sociedade secreta de nenhuma natureza. É uma Subcultura urbana de caracteres geográficos translocais e capaz de fazer manifestações culturais de acordo com as especificidades culturais dos países onde estão presentes.
São pessoas reservadas que apreciam no seu quotidiano valores estéticos e culturais da chamada Subcultura Vampyrica. Dançam, riem, trabalham, namoram, casam,vivem, choram, curtem e outros afins...



Fonte

Sem comentários: