http://i1295.photobucket.com/albums/b634/Katleyy/letras-Coacutepia3_zpscc96821c.png

Fanfic: Crossover - 8º Capitulo


Oitavo Capítulo

O que eu gostava de ter feito era tão simples comparado ao que estava neste momento a acontecer. Contactaria a mentora de Kate para que pudessem vir busca-la antes que algo corresse mal, por mais que não pudesse mantê-la do seu lado, queria que pelo menos ficasse bem.
A realidade era que agora estava com Kiya, que estava desejosa de saber tudo sobre a nossa espécie de vampyros. A sua fome por sabedoria conseguia fazer-me sentir um pouco preocupado, como se existisse algo mais além do que me contava. Chamem-me o que quiserem, mas a realidade é que era complicado deixar de lado o meu instinto que continuava berrante, reclamando com toda a sua força, dizendo com toda a alma que não devia seguir em frente.
Eu não podia pensar em tal coisa, deixar que um simples instinto interferisse na solução para a minha família, deixando que todas as tentativas fossem dadas como gotas de água que acabariam por ser entornadas. Não era uma questão de orgulho, não era uma simples vingança que se servia fria. Era uma família, uma causa, uma injustiça que necessitava de ser remediada.
- Então, sempre desejas ajudar-me a ter o que queres? – Perguntava ela, mostrando-se bastante confiante.
- E o que eu quero? – Questionei-a cauteloso, já não sabia bem ao certo se era seguro compactuar com ela. O seu olhar era o que mais me fazia recuar. Não que a conhecesse o suficiente para conhecê-la bem. Podia jurar que havia muito mais do que contava, era ira, talvez mesmo maldade com um toque de raiva. Acredito que a única coisa que a faz mover é mesmo essa sua vontade de acabar com a tal mulher que matou uma mãe da minha família há uns anos.
- Se não sabes o que queres, não serei eu que te poderei ajudar. – Respondeu sorridente, livrando-se de mim e seguindo em frente na sua vida, virando-me costas sem que sequer tentasse convencer-me… Talvez estivesse equivocado… Talvez…
- Espera! – Gritei eu, aproximando-me dela e agarrando-lhe levemente o braço. O seu cabelo loiro flutuou sobre o ar enquanto voltava a sua cara novamente para mim. Mas nada disse, apenas continuava com o seu sorriso, à espera. Sentia-me como se acabasse de me colocar numa enorme teia, preso e inútil. Por fim, deixei-me ir segundo o que tinha de fazer. – O que eu quero é responsabilizar aquela que matou Mervin.
Seu sorriso aumentou ainda mais, mostrando os seus dentes brancos, demonstrando o seu agrado com o olhar sincero que via em mim. Era o que eu queria, vingança. Não que tivesse a certeza de que deveria de seguir em frente com Kiya, mas a única forma de saber do paradeiro daquela vampira estava com esta mulher.
Preocupava-me imensamente saber que seguia em frente para um futuro completamente negro. Poderia ser uma cilada, ou algo talvez pior… Mas que tinha eu a perder? Afinal de contas era o que a minha família desde sempre ansiou fazer. Não que agora eles desejassem dar-me como um deles, mesmo assim era o meu dever caçar aquela mulher até que a justiça fosse feita. Não era apenas por mim, mas sim por todas aquelas gerações que ficaram presas a esta missão e todas as outras que num futuro acabariam por aguentar com o mesmo encargo. Era o meu dever.
- Leva-me contigo. O que mais desejo é trazer justiça à minha família.
Apesar das minhas palavras serem sinceras, abalei-me levemente enquanto seguia os passos lentos de Kiya. O que estaria eu a fazer? Só esperava que fosse o mais correcto. Sim, só poderia ser…

Sem comentários: