http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: Forgiven - 13º Capitulo

- Zoey? Zoey, espera! – disse Erik. Não parei. Acelerei o passo para fugir dele. Raios! Tinha de acabar com isto esta noite! Deixei que me caíssem lágrimas enquanto corria para perto do muro oriental. Ele seguiu-me. Subi para o muro da escola, mas depois ainda subi mais. Procurei um tronco grosso e firme do carvalho à minha frente e enfiei-me lá. Erik deixou-se ficar sentado no muro.
- Z? Estás bem?
- Não. Erik, tenho estado a tentar falar contigo sobre isto há dias, mas não consigo! Não tenho coragem, porque te amo e não te quero perder!
- Estás grávida?
- Não! Claro que não! É outra coisa, sobre nós… Sabes, naquele dia quando Nyx apareceu ao pé de nós? Quando eu estava desmaiada ela disse-me que eu não podia ficar mais contigo… Naquele momento não me apetecia acordar, se pudesse ficava desmaiada o tempo todo… Mas acima de tudo eu confio em Nyx, e faço o que ela me diz… Apesar de me custar muito, tenho de te dizer que não damos mais… - deixei os meus olhos encontrarem os dele
- Pensei que isto demorasse mais… - disse Erik
- Como assim? Já sabias que eu ia acabar contigo?
- Mais ou menos… Z, tens estado distante, os teus olhos já não são os mesmos… Já não estão sossegados ao pé de mim como antes estavam, têm milhentas preocupações lá dentro, calculei que este dia estivesse próximo, além disso vem um novo miúdo e pelo que a Neferet me disse vai ter a maior parte das aulas na tua turma…
- E não me disseste nada?
- Desculpa Z, não podia. Nem devia ter deixado que isto fosse tão longe… - disse e olhou o braço, no corte. Aproximou-se de mim e deu-me um (o?) último beijo, que fez para ser demorado. Depois saltou do muro e foi-se embora. Entrei na mente dele “Zoey, amo-te tanto, mas quando o outro chegar não sei o que se vai passar… Vai ser melhor assim… Vai ser melhor assim…” repetiu ele. Raios, ele sabia quem eram os novos miúdos, ele sabia que eu ia ter de acabar com ele!
Deixei-me ficar na árvore a chorar. Depois, quando abri os olhos e limpei as lágrimas vi um gatinho pequeno cinzento, tipo anúncios Whiskas… Liguei à Erin: Erin é possível que algum Iniciado tenha mais de um gato?
- Sim Z. Acho que sim mas não é muito comum… Porquê?
- Nada, depois explico… - desliguei o telefone e guardei-o. Aproximei a minha mão do gatinho cinzento e ele aproximou-se de mim. Tenho de estar atenta aos meus sonhos com gatos, pensei, ‘qualquer dia tenho um gatil no quarto…’ Ri-me dos meus pensamentos e o gato atirou-se para o meu colo. ‘Fala com ele…’ As palavras entraram na minha cabeça
- Olá pequenino – o gato era mesmo pequenino, parecia ter apenas dez meses mais ou menos – que fazes por aqui?
“Procuro-te. Feliz ano novo, Zoey!” Mandei um guincho. Afinidade com gatos, boa!
- Então, já me encontraste não foi pequenino? Como te chamas?
“O que me quiseres chamar”
- Não estás a dizer a verdade. Sei disso. Conheço-te de algum lado, mas não sei de onde. Depois pôs-me a patita na barriga. Agarrei-a e virei-a por instinto. R-A-I-O-S! Tinha raios vermelhos na pata… oh raios, raios, raios! (estes foram da minha linguagem, os outros estavam tatuados)
“Nyx é generosa não é?” disse-me por pensamento, não abriu a boca, apenas me olhou.
- Loren… Como… Quer dizer, disse-me que ia desaparecer da minha vida certo? Há já algum tempo, mas disse…
“Não consigo bebé, desculpa; quer dizer Zoey…” – apressou-se a corrigir
- Bem… Não sei… Que dizer – disse balbuciando
“Limita-te a ser minha “dona” e a falar comigo de vez em quando” roçou-me no meu peito
- Mas eu já tenho uma gatinha, é a Nala – até parece que ele não sabia… Sou mesmo tolinha, e ele é mesmo apanhadinho por mim, pelos vistos… ou isso, ou tem uma atracção pelas minhas mamas… ainda se estava a roçar
“ Pois tens… E agora tens dois gatos”
- Mas Nyx acabou de o curar agorinha mesmo e… mas como? – balbuciei confusa, já parara de se roçar em mim
“Nyx sabe o que tem de fazer, e sabe sobretudo o que dizer aos seus filhos. Se eu estou assim aqui é por uma razão apesar de a desconhecer. Tenho de aqui estar assim, sei apenas isso”
Desci da árvore e fui com “Loren” ao colo até à sala de convívio. Ele ia-me dizendo que gostava de como estava, gato e encostado ao meu peito (pois, começara a roçar-se outra vez).
- Viva! – disse para todos, excepto Erik que já se tinha ido embora. Os barulhos sobre a o ano novo já tinham parado, muito provavelmente eu demorara imenso tempo a acabar com Erik, visto que já não estava quase ninguém na sala a não ser o meu grupo e mais uns.

3 comentários:

Anónimo disse...

a não s....

A fanfic parece que não termina ai.
será que se enganaram ou assim?

Danyela ☾ disse...

Está espectacular...quero mais....estou ansiosa por mais....

continua...bjs

☾ ănă ☾ condє ☾ disse...

uhh
mais mais maissssssssssss
por favorrrr

adoro maisssss