http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

quarta-feira, 30 de junho de 2010

As melhoras à Tina!

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Esta noticia já vem atrasada, mas com tanta coisa não tenho conseguido. A nossa querida Tina teve um acidente e durante uns tempos a sua fic (Unprotected) não será postada. Segundo uma amiga sua não é nada de mais. Esperemos que não seja mesmo nada.

As melhoras para ela.

Que Nyx vos abençoe!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Data de Lançamento de Perseguida antecipada!

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Segundo o fórum bang, o lançamento de Perseguida foi antecipado para dia 6 de Agosto!!! Eu acho uma ÓPTIMA noticia, e vocês?

Obrigada Missjoanadas!

Que Nyx vos abençoe!

Fonte

Fanfic: Desesperada - 6º Capitulo

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A nossa querida Mariana voltou e vai-nos enviar dois capítulos por semana, um às Terças-Feiras pelas 15h, e outro no dia normal, Sexta-Feira pelas 17h.

6º Capitulo


Natacha Vamp

São nove da manhã de Sábado, não tenho sono. Vou às compras, a minha roupa está a extinguir-se e a ficar fora de moda, logo, não há programa melhor que ir às compras.
Desci as escadas do dormitório, não estava ninguém a ver TV, devia estar toda a gente a dormir, era cedo. Continuei a caminhar até ao meu mini que estava no parque de estacionamento da casa da noite, entrei no carro e conduzi até ao shopping mais próximo.
Assim que saí do carro senti uma sensação esquisita, parecia que estava com sede, mas não liguei. Enquanto me aproximava da porta do centro comercial estava a sentir-me cada vez com mais sede, a minha sede não era sede por água, mas sim por sangue. Corri para o carro de novo, mas por azar choquei com um homem pelo caminho e não aguentei, cravei-lhe as unhas no pescoço, aproximei a boca do golpe e bebi todo o sangue existente naquele corpo, a sensação de sangue humano a correr-me pela garganta era deliciosamente maravilhosa... Mas eu não acreditava no que tinha feito, nunca mais iria querer sair da casa da noite, não queria saber de roupa nova ou de visitar os meus pais, se não sair da casa da noite implicava não matar mais ninguém era isso que ia fazer.
E agora, o que fazia com o corpo? Agarrei-o e pu-lo no porta bagagem do carro. Fui para o lado do condutor, sentei-me no banco e conduzi de volta para a casa da noite. Parei ao pé rio que havia lá perto e atirei o corpo ao rio.
Onde estava a minha alma? Eu não era assim, eu não matava pessoas, eu não atirava corpos ao rio... Estava a tornar-me num monstro.


***
Entrei na casa da noite, eram dez e meia da manhã e estava desiludida tão comigo que fui a correr para o dormitório e acabei por chocar com um rapaz, olhei para ele, era Dylan, o rapaz ruivo por quem tinha um fraquinho. Abracei-o.
- Ajuda-me, por favor! - supliquei-lhe, ele olhou-me com cara de quem não percebeu, mas não me largou.
- Em que precisas de ajuda? - não sabia se lhe haveria de contar, puderia ficar chocado comigo, pelo que eu sabia os vampiros não matavam humanos, os hospitais doavam-lhes bolsas de sangue, eles não tinham sequer de caçar.
- Eu suguei o sangue a um humano! - saiu-me quando ainda estava a pensar no que fazer.
- Quando? Porquê? – ele estava chocado, mas felizmente não me largou.
- Foi agora, quando estava para ir às compras, porquê também não sei, só sei que senti a garganta a arder, fugi do centro comercial, enquanto me dirigia ao carro para voltar... eu não queria matar ninguém, mas um homem chocou contra mim e eu não consegui resistir, eu não queria mesmo... - fui sincera e uma lágrima acabou por me cair dos olhos.
Ele, ao invés de me largar quando eu pensava de novo que ele o iria fazer, abraçou-me com mais força ainda. Olhei fixamente para o seu rosto e reparei que ele também olhava para mim fixamente, fomos aproximando os novos rostos e aconteceu... Os nossos lábios tocaram-se e ele beijou-me delicadamente. Não queria que aquele momento acabasse nunca, queria ficar ali abraçada a ele e a beijá-lo para sempre.
Passado algum tempo ele terminou o beijo e falou, muito envergonhado.
- Desculpa eu nao queria... – ele não devia dizer aquilo, foi o melhor momento de sempre, ele não tinha de pedir desculpa.
- Porque pedes desculpa?
- Então, eu beijei-te e mal nos conhecê-mos! - ele estava completamente à tôa.
- Não importa à quanto tempo nos conhecê-mos, o que importa é que eu gosto de ti e consegui sentir que tu também o sentes - ele agora estava de boca aberta com o que eu acabei de dizer e ajoelhou-se (não percebi porquê).
- Queres namorar comigo? - perguntou-me. Eu estava derretida, mas continuava a pensar no que tinha feito ao pobre homem, nunca me iria esquecer...
- Sim, claro que sim, claro que quero - respondi sem hesitar um segundo.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Fanfic: Crossover - 2º Capitulo


Segundo Capítulo

(Descrição da folha descrita aqui)

Guardava sobre o meu peito uma página do diário do meu antepassado, mas não era uma página qualquer, sentia-a sempre tão viva na minha mente enquanto lia. Falava muito pouco sobre o que acontecera, o que mais falava era sobre aquela mulher infernal que se tinha atravessado sobre o nosso caminho.

“Ainda não consigo compreender, revolta-me saber que Mervin foi assim assassinada. Apesar de todos estes anos, em que aprendi a escrever, onde procurei todas as informações possíveis sobre estes malditos… Consegui saber de algo, que me perturba mais do que anima. Eternos, devastadores e esvoaçam-se como o vento… Vai ser difícil encontra-la, mas eu conseguirei.
Não haverá mais mortes na nossa família deste tipo, para isso todos saberão o que aconteceu pelo futuro.
Nossa família é de origens simples, nunca chegamos a ter pertences, mas a felicidade continuava em nossos filhos que cresciam. Apesar da fome que começávamos a sentir, seguíamos o nosso caminho para uma melhor vida. E a morte aproximou-se de nós sobre forma de mulher.
Eu ainda me recordo no espanto que minha esposa tinha, ao observar aquela beleza. O seu tom de pele era estranhamente mais escuro do que dizem sobre estes sanguessugas, seus olhos azuis poisavam sobre aquela criança que tinha no seu colo. Dizia-lhe algo… Algo que acabou por nos trazer a vontade de vingança que tanto aquece hoje o meu coração.
Quando se aproximava de nós, os seus traços marcavam-se mais fortes, a criança observava de longe, expectante. Um olhar azul que prendia-nos a respiração, seus lábios inclinavam-se ligeiramente criando um sorriso. Seu cabelo loiro era diferente, certamente seria alguém da corte pelos seus trajes, por isso deduzimos que fosse necessário curvar-nos perante ela.
Observou apenas uma vez a criança que a tinha acompanhado lá atrás, segui o seu olhar e vi o seu olhar, a curiosidade enorme que crescia naquela criança. Na altura nunca soube ao certo o que era, confundido com a fome e o cansaço da viagem… Ainda hoje me pergunto o que aquela mulher fazia com um humano.
Os nossos instintos nos alertaram quando a velocidade dela fora incrível, e aquela cara simplesmente era horrível. Como uma tal beleza consegue ser tão destrutiva? Eu sabia a resposta, era a morte. Aquelas coisas são a morte, apenas vagueiam por aí sedentos por sangue. Belzebus que teimam em ser mais fortes que nós, que desaparecem sobre a luz do dia.
Tentei afastar a minha família dela, abraçando-os atrás de mim. As crianças estavam com a sua mãe, os gritos dela foram enlouquecidos, eu próprio endoidecera. O coração que me pertencia foi retirado sobre o peito que ela rasgara com as suas próprias mãos, todos nós estávamos à mercê daquele monstro sem que nada pudéssemos fazer.
As minhas crianças… A minha mulher. Jamais seria a mesma coisa. O seu sorriso alargou-se a aproximar-se mais deles que olhavam chocados, chegou bem perto , esmagando o coração na direcção do olhar dos meus filhos. Nunca temi tanto pelas suas vidas como naquela hora, pegando num pau que vira algures, estava tão cego que nem conseguia pensar direito. Queria a minha família! Queria a minha família de volta!
Meus filhos correram para mim, tentei defender-nos mas quis o acaso que fossemos salvos. A criança tinha acabado de chamar pelo nome daquela assombração. Não me recordo, por mais que tente… Por mais que queria… Não me recordo daquele seu nome, não consigo arrancar essa memória de mim, não está mais cá. Infelizmente.
Corri, levei os meus filhos. Começamos uma vida que agora continua. Já sei como a aniquilar! E que os deuses me ajudem, que consiga encontrá-la antes que a minha morte chegue. Porque, um dia, a tua hora chegará! A tua hora chegará!”

Tinha feito das suas palavras minhas, quando a encontrar verá. E o que ele escreveu ficará completamente cumprido. Agora que estava livre, que podia finalmente caminhar sobre o mundo à caça, sem que a morte conseguisse levar-me com facilidade, eu estaria eternamente à sua procura. E, um dia… Um dia sentirá a morte a chegar-lhe sobre as minhas mãos. Já não falta muito…

sábado, 26 de junho de 2010

Poema: "Energiza-me"

Feliz ncontro Filhas e Filhos das Trevas!

Hoje congratulo-vos com mais um poema de uma fã, Jayara Uanda Silva dos Santos


Energiza-me, por Jayara Uanda Silva dos Santos
Em teus braços encontrei refúgio para minha agonia
Em teus olhos encontrei o calor para uma nova esperança
Seu sorriso estonteante devolveu minha alegria
Tuas doces palavras aliviaram minha tensão
Toda a sensação de torpor desapareceu com sua esperança
De ti irradia a luz que ilumina meus pensamentos
Tu não é apenas meu guardiã és também meu guerreiro
Dourado, a luz de minha nova existência
Como pode existir alguém como você?
Não consigo mais explicar meus sentimentos como tu não
Consegues mais fazer.
Não esconda mais o que sentes, faça o que tens vontade de
Fazer. Seduza-me;
Sinta-me em tua pele;
Prove o gosto de meus beijos;
Supra-me com tuas carícias;
Um frenesi tomou conta de mim
Amo-te, amo-te como nunca amei outro
Tatuo seu nome em meu coração
Me abrace, me belisque, eu quero saber se é verdade
Levei meu coração ao limite, esse amor é demais para mim
Eu nunca imaginei que chegaria a esse ponto, te quero loucamente.


Espero que tenham gostado e que sigam o exemplo destas fãs e enviem também os vossos poemas e trabalhos sobre a saga ou somente sobre o mundo sobrenatural em geral! Já sabem o mail é jwalter2412@gmail.com... Espero ansiosamente pelos vossos trabalhos!

Que Nyx vos acompanhe em todos os vossos projectos! :')

Fanfic: Forgiven - Capitulo 11

Avisei Erik que ia ter com Stevie Rae, para ele ficar com os outros, que eu iria lá com ela.
Saí do dormitório e dirigi-me para o alçapão.
- Stevie Rae! – corri para ela e abracei-a.
- Oh Zoey! Que saudades! Então estás melhor?
- Sim… Graças ao Erik…
- Hum… Zoey… trouxe uma pessoa…
- Olá! – oh minha santinha, Loren veio com ela.
- O-olá Loren. Eu não te tinha curado? – ele tinha voltado ao estado lastimável e nojento de morto-vivo. Quer dizer, no outro dia lancei-lhe um círculo e ele ficou mais normalizado, quando apareceu cá pela segunda vez consecutiva, do qual não me lembrara, até agora…
- Pois… E a Neferet resolveu pôr-me assim outra vez… mas até foi um alívio, porque por mais que comesse sentia sempre fome.
- Hum… Então e se voltarmos a tentar? Eu poderia falar com Nyx, e assim… para desta vez não falhar.
- Sim amor… - corei. Combinámos para ao fim da noite desse mesmo dia, depois ele foi-se embora. Fui com Stevie Rae até à sala do dormitório.
- Stevie Rae, minha campónia da terra das galinha aguerridas! – Shaunee lançou-se num grande abraço a Stevie Rae, quando a viu Erin seguiu-lhe o gesto, tal como Damien e Jack.
- Minha gente que saudades! – apertou todos com força.
- E nós com saudades dos teus abraços apertadinhos… – disse Erin a tentar respirar enquanto Stevie Rae a abraçava.
- Oh minha nossa, desculpem gente! – corou.
- Não tem mal, fofinha! – disse Damien.
- Então, como é que entraste? A Neferet lançou um sortilégio, não é? – perguntou-lhe Jack. Eu e Stevie Rae entreolhámo-nos, e eu decidi avançar.
- Não funciona com vampyros vermelhos.
- Hum… Isso é bom. Podes vir cá mais vezes.
- Ah, malta… A Neferet voltou a pôr o Loren morto-vivo. Combinámos para hoje à tarde. Podem ir todos?
- Claro! – respondeu Shaunee.
- Boa, vamos almoçar? – perguntou Erik. Assentimos todos.
Dirigimo-nos para a porta, mas Neferet impediu-nos de sair.
- Zoey! Ainda bem que te encontro! Quero avisar-te de que vais ter uma nova companheira de quarto, assim como tu Damien. – Sorri. Não! Não quero ninguém no meu quarto, mas que podia eu fazer? Damien ficou atrapalhado:
- Ele não é homofóbico, pois não?
- Um bocadinho, mas vamos ver como corre, se quiseres troco-o de quarto com o Jack, se as coisas não derem bem. – disse-lhe ela. Damien e Jack apertaram as mãos e sorriram um para o outro quase aos saltinhos.
- Neferet, pode-me dizer quem é ela? – perguntei-lhe.
- Lamento querida, não. Mas eles devem chegar amanhã por volta das… - fez uma pausa – quatro da tarde. Compreendo se estiveres ainda a dormir. Por isso não te preocupes, vão ter tempo de se conhecer. – brindou-me com um sorriso tão falso que até tive engulhos. Como é que o traste podia estar com ela? Neferet olhou para Stevie Rae que saia agora devagarinho pela porta de trás do dormitório, para não se dar a conhecer ainda aos Iniciados – Agora vão.
E fomos. Ao jantar falámos sobre o novo futuro companheiro de quarto de Damien, acabámos de almoçar e decidi ter a conversa com Erik que adiava há muito tempo.
- Erik, vem comigo. – disse-lhe e saímos para o campus.


Por favor, comentem x) A autora agradece :p

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Publicidade: Blog Mundo da Zoey

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Venho hoje fazer um pouco de publicidade x') Têm, ao clicar na imagem abaixo, um blog nomeado "O Mundo da Zoey", onde vocês podem descobrir coisas, como em que lendas as nossas autoras se basearam para os seus livros, entre outras coisas. Este blog encontra-se, também, nos nossos afiliados a partir deste momento.



Que Nyx vos abençoe!

Fanfic: Lost Soul - 1º Capitulo


Heath.

Eu mal podia acreditar! Vencemos ao Union! Não é para me gabar mas sou um óptimo avançado. Tudo o que me apetecia agora era estar com a minha namorada, beber, saltar e gritar ‘’GANHAMOOOS!’’.
O dia tinha corrido na perfeição. Depois do jogo de ontem todos me vinham dar os parabéns. Não apenas a mim, mas também ao resto da equipa. Nenhuma das raparigas da escola deixou um jogador sequer do Broken Arrow em paz. Também não era para menos, já não ganhávamos ao Union á quase 16 anos. Agora éramos como celebridades.
Sim, tudo estava bem até o que aconteceu depois, mudou a minha vida para sempre.
Eu estava no parque de estacionamento com o Dustin e o Drew. Eles eram irmãos e meus grandes amigos da onça. Kathy Richer (uma das raparigas odiadas pela minha querida Zoey e pela Kayla. Bem, não sei se ‘’odiada’’ é a palavra certa… Elas apenas a conheciam como uma ‘’vadia’’.) estava a fingir bater-me. Asseriu? Qual é a intenção? Essa opinião guardava-a apenas para mim. Só conseguia sorrir e acenar depois da noite anterior, por isso continuei com o meu ‘’sorrir’’. Eu estava alegre, tirando aquela pequeníssima dor de cabeça. Talvez, eu tenha bebido um bocadinho. Pronto, ok, um bocadinho grande. Mas tinha de festejar. E o que há melhor para festejar que cerveja e cigarro?
O Drew, eu e o Dustin começamos a fazer piões no estacionamento com a carrinha super grande que o pai deles lhes oferecera. Juro que aquilo tinha estilo.
Olhei para a entrada da escola e de repente o dia parecia destinado a melhorar ainda mais. A minha deslumbrante namorada acabara de sair do edifício escolar.
Pedi para que parassem a carrinha mesmo á frente dela e os meus amigos assim o fizeram.
- Olá, Zo! Recebeste a minha mensagem? – Perguntei-lhe super alegre.
Não sei bem, mas ela não parecia muito alegre por me ver. Ergueu os olhos, olhando para mim por entre os dedos, como quando estava-mos no cinema a ver um dos filmes de terror parvos.
Ela olhou para a cerveja na minha mão e (como sempre) ficou furibunda.
- Estás a beber na escola! Serás louco?
Perante este comentário, só consegui sorrir ainda mais. Ela é tão linda irritada. Ela é espantosa.
- Pois sou louco, louco por ti!
Vi-a abanar a cabeça e virar costas. Abriu a porta do seu carocha e enfiou os livros e a mochila no banco traseiro.
- Porque não estão nos treinos? – Ela ainda não olhava para mim quando fez esta pergunta.
- Não ouviste? Temos folga por causa da abada que demos ao Union na sexta-feira!
Desta vez Drew e Dustin soltaram os uns ‘’Iupi!’’ e ‘’Boa!’’ á boa maneira do Oklhaoma.
- Ah. Não. Deve ter-me passado ao lado. Sabes, exame de geometria amanhã. – Fez uma pausa para tossir e acrescentou – Além disso, estou a chocar alguma constipação.
- Zo, a sério. Estás zangada? A Kayla contou-te alguma treta sobre a festa? Sabes que não te enganei. - Claro que não enganei. Estava bêbedo e aquela rapariga queria curtir comigo, mas eu disse não! Não tenho culpa se a Kayla não ouviu.
Finalmente ela virou a cabeça e olhou para mim.
- Que fizeste, Heath?
- Eu, Zo? Sabes que nunca… - Foi então que eu a vi. Aquilo que mudou a minha vida. A meia-lua na testa da minha Zoey! A minha namorada.
Por segundos, que para mim pareceram anos, o meu mundo estremeceu. Não pode ser! Ela não!
- Mas que raio – ia eu dizer quando ela me interrompeu.
- Chiu! – Fez sinal com a cabeça para Dustin e Drew, ainda incautos, que cantavam agora a plenos pulmões, completamente desafinados.
- Isso é uma pintura que puseste para as aulas de Teatro? - Eu ainda estava completamente chocado mas consegui manter o tom baixo. Aquilo não podia ser real! Não podia!
- Não. – Sussurrou. – Não é.
Não. Não. Não.
- Mas não podes ter sido marcada. Nós andamos.
- Não andamos coisíssima nenhuma! – Ela caiu e quase se dobrou toda, num ataque fulminante de tosse que mais parecia catarro. Ao assistir o coração quase saltou do meu peito.
- Eh, lá, Zo! – Disse o Dustin todo aparvalhado dentro da carrinha – Tens de deixar de fumar.
- Pois, parece que ainda vais tossir um pulmão – disse o Drew.
- Meu! Deixem-na em paz. Sabem muito bem que ela não fuma. É uma vampyra.
Ups. Agora fiz asneira. Eles meteram as cabeças fora da janela e olharam para a Zoey super embasbacados.
- Caraças. A Zoey é uma anormal! – Disse Drew.
Com este comentário senti um aperto no peito tão grande. Ela era mesmo uma vampyra. A rapariga que sempre conheci e sempre amei. E eu sabia! Eu sabia que não ia conseguir proteger a minha Zoey destes comentários.
- Cala-te de uma vez! Tive um dia muito mau e não preciso que me chateies. – Olhou para os dois irmãos e acrescentou:
- Nem tu. – Dirigindo-se a Dustin.
Era estranho. Eles estavam completamente aterrados. Com medo da minha namorada. Como era possível? Eles não viam? Eles não viam que ela era a mesma Zoey?
Mas eu ainda não conseguia entender como era possível ela ter sido marcada. Todos menos ela. Ela não.
- Zo! Mas que raio? – Não sabia o que dizer mais neste momento.
- Vamos bazar! – Disse Dustin, carregando no acelerador a fundo. A carrinha deu um safanão e eu desequilibrei-me e caí no alcatrão do parque de estacionamento.
Vi a Zoey correr para mim automaticamente.
- Magoaste-te? – Ela inclinou-se para me ajudar a levantar.
Não sei o que me deu naquele momento. Mas senti. Senti uma onda de sensações a apoderar-se de mim. Não sei bem o que queria, mas queria a Zoey mais que nunca. Senti todo o meu corpo tremer. Fiquei numa espécie de transe.
- Zo? – Perguntei suavemente, com a voz profunda e rouca.
- Cheiras mesmo bem – Ah? Ok, não percebi, nem perfumei tinha posto.
- Zoey, tive mesmo saudades tuas. Temos de voltar a andar. Sabes que gosto mesmo de ti. – Ia tocar-lhe na cara mas ambos reparamos que tinha a minha palma da mão cheia de sangue.
- Ah, bolas. – Oh Meu Deus! O sangue… e… a Zoey é… Olhei para a Zoey. Ela estava completamente pálida com aquela marca escura na testa. No meio daquilo tudo novo, ainda conseguia ver a Zoey com quem cresci, mas havia diferenças. Mas aquele estado de pelas sensações ainda se apoderava de mim.
-Quero… - Sussurrou. – Quero… - O que queria ela? Tudo o que ela quisesse eu estava disposto a dar. Mas o que ela queria, eu não sabia.
Mordeu o lábio e gemeu.
A carrinha parou de repente ao nosso lado. O Drew saltou da carrinha e tentou meter-me lá dento.
- Pára com isso! Estou a falar com a Zoey!
Eu bem me tentei debater, mas Drew era defesa sénior do Broken Arrow, e realmente enorme. Dustin deu uma mãozinha e bateu a porta da carrinha.
- Deixa-o em paz, anormal! – Gritou Drew, enquanto Dustin acelerava.
Dei um murro no peito de Drew pela maneira que ele tratou a minha Zoey.
- Estás-te a passar? – Disse ele quando lhe dei o murro.
- Vocês é que se devem estar a passar! Vocês não percebem? Ela é a mesma Zoey. Apenas mais pálida e com a tal meia-lua na testa.
- Meu, eu sei que gostas dela, e respeito, mas tens de perceber que, ela se irá tornar numa sugadora obcecada por sangue, e não te vais conseguir aproximar. – Disse Dustin.
Agora foi a vez de dar um murro no peito de Dustin.
- Hey! Não tenho culpa de te querer avisar. Men, com tantas raparigas por aí todas giraças vai ser fácil esqueceres aquela anormal. – Disse Dustin.
- A Zoey não é nenhuma anormal e eu não a vou esquecer! – Gritei eu. Drew olhou para mim de olhos arregalados enquanto Dustin apenas suspirou. – Deixem-me aqui! Já! Vou para casa a pé. Não quero ouvir mais dos vossos comentários, ok? Nunca mais!
- Não é preciso, nós levamos-te a casa. Não falamos mais na anorm… na Zoey.
- Não! – Voltei a falar alto de mais pelo que me tentei acalmar e acrescentei – Deixem-me aqui! Pára a carrinha.
Desta vez Dustin encostou o veículo na beira da estrada e eu saí.
- Ficas bem? – Disse Drew.
Não lhe respondi. Apenas virei as costas e comecei a caminhar.
- Meu, vais á festa logo á noite? – Desta vez foi Dustin quem perguntou.
Apenas abanei a cabeça em sinal de reprovação, e sem olhar para traz, continuei o meu caminho.

Poema "The Unforgiven Souls"

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Deixo-vos com um poema enviado por uma querida fã, Sofia Duarte.

"The Unforgiven Souls", por Sofia Duarte

Arrepia-te sobre a noite fria,
Entra sobre a neblina das emoções,
Despedaça-te dentre cada palavra dita,
De cada momento vivido, sentido, gemido!

Não feches o teu olhar,
Observa-nos, odeia-nos, adora-nos!
Vive em ti cada traço das ilusões,
Perde-te sobre a melancolia e destruição do mundo!

Ouvimos os teus desejos,
Melodia que encanta e mata,
Notas de umas mortes que destroem vidas,
Compassos de tempos que vão desaparecendo intensamente,
Perdidos algures pelos séculos eternos que vão passando...

Consegues sentir a tua pulsação enfraquecer?
Tua pele estremece, um bafo cortante abala todo o teu mundo,
Perde-te sobre o nosso mundo, Perde-te!
Prepara-te para que toda a tua vida nunca seja a mesma...

Inspira profundamente uma última vez,
Sustém a pulsação, não queres ver-nos por perto...
O calor que fique disperso sobre o tempo,
Que a noite nunca seja espaço para ti...
Sente o nosso mundo, preenche-te!
Despedaça toda a tua alma sobre cada letra gerada,
Vive, pois rapidamente a respiração acabará!
 
Achei-o fantástico e vocês?
 
Que Nyx vos acompanhe! 

Fanarte de House of Night

Olá novamente Filhas e Filhos das Trevas! :)

Trago-vos agora umas fanarts postados por Lillehanna.

(Obrigada à Eliana'Oliveira pela informação do site, já conhecia mas obrigada na mesma :b)


Afrodite

Stark

 
Neferet

Marcada

Zoey

Stevie Rae

Shaunee e Erin

Nyx

Gostaram? Eu adorei... :)

Para verem a galeria completa da autora cliquem aqui...

Que Nyx vos guarde e proteja!

Top vampiros

Feliz encontro Filhas e Filhos da Trevas!

No seguimento do top que postei no outro dia trago-vos agoro outro realizado pelo mesmo blog (Beijos de Sangue), sendo desta vez sobre os vampiros mais sexys.

Top 1- Dimitri Belikov (Vampire Acadamy)

  Top 2- Edward Cullen (Twilight Saga)

Top 3- Adrian Ivashkov (Vampire Acadamy)

Tpo 4- Stark (House of Night)

Top 5- Damon Salvatori (Vampire Diaries)

Top 6- Loren Blake (House of Night)

Top 7- Stefan Salvatori (Vampire Diaries)

Top 8- Bones (Night Huntress)

Top 9- Carlisle Cullen (Twilight Saga)

Top 10- Erik Night (House of Night)

Que acharam? Não se esqueçam de deixar os vossos comentários! :)

Como já disse no post anterior, também vocês podem fazer os vossos tops e enviar para jwalter2412@gmail.com...

Que Nyx vos abençoe!

Pc Cast no The Daily Mail; Referência a Burned e Damien

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

PC Cast actualizou o seu blog. Não sei se se lembram de uma entrevista que vos traduzi, de forma sintetizada, aqui no blog, quando PC fala com outro senhor. Na altura não informei, e não sei se sabem, mas esse é o amor da nossa autora. Vão poder ver isso no novo poste da autora onde a mesma fala de uma noticia sobre ambos no The Daily Mail, um jornal londrino. O mesmo jornal enviou um fotografo a casa da autora para umas fotos românticas, ora vejam:






Para ver a noticia vão aqui. Como a noticia está em inglês, ainda hoje, provavelmente, a postarei aqui traduzida.

PC ainda acrescenta que a personagem Seoras do 7º livro, Burned, é inspirado no verdadeiro Seoras, namorado na autora.

Ainda falando das actualizações da autora, ela avisa-nos para ver um artigo sobre gays onde Damien, da saga Casa da Noite, é referido.
O artigo, basicamente, trata de um rapaz de 15 anos, gay, que procura descobrir livros com personagens homossexuais na biblioteca da sua escola, mas descobriu que os mesmos eram censurados por serem "inapropriados". Então, na biblioteca publica, descobriu vários livros que falam de gays de uma maneira natural, o que o agradou, visto que ser gay é realmente natural. Um desses livros era da Casa da Noite, onde ele adorou a exposição de Damien.

Para ver toda a noticia vão aqui. Aviso que não a traduzirei, pois a única coisa que interessa ao blog é a referencia a Damien.

Que Nyx vos abençoe!

Blog "Love Rock"

 

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

Hoje no seguimento do comentário da nossa querida seguidora "Anusca" venho vos trazer o site da autora do blog onde encontrei o poema que publiquei no outro dia. Para além de poemas muito fixes, os desenhos ainda são melhores! :b

Cliquem aqui para acederem...

Não deixem de comentar se gostaram! :)

Que Nyx vos abençoe!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Fanfic: Blessed - Capitulo 10


Melissa

Estávamos à porta daquele que parecia ser o meu dormitório. Por mim, pouco me importava, desde que tivesse onde dormir. Tinha a mínima paciência para ouvir o que quer que fosse. Eu e Lenobia nada proferimos no caminho todo. Não deveríamos ter nada ou assunto do qual pudéssemos discutir, isso seria certo. Acho eu.
- Melissa, vamos entrar.
Seguindo o seu pedido, abri as portas do dormitório e fui entrando devagar. O sítio estava bem iluminado. Só a forma como o quarto estava decorado, as luzes nem eram necessárias. A decoração já o fazia por si só. Mas quem é que tinha feito semelhante transformação? – Pensei eu.
- Finalmente chegaste.
Uma rapariga apareceu vinda de fora do dormitório e entrou como se nada fosse. Estava contente e alegre e todas essas tretas relativas à felicidade comum.
- Melissa, esta é a tua colega de quarto. Melody, apresento-te a minha iniciada, a Melissa.
A miúda que estava quase a pinchar de alegria chegou até mim e abraçou-me, como se fosse algo natural. Esta miúda não está bem da cabeça. Ou deve ter algum defeito ou aconteceu-lhe algo grave.
- Olá, sou a Melody. Espero que possamos ser boas amigas.
- Pois. Está bem. – Foi a minha única resposta. Cheguei-me até ao beliche que visualizava à minha frente e deitei-me na cama de baixo, virando-me para a parede. Não queria falar com ninguém agora. Queria dormir até não poder mais.
Não sei o que é que este lugar tem para fazer as pessoas ficarem assim alegres e bem-dispostas. Qualquer dia, também viram malucas.
- Bem, vou deixar-vos a sós. De certeza que se vão pôr a conversar sobre imensa coisa. Até logo, meninas. – Dizia Lenobia, enquanto saía do dormitório e encerrava as portas atrás de si.
- Bem, o que é que queres fazer hoje, amiga?
Amiga? Quem é que disse que ela se podia considerar minha amiga? Ou melhor, quem disse que eu queria amigas sequer?
- Vê se ouves bem o que te digo. Eu não sou tua amiga e nem quero ser. Hoje quero dormir e vais estar caladinha. Senão vamos ter problemas.
Nada mais se ouviu e eu finalmente pude encontrar o sossego que tanto desejava e adormecer no conforto da cama onde estava deitada. Em paz e silêncio.

Lenobia

Dirigia-me de novo para as cocheiras, onde iria leccionar a minha terceira aula do dia. Mas será que a Melissa se iria ambientar bem? Será que ela se iria sentir bem integrada? Tantas incertezas para apenas uma pessoa em particular. Mas aquela iniciada intrigava-me. Dava um certo interesse e dava a parecer que queria conhecer muita gente, mas que na verdade não era isso que ela queria. Pelo menos, era isso que ela deixava a parecer.
- Lenobia. – Dizia Erik, enquanto carregava dois ou três livros na mão. – Viste o meu irmão?
- Não. Porquê? Aconteceu alguma coisa? – Perguntei.
Pronto. Mais uma coisa com que me preocupar. Já não estava suficientemente preocupada com a nova aluna e agora também veio mais uma preocupação para a minha lista.
- Não. Só queria falar com ele. O Dragão disse que ele se estava a sentir um pouco cansado demais e foi para o dormitório dele. Só queria saber se está tudo bem. Acho que tenho exigido demais dele.
- Sejamos sinceros, Erik. Tu também não andas bem. E de certo, isso tem alguma coisa a ver com a Zoey. Estarei errada?
Ele deixou transparecer um pouco de fúria pela sua cara. Era normal, pensei eu. Acho. Mas após aquela conversa, ele desviou-se de mim e seguiu caminho até ao dormitório dos rapazes. E eu segui o meu. Para leccionar os meus alunos e torná-los em bons e excelentes cavaleiros.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Critica de Traída por Análises Literárias

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

O blog Analises Literárias já tem a analise de Traída disponível. Aqui vai:

Análise do livro "Traída"


Traída é o segundo livro da série Casa da Noite criada por PC Cast e Kristin Cast, mãe e filha respectivamente.
Zoey Redbird entra na escola da Casa da Noite, uma espécie de liceu onde os alunos foram marcados por Caças. Durante a estadia têm que emadurecer para vampiros adultos. Se o corpo rejeitar a mudança, morrem terrivelmente.
O primeiro livro - Marcada - já foi analisado e podem ver a análise aqui.

Traída começa um mês após o final de "Marcada" - a retirada de Afrodite na Filhas das Trevas e a nomeação de Zoey como a nova líder.
No mundo dos humanos, ex-colegas de Zoey morrem com umas circunstâncias estranhas, de forma que os humanos suspeitem que os vampiros são os culpados. Entretanto Zoey tenta reorganizar a sua nova vida como líder das Filhas das Trevas. *

Quem gostou do primeiro livro irá estar familiarizado com este livro, mas se não se lembrar de "Marcada" não faz mal, pois o primeiro terço do livro irá fazer uma retrospectiva do primeiro livro - O que é positivo.
A escrita do livro continua igual ao seu predecessor, com um vocabulário acessível mas sobretudo viciante, em que irá fazer o leitor virar de página e quando der por isso está na pagina cento e tal e o livro fica finalizado em poucos dias.
O enredo deste volume, é inferior ao original, pois as reviravoltas são poucas, o antagonismo existe mas é muito passivo e conflitos/obstáculos são poucos. O livro dedica-se mais às relações da protagonista (amizade, amor, etc.) do que ao enredo em si. Apesar disso algumas revelações do livro são bastante previsíveis.

O livro não é mau de todo, mas duvido que atraia mais leitores. Somente para quem gostou de Marcada e pouco mais.

Nota: 7/10

O que é agradável: A retrospectiva do livro anterior. Relações entre personagens.

O que é desagradável: Acontecimentos previsíveis. Enredo podia ser melhor. Conflito/obstáculos fracos.

Vídeo-Análise:



*- Não são spoilers, o que está descrito acima foi retirado da contracapa do livro.


Bem, eu não concordo com o "O livro não é mau de todo, mas duvido que atraia mais leitores. Somente para quem gostou de Marcada e pouco mais." O Traída é melhor que o Marcada e pior que o Escolhida. Penso que cada livro é melhor que o anterior. Que acham?

Que Nyx vos abençoe!

Fonte

Informações sobre fanfics

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Vim aqui avisar que a nossa querida Mariana, autora da fanfic Desesperada, não poderá enviar o novo capitulo esta semana, mas em principio para a semana volta tudo ao normal.

Aviso também que, a semana passada a fanfic Unprotected não foi postada porque a autora, a Catarina, não a enviou nem consegui falar com ela até então. Qualquer novidade aviso..

Que Nyx vos abençoe!

Top vampiras

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!
Hoje trago-vos um top realizado pelo blog Beijos de Sangue onde aparecem as 10 vampiras mais inspiradoramente sexys e poderosas.


Top 1- Rose Hathaway (Vampire Academy)


Top 2- Bella Cullen (Saga Twilight)

Top 3- Zoey Redbird (House of Night)


Top 4- Alice Cullen (Saga Twilight)



Top 5- Aphrodite LaFont (House of Night)




Top 6- Valissa Dragomir (Vampire Academy)




Top 7- Neferet (House of Night)




Top 8- Stevie Rae Johnson (House of Night)






Top 9- Katherine Pierce (Vampire Diaries)



Top 10- Rosalie Cullen (Saga Twilight)
Já repararam que as personagens da Casa da Noite estão muito bem representadas?!
Espero que tenham gostado!
Se quiserem também podem fazer o vosso top e enviarem para o email jwalter2412@gmail.com! :)
Que Nyx vos abençoe!

Meeting Casa da Noite Portugal - Última Oportunidade

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A Casa da Noite Portugal está a dar-te a ultima oportunidade para te inscreveres para o meeting do dia 3 de Julho. Até dia 24 de Junho envia-nos um e-mail com o teu nome, idade, localidade e a qual dos meetings vais, para casadanoitept@gmail.com. Se for preciso falar com os pais de alguém, estão à vontade.


Para quem não sabe, o nosso blogue faz UM ANO DIA 1 DE JULHO, e não podíamos deixar este dia em branco. Por isso vamos fazer O NOSSO PRIMEIRO MEETING!!! E os locais escolhidos são Porto e Lisboa. O meeting, que se realizará dia 3 de Julho (Sábado) devido a incompatibilidade de agenda da administração, e será constituído por almoço e convívio em ambos os locais.

PORTO
Cervejaria Diu
Rua da Boavista, 663

Acessos:
Metro - Estação Carolina Michaelis
Autocarro - 502, 202 (Paragem Carvalhosa - Direcção 'Matosinhos Mercado' e 'Castelo do Queijo', respectivamente; Paragem Igreja Cedofeita - Direcção 'Bolhão' e 'Lóios', respectivamente), 602, 301, 300 (Paragem Carolina Michaelis - Direcção única ou paragem de nome igual em ambas as direcções).

LISBOA
Centro Vasco da Gama
Av. D. João II, Lote 1.05.02

Acessos:
Metro - Estação Oriente
Comboio - Estação Oriente
Autocarro - 5, 25, 759, 794 (Paragem - Estação Oriente)
Camioneta - Destino Oriente

Em ambos os locais o encontro será dia 3 de Julho, Sábado, pelas 12h30. Quem não poder ir almoçar, vai lá ter sem pressões.


Mas este meeting tem que ter animação, e é isso que vamos tentar fazer. Por isso convidamos os nossos fãs para um concurso de máscaras. Sim, ouviram bem!!! Com direito a prémio, uma tshirt Casa da Noite Portugal. No concurso deves ir vestido de forma alusiva à saga. Devido a não termos encontrado um restaurante acessível em Lisboa, tivemos que optar pelo shopping, por isso o concurso ocorrerá apenas no Porto. Quem quiser pode mascarar-se no próprio restaurante (sala privada, sem vergonhas), não precisando de ir já vestido. As outras animações serão surpresa =) Todos os participantes terão um certificado de participação.

Peço que enviem as confirmações de presença no meeting e participação no concurso até dia 24 de Junho. Enviem e-mail para casadanoitept@gmail.com com nome, idade, localidade e a que meeting vão (se for preciso ir buscar alguém à estação estamos disponíveis). O meeting durará até por volta das 19h.

Qualquer dúvida enviem um mail para casadanoitept@gmail.com

Que Nyx vos abençoe!

Vota na Casa da Noite como Melhor Saga Juvenil

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A nossa querida série está nomeada para melhor série juvenil, juntamente com séries como The Vampire Academy e Blue Bloods. Vai aqui e vota em Burned como o melhor!!!

Obrigada à menina nomeada "K" no chat Casa da Noite Portugal!


Que Nyx vos abençoe!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Poema: "Ciclo Imortal"

Feliz encontro Filhos e Filhas das Trevas!

Hoje deixo-vos um poema, postado no blog Love Rock, que retrata o sentimento de um vampiro face àquilo que ele é.
Espero que gostem!




Ciclo Imortal

"Finalizando o meu eterno ciclo
Vejo o que não posso mais ter
Não mais amo, não mais sinto
Vivo a morte em meu sofrer

A vida eu sugo
Buscando o prazer no elixir dessa mundana vida
O mal eu sou
Ao fugir da paz que almejo
Os traços eu confundo nessa escuridão
O que me cerca são apenas sombras, e morte
Os dias se passaram e eu nunca mereci o fim
O meu tempo se foi e todos os pensamentos se anularam
Amando, eu descobri que somente eu poderia me criar
E eternamente me recriar após um simples fim

Corpo leve que possuo
Peso que tenho que carregar
Minha alma está condenada
E o meu fim eu vivo a buscar

Fui o mais belo imortal
Sempre existi consciente em mim
Lágrimas nos meus olhos rolaram
Quando eu criei o meu fim...
Me recriei em mim buscando um novo fim
Que nunca tive, mesmo criando uma prole p'ra mim
Da morte surgiu a morte sem nunca ter um fim!"


Enviei também os vossos poemas para nós! (jwalter2412@gmail.com)
Fico à espera! :)
Que Nyx vos guarde e acompanhe!

Meeting Casa da Noite Portugal - Última Oportunidade

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A Casa da Noite Portugal está a dar-te a ultima oportunidade para te inscreveres para o meeting do dia 3 de Julho. Até dia 24 de Junho envia-nos um e-mail com o teu nome, idade, localidade e a qual dos meetings vais, para casadanoitept@gmail.com. Se for preciso falar com os pais de alguém, estão à vontade.


Para quem não sabe, o nosso blogue faz UM ANO DIA 1 DE JULHO, e não podíamos deixar este dia em branco. Por isso vamos fazer O NOSSO PRIMEIRO MEETING!!! E os locais escolhidos são Porto e Lisboa. O meeting, que se realizará dia 3 de Julho (Sábado) devido a incompatibilidade de agenda da administração, e será constituído por almoço e convívio em ambos os locais.

PORTO
Cervejaria Diu
Rua da Boavista, 663

Acessos:
Metro - Estação Carolina Michaelis
Autocarro - 502, 202 (Paragem Carvalhosa - Direcção 'Matosinhos Mercado' e 'Castelo do Queijo', respectivamente; Paragem Igreja Cedofeita - Direcção 'Bolhão' e 'Lóios', respectivamente), 602, 301, 300 (Paragem Carolina Michaelis - Direcção única ou paragem de nome igual em ambas as direcções).

LISBOA
Centro Vasco da Gama
Av. D. João II, Lote 1.05.02

Acessos:
Metro - Estação Oriente
Comboio - Estação Oriente
Autocarro - 5, 25, 759, 794 (Paragem - Estação Oriente)
Camioneta - Destino Oriente

Em ambos os locais o encontro será dia 3 de Julho, Sábado, pelas 12h30. Quem não poder ir almoçar, vai lá ter sem pressões.


Mas este meeting tem que ter animação, e é isso que vamos tentar fazer. Por isso convidamos os nossos fãs para um concurso de máscaras. Sim, ouviram bem!!! Com direito a prémio, uma tshirt Casa da Noite Portugal. No concurso deves ir vestido de forma alusiva à saga. Devido a não termos encontrado um restaurante acessível em Lisboa, tivemos que optar pelo shopping, por isso o concurso ocorrerá apenas no Porto. Quem quiser pode mascarar-se no próprio restaurante (sala privada, sem vergonhas), não precisando de ir já vestido. As outras animações serão surpresa =) Todos os participantes terão um certificado de participação.

Peço que enviem as confirmações de presença no meeting e participação no concurso até dia 24 de Junho. Enviem e-mail para casadanoitept@gmail.com com nome, idade, localidade e a que meeting vão (se for preciso ir buscar alguém à estação estamos disponíveis). O meeting durará até por volta das 19h.

Qualquer dúvida enviem um mail para casadanoitept@gmail.com

Que Nyx vos abençoe!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Fanfic: Crossover - 1º Capitulo


Primeiro Capitulo

Tinham sido os quatro anos mais longos da minha vida, com toda a minha família a perder esperança em mim, uns por me estar a tornar no que caçamos, outros porque simplesmente achavam que a minha tentativa seria completamente suicida. Mas nada disso realmente era verdade, no final de contas acabaria mesmo por morrer, tornando-me imortal e sozinho.
Era um caminho que tinha escolhido, apesar da dificuldade inicial de não querer ser esta coisa. A realidade agora tinha-se alterado, a minha sede por vingança se tornara o meu veículo para continuar na Casa da Noite. Amizades nunca me interessaram, permanecia que nem uma sombra da noite, indo e vindo ao longo das aulas e continuando o meu processo de aprendizagem que este mundo me proporcionava.
Era ligeiramente diferente dos relatos que minhas gerações tinham criado sobre a outra espécie de vampiros. Estes sempre eram mais calmos, pareciam uma versão mais humana e semelhante à adolescência. Talvez por isso apenas esta fosse a versão vampírica conhecida na actualidade.
Os restantes sempre conseguem fazer parte de um outro mundo mais negro, aniquilando com mais facilidade e menos humanidade. Por isso era fácil, ser um vampyro. Sempre tinham mais humanidade, deixando-me mais perto do que eu era.
Apesar de todos estes anos, ligeiramente separado das caçadas familiares, sendo até retirado da lista de caçadores da família pelos elementos mais conservadores da organização, eu nunca realmente deixei de ser quem era. A cada momento que tinha livre, aproveitava para saber mais e mais sobre o rasto daquela imunda.
Nada sabíamos sobre o seu nome, a sua idade, e o que fazia ainda morta pelo mundo. Nada disso nos tiraria o sono, continuaríamos até que finalmente ela morresse nas mãos de um de nós, nem que fosse. O meu nome podia não estar mais sobre as listas da nossa longa família, mas jamais me tirariam a ‘veia de caçador’! Seria caçador pela eternidade se fosse preciso, apesar de ter já planos para mim.
Observava atentamente a lua que brilhava completa sobre a minha testa, o sinal do meu fim como humano, a marca que me matou como caçador. Não tinha escolhido fazer parte deste mundo, não desta forma.
Mas o problema nem foi renegar toda a minha família, porque ela praticamente me obrigou a fazê-lo. Como poderia eu conviver com estes seres, se sempre minha vida aprendera a aniquilar cada um deles.
As ironias na minha vida nunca paravam, e a prova estava sobre aquela imagem no espelho. A pele branca e o olhar repleto de raiva intensificaram a cada novo ano. Sempre havia a hipótese de jamais conseguir sobreviver a esta mudança. As dores vieram, a mudança se fez e agora estou livre.
Tudo começou sobre a minha cabeça, o maldito quarto crescente incendiava-se sobre a minha testa, reclamando por mim finalmente, desejando que o meu eu antigo passassem por completo à história. Estaria eu preparado? Não, jamais estaríamos preparados para sentir as dores que a morte traz. Eu estava morto, não me sentia mais humano. Eu era um guerreiro da justiça, traria aquela mulher, encontraria o seu rasto e temeria cada parte de mim.
Porque eu estava decidido a dar finalmente paz à minha antiga família, mesmo que se negassem a aceitar-me mais como filho, eu continuaria a seguir os mesmos passos que a minha ascendência.
Estava decidido. Agora que tinha sobrevivido à ultima fase de crescimento, agora que era um vampyro adulto, poderia vaguear livremente pelo mundo, e sabia exactamente onde começar – Transilvânia.
Só desejava que o povo da fé não estivesse por todo o mundo, que não houvessem caçadores atrás de mim a mando da minha família. Era a hora de abrir horizontes e seguir em frente… Porque a Era finalmente chegou e eu estava preparada para ela desde sempre… Prepara-te, vampira. Eu estou a caminho…

Meeting Casa da Noite Portugal - Nova Oportunidade!

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A Casa da Noite Portugal está a dar-te a ultima oportunidade para te inscreveres para o meeting do dia 3 de Julho. Até dia 24 de Junho envia-nos um e-mail com o teu nome, idade, localidade e a qual dos meetings vais, para casadanoitept@gmail.com. Se for preciso falar com os pais de alguém, estão à vontade.


Para quem não sabe, o nosso blogue faz UM ANO DIA 1 DE JULHO, e não podíamos deixar este dia em branco. Por isso vamos fazer O NOSSO PRIMEIRO MEETING!!! E os locais escolhidos são Porto e Lisboa. O meeting, que se realizará dia 3 de Julho (Sábado) devido a incompatibilidade de agenda da administração, e será constituído por almoço e convívio em ambos os locais.

PORTO
Cervejaria Diu
Rua da Boavista, 663

Acessos:
Metro - Estação Carolina Michaelis
Autocarro - 502, 202 (Paragem Carvalhosa - Direcção 'Matosinhos Mercado' e 'Castelo do Queijo', respectivamente; Paragem Igreja Cedofeita - Direcção 'Bolhão' e 'Lóios', respectivamente), 602, 301, 300 (Paragem Carolina Michaelis - Direcção única ou paragem de nome igual em ambas as direcções).

LISBOA
Centro Vasco da Gama
Av. D. João II, Lote 1.05.02

Acessos:
Metro - Estação Oriente
Comboio - Estação Oriente
Autocarro - 5, 25, 759, 794 (Paragem - Estação Oriente)
Camioneta - Destino Oriente

Em ambos os locais o encontro será dia 3 de Julho, Sábado, pelas 12h30. Quem não poder ir almoçar, vai lá ter sem pressões.


Mas este meeting tem que ter animação, e é isso que vamos tentar fazer. Por isso convidamos os nossos fãs para um concurso de máscaras. Sim, ouviram bem!!! Com direito a prémio, uma tshirt Casa da Noite Portugal. No concurso deves ir vestido de forma alusiva à saga. Devido a não termos encontrado um restaurante acessível em Lisboa, tivemos que optar pelo shopping, por isso o concurso ocorrerá apenas no Porto. Quem quiser pode mascarar-se no próprio restaurante (sala privada, sem vergonhas), não precisando de ir já vestido. As outras animações serão surpresa =) Todos os participantes terão um certificado de participação.

Peço que enviem as confirmações de presença no meeting e participação no concurso até dia 24 de Junho. Enviem e-mail para casadanoitept@gmail.com com nome, idade, localidade e a que meeting vão (se for preciso ir buscar alguém à estação estamos disponíveis). O meeting durará até por volta das 19h.

Qualquer dúvida enviem um mail para casadanoitept@gmail.com

Que Nyx vos abençoe!

domingo, 20 de junho de 2010

The Vampire kiss

Feliz encontro Filhas e Filhos das Trevas!

O nosso querido Vitor está neste momento a escrever um conto sobre vampiros. Para vos fazer crescer água na boca deixo-vos a introdução e o primeiro capitulo xD quem quiser acompanhar o conto basta ir a The vampire kiss blog e terá um novo capitulo todas as quartas feiras às 9:30h.


"Por quanto mais tempo ia estar a fingir? A pressão afundava-se cada vez mais nas minhas presas, juntamente com o sangue que fluía por entre os meus lábios. Cada gota me trazia mais força e mais desejo de querer mais. Fui sugando lentamente o sangue, como se estivesse a beber água. A minha garganta chamava pelo sangue. Chamava para apenas o sentir deslizar por si abaixo. Era como uma droga. Viciamo-nos muito facilmente e quando tentamos uma primeira vez, nunca mais paramos. Eu era assim. Aquela criatura horrenda era mesmo eu. Só então descobrira quem eu era realmente. Um monstro a caminhar na terra. Um bebedor de sangue. Um vampiro."



Capitulo 1 - Drew

O olhar penetrante da vítima que eu devorava lançou-se sobre mim. Ver os seus olhos perderem a densidade da cor, até ficarem numa simples mistura de branco, parecida com uma névoa. Quando reparei, a vida já tinha deixado o seu corpo e a sua alma não residia ali mais. Já me havia alimentado o suficiente para aguentar mais alguns dias, antes que a fome invadisse de novo a minha garganta. Muita coisa havia mudado, mas não tinha passado tanto tempo quanto isso. A minha personalidade mudara tão rapidamente de um momento para o outro que, por vezes, nem me reconhecia a mim próprio. Mas a única verdade que estava ciente agora era que eu me tinha tornado num sugador de sangue. Isso e só isso.
- Devias ter mais cuidado.
Larguei o corpo que caiu rapidamente no chão, estendendo-se por entre as pedras da estrada que a constituíam. Virei-me e vi o Maxwell encostado a uma esquina, observando-me atentamente. Visualizava cada movimento meu e eu percebera logo o que é que ele estava a tentar fazer.
- O que é que queres? – Disse-lhe chateado. – Não sei se reparaste mas estou ocupado.
Desencostara-se da parede e começou a vir na minha direcção, mantendo o olhar pregado a mim. De certeza que já ia ouvir da boas. Ele está sempre a fazê-lo. Começa a tornar-se num problema diário, o que me costuma aborrecer imensas vezes.
- Outra vez a beber sangue? Eu não te disse para tomares a medicação? – Aquilo quase que nem parecia pergunta, da maneira como falava. Mas notei que era bastante óbvio devido ao tom de voz que usara.
- Aquilo sabe a terra. Não os quero e acabou. Nem sei como é que aguentas. – Respondi enojado, só de imaginar a porcaria daqueles comprimidos.
Criaturas como nós, vampiros, tomavam uma medicação essencialmente criada para nós consumirmos, a fim de evitar o nosso “descontrolo” ao sentir o sangue tão perto de nós. Ajuda também a livrar a nossa sede por sangue, o que não era normal devido à nossa própria natureza. Muitos aceitavam a condição de os tomar. Outros nem tanto. Porém, havia alguns que puramente os rejeitava e punha-se a caçar durante a noite só para matarem a dor que as suas gargantas lhes afligiam. Admito que não era mau de todo cravar as presas num pescocinho de vez em quando. E sentir aquele líquido flamejante a percorrer a minha boca e a deslizar para dentro dela. Era uma viciante sensação. Todos o desejavam, embora tentassem lutar contra isso como se tivessem a provar algo ao mundo.
- Consegui habituar-me. Após uns meses, o corpo começa a adequar-se às substâncias fornecidas. – Disse ele, enquanto ajeitava o seu casaco de cabedal preto. – Agora vamos ter que ver como é que vamos resolver este problema. Matares um humano e ainda por cima à noite vai chamar a atenção das pessoas.
- E então? Matamo-las a todas e ficam logo caladinhas. – Disse já excitado com a ideia.
Maxwell olhou-me de soslaio e os seus olhos mudaram para uma expressão que não demonstrava felicidade. Metia medo, isso é certo.
- Calma. Estava apenas a brincar. – Ri-me ao dizer aquilo. Metia piada enfurecê-lo. Era um dos meus passatempos, quando não costumava dar nada de jeito na televisão. – Levas tudo a mal. Até parece que eu ia mesmo fazer aquilo. – Sentia-me tentado, mas não ia desautorizá-lo.
O seu olhar voltou a ficar calmo, embora estivesse já a prever que algo me ia acontecer mais tarde.
- Não me enfureças. Se eu te apanho de novo a caçar, nem sabes o que te faço. – A sua voz soava forte, mas normal.
Conseguia meter respeito em qualquer com apenas um aviso. Mas também é simpático, quando ninguém se mete com ele. Preocupa-se muito com os outros. Então comigo nem se fala. Só por me descontrolar um bocado quando sinto o cheiro a sangue fresco, começa a dar-me na cabeça ou a dar-me comprimidos. Por vezes, até os injectava no meu braço, caso fosse realmente necessário.
- Já percebi. – Respondi afirmativamente.
- É bom que entendas. Agora vais ajudar-me a carregar aquele corpo, não vá ninguém dar com ele e começar um escândalo digno de notícias. E vê se limpas o sangue da tua boca.
Fiz o que me pedira e limpei o resto de sangue que se prendia na minha boca com a manga da minha camisola e lá tive que me conformar com a sua resposta. Ambos caminhamos na direcção do corpo que permanecia intacto no chão. Pegamos num braço de cada lado e começamos a arrastá-lo, passo ante passo.
- Para onde é que levamos isto? – Perguntei incrédulo, desviando um pouco o olhar para o corpo sem vida que carregávamos.
- Não sei. Mas de certeza que haverá alguém no bar que saiba o que fazer. Até lá, vamos tentar fazer o mínimo de barulho possível, para não levantarmos suspeitas.
Pelo menos, já tínhamos um rumo. Dirigimo-nos então até ao único sítio onde nós podíamos estar em paz e sossego. Dirigimo-nos para a única casa que tínhamos de momento. Dirigimo-nos para o bar.


Que Nyx vos acompanhe!

Aniversário Casa da Noite Portugal + Meeting [ÚLTIMO DIA PARA A CONFIRMAÇÃO]

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

Para quem não sabe, o nosso blogue faz UM ANO DIA 1 DE JULHO, e não podíamos deixar este dia em branco. Por isso vamos fazer O NOSSO PRIMEIRO MEETING!!! E os locais escolhidos são Porto e Lisboa. O meeting, que se realizará dia 3 de Julho (Sábado) devido a incompatibilidade de agenda da administração, e será constituído por almoço e convívio em ambos os locais.

PORTO
Cervejaria Diu
Rua da Boavista, 663

Acessos:
Metro - Estação Carolina Michaelis
Autocarro - 502, 202 (Paragem Carvalhosa - Direcção 'Matosinhos Mercado' e 'Castelo do Queijo', respectivamente; Paragem Igreja Cedofeita - Direcção 'Bolhão' e 'Lóios', respectivamente), 602, 301, 300 (Paragem Carolina Michaelis - Direcção única ou paragem de nome igual em ambas as direcções).

LISBOA
Centro Vasco da Gama
Av. D. João II, Lote 1.05.02

Acessos:
Metro - Estação Oriente
Comboio - Estação Oriente
Autocarro - 5, 25, 759, 794 (Paragem - Estação Oriente)
Camioneta - Destino Oriente

Em ambos os locais o encontro será dia 3 de Julho, Sábado, pelas 12h30. Quem não poder ir almoçar, vai lá ter sem pressões.


Mas este meeting tem que ter animação, e é isso que vamos tentar fazer. Por isso convidamos os nossos fãs para um concurso de máscaras. Sim, ouviram bem!!! Com direito a prémio, uma tshirt Casa da Noite Portugal. No concurso deves ir vestido de forma alusiva à saga. Devido a não termos encontrado um restaurante acessível em Lisboa, tivemos que optar pelo shopping, por isso o concurso ocorrerá apenas no Porto. Quem quiser pode mascarar-se no próprio restaurante (sala privada, sem vergonhas), não precisando de ir já vestido. As outras animações serão surpresa =) Todos os participantes terão um certificado de participação.

Peço que enviem as confirmações de presença no meeting e participação no concurso até dia 20 de Junho. Enviem e-mail para casadanoitept@gmail.com com nome, idade, localidade e a que meeting vão (se for preciso ir buscar alguém à estação estamos disponíveis). O meeting durará até por volta das 19h.

Qualquer dúvida enviem um mail para casadanoitept@gmail.com

Que Nyx vos abençoe!

Casa da Noite em parceria com Mil Borrões - Último dia de Feira!!!

Olá Filhos e Filhas das Trevas!

A Casa da Noite Portugal vai começar a trabalhar em conjunto com um blog de artesanato nacional, Mil Borrões. Falando com as donas do blog, e criadoras das incríveis peças que se encontram à venda no blog, chegamos à conclusão que podemos fazer uma parceria. Esta parceria consiste em vocês poderem encomendar artigos relativos à Casa da Noite ao blog, artigos esses que não estão disponíveis apenas por medo que esta sociedade não resulte, e isso depende de vocês, por isso vão ao blog Mil Borrões, vejam as peças e dêem ideias para encomendas, encomendado a vossa.

Se queres ver com os teus próprios olhos o material vais ter essa hipótese dias 19 e 20 de Junho das 14h às 21h na Feira de Artesanato , Cores & Sabores, no Sporting Clube Candalense, V.N.Gaia.


Esperamos pela vossa colaboração!


Que Nyx vos abençoe!