http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: Desesperada - 13º Capitulo

13º Capitulo

Natacha Vamp
-Chamo a este circulo o ar, para que nos encha de saúde- a Zoey que estava virada para o Demien acendeu um fosforo e levou a vela dele, que era amarela. Depois virou-se para o sul e dirigiu-se à Shaunee.
-Chamo o fogo a este circulo, que ele nos aqueça e proteja e nos trague muito amor- depois instantaneamente a vela acendeu-se sem ser preciso fosforo. Depois do fogo seguiu-se a água, então a Zoey virou-se para a Erin e pronunciou:
-Chamo a água a este circulo, que ela nos mantenha limpos de doenças e desgraças- depois de acender a vela azul virou-se para Stevie Rae, sorriu-lhe e continuou:
-Que a terra nos mantenha firmes nos ame e nos proteja- depois de acender a vela verde dirigiu-se a mim, estava um pouco hesitante, via-se nos seus olhos.
-Agora chamo a este circulo o Espírito e a sua irmã Energia, que eles nos abençoem tal como Nyx, nos protejam e sobretudo que nos amem a nós e ao próximo- havia muito puder a envolver-nos, e conseguia ver-se no ar os vários elementos, Demien estava envolvido num remoinho de ar, Shaunee tinha chamas à sua volta, Erin estava sentada em cima de uma onda, Stevie Rae estava deitada num campo de relva e eu e a Zoey estava-mos suspenças no ar envolvidas num grande puder de cor roxa.
-Agradeço ao Espitito e Energia, à Terra, à Água, ao Fogo e ao Ar- Zoey despediu-se dos elementos e foi espalhado salva e erva-cidreira pelo chão. O ritual tinha acabado e eu corri para os braços do Dylan

Zoey Readbird
Só no fim do ritual é que reparei que o Stark, o meu actual namorado, assistia ao ritual e então fui ter com ele e perguntei-lhe:
-Então o que achaste?
-Cada vez o vosso ritual tem mais puder, palmas para a Zo- ele era mesmo engraçado, gostava mesmo muito dele, apesar de às vezes ser um pouco implicativo mas eu amava-o na mesma.
-Ainda bem que gostas-te- olhei em volta para ver se via o Erik mas nem sinais dele, ele também não me intersava para nada.
-São três da manhã, vamos jantar?- perguntou Stark, com aqueles olhinhos de quem estava a dar graxa.
-Sim, já não jantamos juntos à uns dias- tinha mesmo vontade de comer com ele, já não o via à algum tempo, pois, teve-se de ausentar da casa da noite porque lhe morreu um familiar afastado.
-Fecha os olhos, tenho uma surpresa- agora estava curiosa, fiz o que me pediu, fechei os olhos, ele passou-me firmemente para as suas costas e senti o vento passar-me pela cara, ele ainda era mais rápido que eu.
-Chegamos- anunciou ele, pondo-me no chão, abri os olhos.
-Que bonito- foi a única coisa que consegui dizer da linda sala em que estava, tinha uma parede azul safira e as restantes eram brancas com quartos crescentes azuis safiras desenhadas, tinha uma mesa rectangular no centro com as pernas feitas de madeira escura e o tampo era de vidro. A mesa tinha uma toalha cinzenta clara de orgânza, pratos quadrados de porcelana preta, copos a condizer, e os talheres normais de prata a que estamos habituados, a decoração da sala era fantástica. Em cima da mesa estava um comer bastante apetitoso, era carne, batas fritas, arroz e ovos estrelados ao qual chama-mos bitoque.

Sem comentários: